11.11.14

[Resenha] A casa de Hades :: Rick Riordan

A casa de Hades - Os heróis do Olimpo #4
Autora: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 496
Skoob  | Goodreads | Compare e Compre
A tripulação do Argo II enfrenta dias difíceis. Inimigos espreitam no caminho para a Casa de Hades e o moral da equipe está baixo após a perda de dois integrantes em Roma. Para chegar às Portas da Morte e tentar impedir o despertar de Gaia, nossos heróis Hazel, Jason, Piper, Frank e Leo vão precisar fazer alianças perigosas, encarar deuses instáveis e combater os asseclas enviados pela sanguinária Mãe Terra para detê-los.
A situação é ainda pior para Percy e Annabeth. Após caírem no Tártaro, os dois passam fome, sede e sofrem com diversos ferimentos enquanto são caçados por vários inimigos que derrotaram  ao longo dos anos e que agora surgem das sombras em busca de vingança. A única esperança da dupla de voltar para o plano mortal reside em encontrar as Portas da Morte e fechá-las de uma vez por todas. No entanto, uma legião de monstros fiéis a Gaia defende as Portas, e nem Percy nem Annabeth estão em condições de enfrentá-lo.
A capa do livro é terrivelmente reveladora, e antes mesmo de iniciar a leitura já nos deixa tristes e ansiosos, pensando no que aquilo quer dizer e como nossos protagonistas estão.

Por isso quando o livro foi lançado o deixei de lado propositalmente, pois sabia que assim que o tivesse em mãos o devoraria em poucas horas e depois passaria meses e meses surtando pela continuação, afinal todos que costumam ler Rick Riordan sabe que ele ama fazer um final que te deixa louca da vida, prova real disso é o fim de A Marca de Atena, terrível o livro acabar com Percy e Annabeth caindo no Tártaro.


Mas eram tantos os spoilers e os amigos insistindo que eu lesse que acabei por pedir de natal e assim como eu disse antes, foi começa-lo em um dia para terminar no outro e Senhor esse é o melhor livro da série Os Heróis do Olimpo, com toda a certeza.
O livro começa sendo narrado por Hazel e devo dizer que você fica, “Muito legal isso, mas eu quero saber o que aconteceu com o Percy e a Annabeth!!!”, contudo assim que eles aparecem o choque é grande, o tio Rick fez um trabalho incrível criando o Tártaro, o lugar literalmente foi feito para agonizar, chorar, se desesperar e implorar para morrer, e juro que não foi fácil ler a maioria dos capítulos deles, pois meu coração ficava na mão. A única coisa boa disso tudo foi que, em parte, cair fez os dois amadurecerem mais, terem uma visão diferente dos monstros, que até então eles nunca tiveram, e o laço entre os dois se fortalece muito, até então eu tinha somente imaginado o quanto eles se gostavam, mas agora tudo isso está escrito.
E enquanto Percy e Annabeth reencontram velhos inimigos, fazem amigos improváveis e improvisam, genialmente, formas de derrotar novos oponentes, os tripulantes do Argo II enfrentam suas próprias batalhas, como se não fosse o suficiente Gaia mandar hordas e hordas de monstros para impedirem o progresso deles em direção A Casa de Hades, cada um acaba tendo que passar por pequenas provas individuais.
Nico, que na maior parte do tempo fica recluso, tem que enfrentar o Cupido pelo cetro de Diomedes, Piper aprende que ela não é só um rosto bonito ao enfrentar Quione, Hazel tem que aprender a utilizar a Névoa para o bem da missão, Frank tem que provar seu valor ao deus da Guerra, para assim salvar seus amigos, ao combater centenas de Catóblepas, Jason deve descobrir a onde pertence, Roma ou Grécia e Leo após finalmente superar a confusão de seus sentimentos por Hazel ao se apaixonar por outra, tem que deixa-la para trás, pois do contrário nunca chegarão ao seu destino.



Como podem ver o livro é cheio de fatos, e eu amei isso, principalmente por termos os sete semideuses da profecia narrando, o que nos dá uma visão melhor da situação de cada um, e como sempre Rick não deixa de citar fatos que nos fazem pensar, como por exemplo o fato de termos personagens homossexuais.
-É, Jason Grace.- disse Favônio, arqueando uma sobrancelha.- Eu me apaixonei por um homem. Isso o choca?
Ou o fato dele nos ligar aos dias atuais, citando coisas que estão no nosso dia a dia e criando assim uma atmosfera ainda mais realista para seus personagens, como se um dia fossemos a Manhattan e se observássemos com atenção o suficiente fossemos ver o Monte Olimpo acima do Empire State. Sem falar que pela primeira vez temos uma mostra do que se passa com o Nico, pois pelo que percebo ele é um dos personagens favorito de muitos, inclusive meu, sei lá sempre gostei dele, desde o primeiro momento em que ele apareceu com Mitomagia me conquistou, e ter essa oportunidade é incrível.
Não queria passar o resto da vida parecendo um figurante de The Walking Dead.
Então para finalizar eu digo que recomendo a leitura, lhe trará alegria, lágrimas, risos e muito aprendizado sobre mitologia, emoções, valores e o próprio cotidiano. Porém leiam com calma, porque ao final um delicioso gostinho de quero mais irá ficar em sua boca e por isso digo para que leia também O filho de Sobek, você vai gostar.
Rick Riordan se superando a cada livro!

3 comentários:

  1. Oi Agatha! Eu ainda não li nada do tio Rick, ele ainda não me conquistou sabe? na verdade acho que esta premissa de olimpo e afins não me atraem, de qualquer maneira tenho um exemplar de Percy Jackson aqui em casa, que peguei em um sebo, espero um dia ler e gostar!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Joi, e sei sim, porque tenho amigos que não curtem Rick Riordan, mas acho que ele me conquistou por dois motivos, li ele desde jovem, mais jovem porque não sou velha, e sempre sempre amei mitologia, todas elas me encantam, então procuro ler de tudo que as englobe. Leia sim, nem que seja só para formar uma opinião, o livro não é ruim isso eu garanto, quando ler me conte o que achou sim?
      Bj

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo