controles do slide

6.6.16

[Resenha] Paixão Libertadora :: Sophie Jackson

Paixão Libertadora - Desejo Proibido #2
Autora: Sophie Jackson
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Max OHare já passou por muitos momentos difíceis na vida. Depois de perder um grande amor e ter que se internar numa clínica para se livrar das drogas, ele decide que é hora de trocar Nova York por uma cidade do interior, na tentativa de se reerguer ao lado da família. É lá que ele conhece a deslumbrante Grace Brooks. Amante da arte e da fotografia, ela parece a mulher perfeita. Mas o que Max não sabe é que ela guarda a sete chaves a verdade sobre o próprio passado. Atraídos um pelo outro, mas com medo das consequências que um relacionamento sério pode trazer a suas vidas já complicadas, eles fazem um pacto para que a relação seja apenas sexual, sem sentimentos envolvidos. Até que as coisas começam a mudar entre os dois... Presos a grandes medos e a segredos profundos, Max e Grace precisam aprender a confiar de novo e se entregar um ao outro não apenas de corpo, mas também de alma.
Paixão libertadora a sequência do livro Desejo Proibido, só que os protagonistas agora são outros. Quem dá voz a estória agora é o Max, melhor amigo do Carter (protagonista do livro anterior). Já inicio dizendo que você não precisa ler o livro anterior para entender a estória do personagem pois ele conta todos os seus dramas e conflitos barra pesada ao quais já ficamos a par no livro anterior, mas nesse livro tudo é novamente explanado só que com mais profundidade, mas caso você leia o anterior será capaz de pegar referências de outros personagens e isso tornará a leitura o mais completa possível.

Max é um personagem que já sofreu muito, sua vida é cercada por perdas e a cada uma ele ficou mais devastado, até que as últimas perdas levaram parte de sua sanidade e a única forma de não sentir foi substituindo a presença de quem ele amava pelo uso frequente de narcóticos e ao passar do tempo foi inevitável que o vício a ele se agarrasse, é só quando ele fica na beira do abismo e ameaça machucar a pessoa que mais esteve presente e lhe apoiou é que ele cede e aceita ajuda, internando-se numa clínica de reabilitação, começando assim a mudar a sua realidade e falta de perspectiva obtendo o acompanhamento médico que necessita. É um personagem estilhaçado que com a reabilitação tem o objetivo não somente de largar o vício como também de se reconstruir e enfrentar pouco a pouco os fantasmas do passado.

O livro é narrado alternadamente pelo Max e pela Grace, uma personagem que tem algum tipo de trauma que é explicado ao longo do livro, no começo deduzimos isso pelo cuidado e precaução que o irmão de Grace tem com ela e com o fato de ela em tão pouco tempo após um determinado ocorrido estar mudando-se para uma cidade um pouco distante de Washington, que é onde ele reside.

Ela busca um recomeço e após meses internado Max também tem, de certa forma, o mesmo objetivo, sua antiga cidade não lhe dá paz de espírito e ele resolve passar um tempo com o tio, uma pessoa que sabe que sempre lhe apoiará. Ela trabalha num bar que pode ser considerado o ‘‘point’’ da cidade e os dois ainda ficam na mesma hospedaria então eles vivem se esbarrando e depois de algum tempo tornam-se amigos e descobrem um hobbie em comum: correr. Eles começam a passar muito tempo juntos e se antes Max era indiferente às mulheres, ele se torna mais ciente de Grace e o mesmo ocorre a Grace com relação a Max, ela para de desejá-lo apenas como amigo, mas ambos têm uma bagagem muito grande e relacionamentos e seus dramas não são para eles, mas sexo, quem disse que precisam rotular um relacionamento para que atinjam esse objetivo em comum? Eles só precisam avisar seus corações desse fato antes que seja tarde demais.
''Logo que meu pai descobriu que tinha câncer, ele fez um monte de cirurgias. Ele tinha cicatrizes por todo o corpo, da cabeça até a barriga. Um vez perguntei a ele se elas o deixavam envergonhado, se ele as odiava. Ele riu e disse: Como posso odiá-las? Elas mostram a todo mundo que sobrevivo.''
Sophie Jackson não entrega apenas um romance erótico, ela foca em estruturar, criar um alicerce de forma sólida dos seus personagens, aqui não temos só dois personagens que se envolvem e nada mais, conhecemos dois seres humanos, suas estórias e como o relacionamento deles surge de forma inesperada, bem como a real motivação disso, suas expectativas e se os sentimentos deles se alteram e quando, é uma narrativa construída sem pressa nos fazendo mergulhar na complexa vida do Max e da Grace e ansiar que esses dois finalmente fiquem juntos e se deem conta da perfeita sintonia que ocorre quando estão juntos.


Gostei muito de Paixão Libertadora, bem mais do que de Desejo Proibido. Conforme disse na resenha do livro anterior eu o li com certas expectativas e a autora não conseguiu supri-las, mas com Paixão Libertadora houve o oposto, fui com poucas expectativas, até porque eu não havia ido muito com a cara de Max no livro anterior, e acabei sendo positivamente surpreendida com um livro mais sentimental e até erótico do que o anterior foi e recomendo sem pensar duas vezes para aqueles que gostam do gênero e de estórias de superação pois esses dois personagens se encontraram num mundo em que suas perspectivas consistiam em apenas um passo de cada vez e sem criar planos para o futuro;  ver como evoluíram no final do livro é gratificante.

Já conheciam a série? Espero que tenham gostado da indicação :)


comentários pelo facebook:

Nenhum comentário

Postar um comentário

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

últimas resenhas