19.9.17

[Resenha] A Febre do Amanhecer :: Péter Gárdos

A Febre do Amanhecer
Autor: Péter Gárdos
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 216
Julho de 1945. Miklos é um jovem húngaro de 25 anos que sobreviveu ao campo de concentração e foi levado para a Suécia para recuperar a saúde. Mas logo os médicos o desenganam: ele tem os pulmões comprometidos e conta com poucos meses de vida. Miklos, porém, tem outros planos. Ele não sobreviveu à guerra para morrer num hospital. Após descobrir o nome de 117 jovens húngaras que também se encontram em recuperação na Suécia, ele escreve uma carta a cada. Uma delas, ele tem certeza, se tornará sua esposa. Em outra parte do país, Lili lê a carta de Miklos e decide responder. Pelos próximos meses, os dois se entregam a uma correspondência divertida, inusitada, cheia de esperança. Baseado na história real dos pais do autor, A febre do amanhecer é um romance vibrante e inspirador sobre a vontade de amar e o direito de viver.
Vou começar dizendo que passei boa parte do livro pensando que talvez não fosse gostar dele mas que, ainda hoje, alguns (muitos) dias depois de terminar de ler, continuo pensando muito na história e derretendo pelo romance.



O livro começa logo depois do final da Segunda Guerra Mundial. Depois de ter (por muito pouco) sobrevivido ao campo de concentração, Miklos, de 25 anos, é levado para a Suécia para se recuperar. Infelizmente, seus ferimentos são muito sérios - ele começa o livro pesando 29kg - e os médicos logo lhe dão o diagnóstico de um pulmão tão comprometido que o paciente terá, no máximo, 6 meses de vida.

Porém, Miklos e seu otimismo incurável, acredita que ainda há salvação. Ele decide também que não quer ficar apenas sobrevivendo e, por isso, consegue uma lista com 117 nomes de mulheres que nasceram na mesma cidadezinha que ele na Hungria e que estão em recuperação na Suécia. Assim, ele manda cartas para todas as 117 esperando que pelo menos uma o responda e, eventualmente, aceite casar com ele.

Do outro lado da Suécia, Lili recebe essa carta e, despretensiosamente, resolve respondê-la. Aos poucos, os dois passam a se corresponder diariamente e dividir o sofrimento da recuperação. Junto com isso, obviamente vem um relacionamento lindo que começa inteiramente baseado em cartas mas que, apesar de todas as dificuldades de saúde e dinheiro dos dois, promete muito mais do que caneta e papel.



A primeira coisa que você precisa saber sobre esse livro é que ele é baseado em fatos reais. E você, leitor, sabe disso desde o começo porque quem narra o livro é justamente o filho de Lili e Miklos. Ele explica que recebeu da mãe as cartas quando já era mais velho, ficou sabendo da história dos dois e resolveu contar em forma de livro. Por isso, durante a leitura, o narrador se refere à Lili como "minha mãe" e Miklos como "meu pai".

Eu vou admitir aqui que não achei a forma de escrita maravilhosa. Na verdade, achei tudo muito confuso no começo e achei que a maior parte de quebra de cenas bem fraca. Até eu entender o ritmo da narrativa, foi um bom tempo tentando compreender quem estava dizendo o que, já que os cortes de cena são feitos de forma bem brusca e seca.

Por isso, durante a primeira parte do livro eu admito que me perguntei várias vezes se ia chegar ao final, mesmo ele sendo pequeno. Mas, decidida a terminar o livro, em certo ponto eu me vi tão presa pela história dos dois e torcendo tanto para que aqueles dois que já tinham sofrido tanto na vida dessem certo que fluiu muito bem até o final.



É uma história muito bonita sobre o valor da vida, se esforçar para chegar aonde quer e sobre resiliência. É sobre como a guerra destruiu muitas pessoas mas também soube fazer com que improbabilidades e histórias muito bonitas de amor surgissem depois. Vai quebrar o seu coração e depois colar cada pedacinho de volta no lugar, mas eu prometo que, no final, vai valer a pena.

Para quem gostou, eu procurei e descobri que existe um filme desse livro em húngaro, dirigido pelo próprio autor do livro. Assisti ao trailer e me deixou morrendo de vontade de rever esse casal. Por isso, acho que vou investir minha próxima folga nesse filme:



19 comentários:

  1. Oi Bruna

    Gosto de livros que, de alguma forma, tenham relação com a 2ª guerra mundial.
    A sinceridade na resenha foi fundamental. Confesso que não estou no momento bom para leituras assim, apesar de gostar muito de temas fortes e provocativos. De toda forma, anotei a dica para outro momento.

    Beijinhos
    Rizia Castro - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bom?
    Esse livro já está na minha lista há tempos, e saber que no começo é um pouquinho confuso mesmo, e quem está contando o quê, é mais fácil perceber o ritmo e não se irritar com a lentidão inicial. Muito obrigada pela resenha!

    ResponderExcluir
  3. Tão bom quando a história continua em nós após a leitura e para tudo... é fato real!!!
    Fiquei com muita vontade de quebrar meu coração em pedacinhos, parece valer a pena. Adorei a dica.

    Beijos Bruna.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. POis é, eu tinha lido outra resenha e achado muito legal porque adoro histórias que se passam sobre a guerra, mas acho que depende muito como se é escrito. Mesmo assim eu quero tentar ler esta história.

    Greice
    Blogando Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi. :)
    Que sinopse mais encantadora, apesar de tudo.
    Não conhecia, mas como romântica que sou, fiquei curiosa.
    Anotando a dica, pq essa ai precisa ser anotada.
    Parabéns pela resenha.
    Blog As Meninas Que Leem Livros - Lauri Brandão

    ResponderExcluir
  6. Oie!

    Li também essa obra e adorei a história contada pelo autor, ainda mais sendo bem pessoal para ele! Adore livros sobre a 2GM e esse foi magnífica!

    Bjss

    ResponderExcluir
  7. Acho que nunca cansarei de livros que tragam a guerra no seu enredo e depois da sua resenha, ja fiquei com vontade de ler agora mesmo. Adorei a dica
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi!

    Não conhecia o livro e achei até interessante, principalmente por abordar o valor da vida. É uma pena que a escrita tenha sido confusa, não gosto quando isso acontece, acho problemático. Anotei a dica. :)

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bruna!
    Histórias de amor que começam por cartas são tão românticas! É uma pena que os cortes bruscos atrapalhem o ritmo da trama e a leitura, mas acho que talvez essa tenha sido a intenção do autor? Deixar tudo um pouco difícil para ler para refletir a dificuldade do momento? [vai saber né?] Marquei o título do livro pr'eu poder ler mais tarde, me pareceu uma daquelas histórias que acabam aquecendo o coração.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oioi, tudo bem?
    Nossa, ler sua resenha desse livro foi um banho de água fria porque eu estava com as expectativas nas alturas em relação a ele e fiquei muito triste por a narrativa ter sido confusa. Mesmo a história parecendo ser tão incrível, não me sinto mais impelida a ler.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi.
    Eu gosto de histórias de amor baseada em fatos reais.
    Adorei o fato de o filho deles escrever a história. Mas acho que não gostaria de saber disso desde o começo e também acharia estranho ele ficar se referindo aos personagens como "meu pai" e "minha mãe".
    Adorei e anotei a dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oi! Que premissa fofinha!
    Realmente alguns livros tem uma pegada diferente, e que confundem um pouco no começo, por isso fico feliz que a leitura tenha te agradado no final.
    Essa capa está muito linda, e por tratar de fatos reais fiquei com vontade de ler.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Não conhecia esse livro, mas achei a proposta bem inusitada e ao mesmo tempo muito bonita.
    Imagino que seja realmente um livro para se descabelada de chorar. Vou procurar o filme também

    ResponderExcluir
  14. Olá, Bruna

    Não sabia que era um livro baseado em fatos reais, que legal. Que bom que você acabou curtindo mesmo com uma escrita não muito bacana. Achei a história bonita, essa busca do personagem e tal, mas não seria algo que eu leria.
    Mas eu poderia assistir ao filme, né? Vou dar uma maturada nessa ideia.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi, Bruna, tudo bem?

    recebi este livro da editora, mas ainda não tive tempo de lê-lo. Fiquei bem feliz em saber mais sobre ele através da sua resenha e que ele é baseada em fatos reais. Sobre o fato do começo do livro ser confuso, que bom que você conseguiu pegar o ritmo e seguir com a leitura. Sei o que encontrarei quando for lê-lo.

    ResponderExcluir
  16. Oi. desde que vi esse lançamento, fiquei bem interessada, e gostei de saber que ele te cativou. Fiquei meio temerosa com essa narrativa confusa e acho que se fosse narrado pelo próprio protagonista soaria melhor, mas, ainda assim vou dar uma chance.

    ResponderExcluir
  17. Oiee Bruna ^^
    Eu já tinha visto esse livro antes, e até tenho curiosidade por ser inspirada em fatos reais e ter relação com a Segunda Guerra Mundial, mas ver que o começo é um pouco confuso e que você não conseguiu se envolver tanto com a obra em si me deixou um pouquinho desanimada *-* Mas apesar de tudo, é o tipo de história que marca a gente, né?
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Olá,

    Nunca ouvi falar nessa obra, mas a premissa muito boa e ainda mais interessante quando descobrimos que se trata de uma história real. Acho que a narrativa seria algo que me incomodaria bastante, porém, estou disposta a relevar isso por se tratar de uma história tão encantadora. Quem sabe até não goste desse estilo né? Dica anotada, espero ler em breve.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Eu sou apaixonada por histórias da segunda guerra e essa me chamou muito a atenção, parece ser realmente muito bonita, mas o estilo da narrativa me desanimou, parece ser bem complicada de entender mesmo. Apesar disso, acho que vou deixar a dica anotada e quem sabe mais ara a frente surge a vontade, não é mesmo?
    Beijos.

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo