17.7.17

[Resenha] Respire :: K.A. Tucker

Respire - Ten Tiny Breaths #1
Autora: K.A. Tucker
Editora: Rocco
Páginas: 320
Skoob Goodreads | Amazon
Kacey Cleary não chora, não suporta o toque das pessoas e canaliza sua energia para treinos intensos de kickboxing. Tudo isso depois de um ano de reabilitação física e de mergulhar num mundo de drogas e álcool para tentar lidar com a perda dos pais, da melhor amiga e do namorado, num acidente de carro do qual ela foi a única sobrevivente. Protagonista de Respire, primeiro livro da série Ten Tiny Breaths, sucesso de K.A. Tucker que chega ao Brasil pelo selo Fábrica 231, Kacey chegou ao fundo do poço, mas resolve lutar para sair de lá por Livie, a irmã caçula. Depois de irem morar com uma tia religiosa fanática e seu marido alcoólatra, as duas fogem para Miami para tentar recomeçar, e Kacey terá que enfrentar seus fantasmas para derrubar o muro que ergueu ao seu redor. Às vezes, respirar torna-se uma missão quase impossível, mas K.A. Tucker mostra que é preciso neste romance sobre perdas, amizade, amor e superação.
Kacey Cleary é uma jovem que tem a sua vida completamente desestruturada após um acidente em que seus pais, seu namorado e sua melhor amiga morrem, sendo ela a única sobrevivente. Por sorte a irmã mais nova não estava no carro e ela se torna a única luz na vida obscura de Kacey, é quem a motiva a prosseguir e a não se entregar, afinal, qualquer esperança de um futuro promissor se perdeu no acidente, junto com qualquer tipo de esperança.

Todavia, após uma situação delicada a que a irmã de Kacey, Livie, é submetida na casa dos tios, Kacey decide que as duas não podem morar mais ali e vão para uma cidade bem distante onde a tia jamais pensaria em procurá-las: a ensolarada Florida.

É lá que Kacey, uma garota casca grossa que não permite que ninguém invada o seu espaço e nem entre em seu coração, com exceção de sua irmã, acaba gradativamente interagindo com seus novos vizinhos e descobre que talvez aquele novo lugar não seja tão horrível assim e com o passar do tempo ela começa a ter novas perspectivas para a sua vida.

Sua vizinha que parece a Barbie Malibu, Storm, e tem a filha mais fofa de todas parece perceber que algum fantasma assombra a mais velha das irmãs e fica intrigada e comprometida a ajudar as duas. Sem falar em Trent, o vizinho que parece exercer um tipo de magnetismo em Kacey; ela que sempre fora tão controladora quando se tratava de rapazes simplesmente não consegue entender algumas de suas reações quando está perto de Trent, e ela começa a entrar em conflito quando a recíproca fica clara. E Trent tem uma meta: fazer Kacey sorrir e ser feliz novamente. Mas será que será tão simples quanto parece? Acho que não.

‘‘De alguma forma ele conseguiu deslizar um dedo sob o meu casaco de titânio e me tocou de uma maneira que nunca ninguém tocou.’’

Kacey tem muitos problemas, a falta de terapia após um trauma tão grande é um deles e o livro vai abordar sobre esse assunto, pois a personagem guarda um grande rancor dos responsáveis pelo acidente e isso de certa forma a consome. A K.A. Tucker também trata sobre o rancor e o perdão e suas faces, como um objetivo de mudar uma situação pode de fato trazer mudanças e que talvez compense encarar algo ruim para enfim, ser possível superar uma determinada situação. Mas a mensagem que a autora realmente fez questão de dar é sobre a relação de consumo de bebida alcoólica e a direção, ela retrata de forma muito crua como foi a vida da Kacey e a perspectiva da possibilidade de causar algo similar a alguém com certeza é um alerta bem forte para o leitor.

A autora tem uma escrita que te prende, mesmo que em alguns momentos a protagonista possa ser irritante e conflitante, é plausível as suas atitudes por tudo o que ela passou. Pode até parecer exagerado a relação de quase inta-love que ela tem com o Trent, mas também achei plausível por ele ser o primeiro personagem masculino a se importar com ela e logo de cara deixar evidente as suas intenções e como se sente.

No começo do livro a Kacey nos conta a sua história e durante o desenvolvimento eu já estava achando a obra um pouco sem nexo, como se os dias da vida dos personagens se passassem sem termos nenhuma perspectiva para o futuro deles, sem nenhum clímax, mas quando o clímax aconteceu, garanto que o meu queixo caiu. Talvez seja um tanto óbvio para alguns, mas o que eu gostei foi de como a narrativa mudou, a carga emocional do livro aumento muito e foi aí que K.A. Tucker realmente, nos últimos capítulos, me mostrou o seu poder como escritora e me arrebatou.
Para aqueles que gostam de New Adults Respire é um must-read, e a sequência que trará a estória da irmã de Kacey, Livie, já foi publicada pela editora Rocco no Brasil, pelo selo Fábrica231.


Postado por
Andy

1 comentários:

  1. Esse livro me chamou MUITA atenção, adorei sua resenha e os pontos que você levantou. Ainda estou conhecendo esse gênero, mas anotei a dica!


    Beijos,
    Livros que Li

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo