1.7.16

[Resenha] Meio Rei :: Joe Abercrombie

Meio Rei - Mar despedaçado #1
Autor: Joe Abercrombie
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Filho caçula do rei Uthrik, Yarvi nasceu com a mão deformada e sempre foi considerado fraco pela família. Num mundo em que as leis são ditadas por pessoas de braço forte e coração frio, ser incapaz de brandir uma espada ou portar um escudo é o pior defeito de um homem. Mas o que falta a Yarvi em força física lhe sobra em inteligência. Por isso ele estuda para ser ministro e, pelo resto da vida, curar e aconselhar. Ou pelo menos era o que ele pensava. Certa noite, o jovem recebe a notícia de que o pai e o irmão mais velho foram assassinados e não lhe resta escolha a não ser assumir o trono. De uma hora para outra, ele precisa endurecer para vingar as duas mortes. E logo sua jornada o lança numa saga de crueldade e amargura, traição e cinismo, em que as decisões de Yarvi determinarão o destino do reino e de todo o povo.
Estou escrevendo essa resenha enquanto os detalhes ainda estão frescos na minha memória (apesar de eu saber que vão ficar por muito tempo). Antes de começar a falar sobre o quanto adorei esse livro, e o porquê, vamos à história.

Yarvi é um príncipe. Na verdade, um "meio príncipe". Isso porque ele nasceu com um problema: a mão deformada. Sempre considerado fraco pela família (e até por ele mesmo), Yarvi não tem intenção, e muito menos chance, de ocupar o Trono Negro. O Trono pertence ao seu pai, e quando seu pai se for, pertencerá ao seu irmão. Então Yarvi estuda e se prepara para a prova que testará suas habilidades para o Ministério, tendo em vista que seu sonho é ser ministro. E ele tem certeza de que o realizará, pelo menos até certa noite...
''Era Odem, tio de Yarvi, arfante, com o cabelo emplastado de chuva no rosto pálido. Encarou o sobrinho com os olhos arregalados e abriu a boca, mas não emitiu nenhum som, Não era necessário ter o dom da empatia para ver que ele estava sob o peso de notícias esmagadoras.
-O que foi? - Perguntou Yarvi, a garganta apertada de medo. Seu tio se ajoelhou, apoiando as mãos na palha oleosa. Baixou a cabeça e sussurrou apenas duas palavras, co a voz rouca: -Meu rei. E Yarvi soube que seu pai e seu irmão estavam mortos.''
Com a notícia de que o filho mais novo do Rei Uthrik iria se tornar o novo rei de Gettland, foi imposto a Yarvi que ele se casasse com Isriun, filha do seu tio Odem, que anteriormente a havia prometido para o futuro rei e irmão de Yarvi. Sendo o sonho de Yarvi e Isriun serem ministros, os dois se encontram de mãos atadas e fadados ao casamento iminente, pois para o bem de Gettland, a união teria que ser feita.
"Cada um segurava firme a mão do outro; eles estavam amarrados, comprimidos pelos desejos dos pais, atados pelas necessidades de Gettland, e ainda assim parecia haver um abismo intransponível entre os dois."
Apesar de não ter a força e a firmeza de um rei, Yarvi, sendo o próximo na linha de sucessão, é obrigado a se tornar um. Ou meio, como ele diz. Com o peso da perda em seus ombros, Yarvi faz um juramento que não pode ser quebrado: se vingar dos assassinos do pai e do irmão.

Deixando sedentos por vingança todo o seu reino - principalmente sua mãe -, e sua recém futura esposa à espera de sua volta, Yarvi sai do reino em busca de vingança, e é acompanhado de vários guerreiros.

E, a partir daí nos deparamos com uma história que toma muitos rumos, mas nenhum deles é o que esperávamos. A cada capítulo eu me surpreendia mais, e não, não conseguia parar de ler.


Quando vi a sinopse de Meio Rei, de cara já me interessei, pelo fato de ser um livro medieval. E se você também espera um livro medieval, vai se surpreender, porque ele é muito mais do que isso. Não se trata apenas de vingança e poder; mas de honra, confiança, amizade, lealdade...

Sinceramente, achei que o livro não me surpreenderia, mas ele é imprevisível em todos os capítulos, e tudo o que "parece ser", na maioria das vezes, não é. Para um livro de 288 páginas, achei que o autor não conseguiria desenvolver bem a história, e que algumas coisas ficariam mal explicadas (o que já vi acontecer várias vezes em outros livros do gênero). Quando li as primeiras páginas e vi que MUITA COISA acontece em tão pouco tempo, eu achei que o livro iria se perder em algum momento. Mas isso, é claro, não aconteceu. Me lembrem de nunca mais menosprezar Joe Abercrombie.

Você vê a jornada incrível de um garoto que fez tudo que podia - e o que não podia - para cumprir um juramento, e percebemos também o quanto ele amadurece ao longo da história. Joe Abercrombie conseguiu arquitetar um cenário incrível, com cenas de tirar o fôlego, e, inclusive, algumas delas me deixaram de boca aberta (literalmente), enquanto outras me deixaram ávidas por saber o que aconteceria, e... EU NÃO CONSEGUIA PARAR DE  LER!

Sobre essa grande história cheia de reviravoltas, só posso dizer que é um livro mais do que  promissor, que me surpreendeu de todas as formas possíveis, e que está mais do que recomendado!!! E, adivinhem só... Dei uma lidinha no primeiro capítulo do próximo livro da série, e a protagonista é uma mulher. Adivinhem também quem vai estar contando os dias para o lançamento!



2 comentários:

  1. Oi Ana!

    Acho tão engraçado essa coisa de casamento arranjado em livros medievais ou de época... E de pensar que realmente era assim, né? Que o casamento era tipo uma união política. Fiquei curiosa para ler, porque eu também não esperaria muito desse livro, apenas uma história de vingança mesmo... Mas gosto quando os autores incluem outros temas como os que você citou. E é muito bom saber que apesar de algumas coisas acontecerem rápido, a história não deixa pontas soltas.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que bacana saber que mesmo o livro sendo curto o autor conseguiu desenvolver bem a história. Esse é um dos meus gêneros preferidos, mas às vezes tenho preguiça de ler livros de 500 páginas, então gostei que ele é pequeno. E claro, adorei a trama!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo