8.4.16

[Resenha] Todos os nossos ontens:: Cristin Terrill

Todos os nossos ontens
Autora: Cristin Terrill
Editora: Novo Conceito
Páginas: 352
Skoob Goodreads Compare e Compre
O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo?

Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse?
Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem?
Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...

Num futuro não muito distante, um dos mais profundos desejos da humanidade é realizado: é criada uma máquina do tempo. Essa máquina foi criada com o objetivo de impedir que coisas ruins acontecessem, mas o governo não a usa corretamente e acaba prejudicando a vida de várias pessoas... Um governo totalitário é responsável pela máquina do tempo, e também por "apagar" qualquer um que dificulte a aceitação dela no mundo.
"Viagem no tempo não é uma maravilha; é uma abominação."
O livro é alternado entre Em e Marina, ambas em primeira pessoa. Nessa sociedade futurística, nós temos a narrativa de Em, que é uma personagem forte e determinada. Em está presa na mesma cela há meses, e está sendo torturada por quem ela chama de "Doutor". O Doutor vai à sua cela quase todas as noites em busca de documentos que só Em pode lhe dizer onde estão.

Ao lado de sua cela, nós temos Finn, o companheiro de Em, que a apoia nos momentos mais difíceis e está ao seu lado todos os dias. Após um longo convívio juntos, Em e Finn desenvolveram sentimentos puros e intensos um pelo outro, apesar de nunca se verem.
"Acho que nós nunca sabemos de verdade o que está acontecendo dentro de outra pessoa."
Por outro lado, enquanto Em é a personagem forte e destemida, Marina é a personagem comum, até fútil, por vezes. Apaixonada por James, seu melhor amigo, Marina faz de tudo para ser notada, em vão. Até que em um determinado dia, ele a convida para um evento importante, e após um terrível acontecimento, a noite se torna um desastre. Após o ocorrido, Marina se sente responsável pela segurança do amigo, porém ela ainda não sabe que uma responsabilidade ainda maior - algo que ela jamais cogitou - a aguarda.
"Machucados somem, mas palavras como essas infeccionam."
Em e Marina estão em uma guerra, lutando em lados opostos, e só uma delas pode vencer.
Com personagens muito bem construídos, Cristin Terril não deixa a desejar em absolutamente nada. O livro é tão bem estruturado, e a escrita da autora é tão clara, que assim que terminei eu queria ler de novo. Não tem nada de complexo no livro, apesar de o tema ser bem difícil de narrar. Cristin nos apresenta personagens fortes e nos faz apaixonar perdidamente por eles. Nos deparamos com uma história sobre uma máquina do tempo, que parece ser um tanto clichê, mas garanto que não é. Se você gosta de distopias, aventuras, e romance, esse livro é pra você!


0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo