2.9.14

[Resenha] Cair das Trevas :: Cate Tiernan

Cair das Trevas - Amada Imortal #2
Autora: Cate Tiernan
Editora: Galera
Páginas: 250
Skoob  | Goodreads | Compare e Compre
Depois de 450 anos, esperava-se que Nastasya     já tirasse de letra esse história de imortalidade. No último outono ela buscou refúgio em River's Edge,  uma espécie de retiro espiritual onde ela e outros imortais tentam estabelecer paz com seu passado tortuoso. Porém, em vez disso, tudo o que Nastasya descobriu - além de que detesta acordar cedo numa cama dura para catar ovos de galinhas furiosas - é que ela não está segura em lugar nenhum. Nem mesmo ao lado do cara/viking/deus grego mais gato do mundo, Reyn, que eela ainda não descobriu se é a sua ruína ou sua última chance de ter um amor. Nastasya se manter bem até o Ano Novo, mas parece que agora, depois que fez um pedido um tanto ambicioso na hhora da virada, tudo está indo por água abaixo. Nada que faz dá certo,  tragédias acontecem quando ela está por perto, tudo parece não ter propósito e, pior, ela nem sabe mais porque continua sequer tentando! Como sempre soube, sua família vem de uma linhagem das trevas, e Nastasya já está se convencendo de que não há escapatória. Como se não bastasse, os súbitos e totalmente enlouquecidos beijos de Reyn não estão ajudando... Mas quando Nastasya não aguenta mais a pressão e resolve fugir de tudo para seguir seu próprio rumo, ela se vê numa situação ainda mais sombria, perigosa e destruidora do que jamais  põde imaginar. River's Edge nunca pareceu tão longe, ou tão agradável...
Cair das Trevas é o segundo livro da trilogia Amada Imortal, escrito pela Cate Tiernan. Sempre quando eu leio o primeiro livro de uma série e só depois de muito tempo eu leio o segundo eu fico com medo de não lembrar o ocorrido e de ter que reler o livro anterior, o que é meio chato para uma pessoa que, como eu, acompanha muitas séries. Mas essa é uma preocupação que não ocorre com Cair das Trevas pois logo no primeiro capítulo a protagonista relembra o que ela viveu no livro anterior. A narrativa é em primeira pessoa, mostrando o ponto de vista da Nastasya. E confesso que a sinopse revela muito sobre o livro.

Nastasya é uma imortal que após ver seu melhor amigo quebrar a coluna de um motorista de táxi percebe que há algo de muito errado com a sua vida e que ela tem que mudar suas prioridades e passar a valorizar outras coisas, é então que ela vai para River's Edge, uma fazenda que abriga imortais que buscam o crescimento interior, lutam contra suas inclinações mais sombrias, e o lugar é gerenciado pela também imortal River (que é muito, muito velha, até para os padrões dos imortais).
''(...) River's Edge, a central de reabilitação para imortais rebeldes. Meio que um programa de 12 passos. Que no meu caso está mais para 110 mil passos. Eu morava em River's Edge havia apenas dois meses e não tinha ideia de quanto tempo levaria para desfazer mais de 450 anos de mau comportamento. Pelo menos várias semanas mais, com certeza. Provavelmente uns sete ou oito anos. Ou mais. Afe.''
Nastasya é irônica,  mas ela tenta controlar o que sai da sua boca, afinal ela está em River's Edge. E ela também tenta escapar das investidas do deus viking Reyn, afinal,  num passado muito remoto, ele foi o culpado de infringir muito sofrimento à Nastasya e mesmo se sentindo atraída e sendo consciente da química que existe entre eles, ela não consegue esquecer o que ele fora capaz de fazer há  séculos atrás. 
''Quanto a mim,  tenho 459 anos, apesar de ter a aparência (e, pelo visto, a maturidade) de uma garota de 17. Reyn tem 470. E parece um cara muito gostoso de 20 anos.''
Há a magick que é um tipo de poder que todos os imortais tem em algum grau e que, com treino, pode ser desenvolvido. Há a magick boa e a ruim. Nastasya nunca se importou em desenvolver sua magick e se assustou quando o seu amigo, Innocencio, fez aquela monstruosidade com o taxista que havia sido grosseiro com eles, usando magick. Como eu já disse, isso a motivou a ir para River's Edge e lá ela passa a desenvolver a sua magick boa e a refletir sobre seus atos passados e futuros.

Durante a narrativa, Nastasya tem vários momentos de introspecção e relembra de vários momentos,  propiciando ao leitor entender pelo que ela passou. 

Nastasya pensa que é malvada, das trevas, e que isso não irá mudar, que essa é a sua natureza, mas acaba descobrindo que mesmo que você tenha feito muitas coisas ruins no passado se você tiver o consentimento disso e se arrepender, as coisas podem mudar afinal, não conseguimos mudar nosso passado, mas ainda conseguimos escrever um futuro. Nastasya continua com o seu humor ácido, mas ela tenta manter isso só nos seus pensamentos o que propicia momentos engraçados e ela passa a agir pensando nos outros e não apenas em si, ela até mesmo tenta não julgar os outros e começa a refletir sobre se as outras pessoas que estão em River’s Edge podem ter/estar passando pelo mesmo dilema sobre seu passado.
''Liberto as trevas. Aquilo parecia cobrir tudo. Eu tinha me libertado da velha vida como de uma pele de lagarto; meus velhos amigos, meu velho eu. Tudo era novo. Esse era um novo ano, um novo começo,  e eu o iniciaria tomando essa decisão consciente de libertar todas as trevas de dentro de mim,  de me abrir para a possibilidade do bem.''

River é uma imortal muito sábia,  o fato de ter experiência,  de ter vivido e presenciado muitos momentos ao longo da história a permitiram ter uma bagagem de conhecimento muito grande, mas mesmo assim ela é humilde e está sempre por perto para ajudar Nastasya a refletir e a não se entregar ao seu lado sombrio. Descobrimos que River teve um passado do qual não se orgulha e serve como motivadora para o crescimento de Nastasya, afinal ela é a prova viva de que mudar é possível! Enfim, Nas está de fato tentando ser uma pessoa melhor.
''Nastasya,  me escute. River me pareceu muito séria, e colocou as mãos nos meus ombros, me forçando a olhar para ela. - Sempre, sempre, sempre, há uma escolha.  Você tem que acreditar em mim. A maior parte de nós começa nas trevas. Muitos permanecem lá. Não sei se é uma coisa só entre imortais,  mas descobri que é verdade no mundo todo. Mas também descobri que sempre há escolha. Não importa o quanto das trevas você é, não importa qual você pense que sua herança seja ou o quão inevitável é a sua queda, você sempre pode fazer a escolha de ser diferente no segundo seguinte. (...) Alguns de nós elevam as trevas ao nível de arte. Estou tentando ajudar quem não quer as trevas. Uma pessoa de  cada vez. Agora é a sua.''

Nastasya de fato teve um passado obscuro e doloroso e começa a relembrá-lo. Momentos que antes lhe eram engraçados agora causam vergonha e arrependimento, em vários desses momentos uma pessoa sempre esteve presente, essa pessoa é o seu ex-amigo Innocencio (Incy) que é o protagonista de vários pesadelos horripilantes que Nas está tendo. Eles dividiram muitos momentos, tanto os bons quanto os ruins, eram como pão com manteiga, mas Nastasya tenta se libertar dele, pois ela percebe que o relacionamento deles era auto destrutivo.
''Todos esses anos, senti que estar com Innocencio me permitia ser meu eu verdadeiro, meu eu completo. A sensação era bem essa. Como pude estar tão errada? Ficamos grudados como manteiga de amendoim no céu da boca durante um século. Como pude me enganar por todo esse tempo?''
Nastsya é muito poderosa, porém ela ainda não tem noção do que é capaz. Só que outros imortais sabem muito sobre a  força do seu poder, conseguem senti-lo e alguns querem tomá-lo para si. Lembram que eu estava falando sobre Magick? Então, todos os imortais a tem, só que uns a desenvolvem e outros não. Os imortais podem roubar energia de várias coisas, de cristais, de humanos e até de outros imortais, e há pessoas muito gananciosas que querem todo o poder de Nastasya.
''Existe um manual que lista armazéns abandonados para onde maníacos enlouquecidos podem levar suas vítimas? Na TV, nos filmes e nos livros, sempre parece haver um por perto onde o assassino da semana consegue se esconder e executar suas ações covardes.''
Em certas situações a protagonista é extremamente ingênua, e não percebe certas coisas óbvias, o que me deixou meio chateada, afinal, a Nas é tão perspicaz que eu simplesmente não entendi como ela não fora capaz de ver certas coisas que estavam bem embaixo do seu nariz. Mas acho que se ela percebesse tudo muito rapidamente a estória nem existiria (rs).

A escrita da autora é incrível, com uma temática criativa, ela te prende, é dinâmica e usa algumas gírias, essa série foi uma ótima surpresa e o segundo livro conseguiu ser melhor que o primeiro, realmente estou ansiosa para o próximo livro; de todas as séries que acompanho Amada Imortal é uma das minhas favoritas. Realmente não sei o que a autora tem em mente para o próximo livro, mas tenho certeza que serei positivamente surpreendida. O final de Cair das Trevas foi muito bom, não imaginaria um final melhor. 

A capa é muito bonita e tem as letras em alto relevo, mas a diagramação do livro é simples, o papel e o tamanho da letra tornam a leitura confortável, mas eu achei vários erros de impressão (palavras que saíram totalmente ou parcialmente falhadas) e um erro de digitação.

Para os que gostam de fantasia com humor e um pouco de romance, esse livro está mais do que indicado. Mal posso esperar para rever o pessoal de River’s Edge no próximo livro.




7 comentários:

  1. tipo um retiro para o imortais sauasuhsa eita.
    parece um livro legal, mas eu n li o outro, e tbm não sei se no momento eu leria sabe.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice, o livro é sim bem legal. Espero que leia e se o fizer volte para me dizer o que achou, ok.
      Beijos

      Excluir
  2. Me interessei pelo livro. Já tinha visto-o em algumas livrarias, mas nunca parei pra ser a sinopse. É um livro que parece ter um enredo previsível e uma personagem clichê, mas não acho que deixaria de lê-lo por isso.

    www.laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Débora, como eu disse na resenha essa é uma das minhas séries favoritas, tem uma temática diferente e a escrita da autora é maravilhosa, então super indico a trilogia! Caso leia, me diga o que achou ^^
      Beijos

      Excluir
  3. Me interessei por esse livro a capa é linda e o nome me chama bastante atenção gosto desse tipo de leitura
    ⋙ Um beijo, te espero no blog
    Sorteio blog Livros com café

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pepi! As capas dos livros dessa série são bonitas mesmo e o melhor é que a editora manteve o mesmo padrão em todos os livros. Eu adoror essa série, é uma das minhas favoritas e espero que você também goste. Quando ler volte para me dizer o que achou, combinado?
      Beijos e boa leitura!

      Excluir
  4. Achei bem intrigante adoro coisas sobrenatutais kkk... E sua resenha deixa qualquer um curioso, decidi e quero ler.
    Parabéns pelo lindo blog.

    Bjos
    http://clubepuraliteratura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo