controles do slide

13.3.18

[Dorama SB] Primeiras impressões "Call me mother" - 마더



A pesquisadora de pássaros Soo Jin (Lee Bo Young, God's Gift - 14 Days) começa a trabalhar como professora substituta num colégio primário. Ela é boa no que faz e é muito gentil, mas não é do tipo maternal e nem gosta de se envolver na vida de seus alunos, isso até encontrar alguém especial.Hye Na (Heo Yool) é uma amável garota cheia de vida que acaba por preencher a vida da professora. Soo Jin acaba se afeiçoando a Hye Na, mas nota que há algo estranho no relacionamento da menina com sua mãe, Ja Young (Go Sung Hee, My Beautiful Bride). Quando a ausência de Hye Na começa a coincidir com diversos hematomas em seu pequeno corpo, Soo Jin percebe que ela é vítima de violência doméstica. E numa desesperada tentativa de salvar a garota, Soo Jin a sequestra pensando em levá-la para um lugar seguro. Responsável pelo bem-estar da menina, Soo Jin percebe que ser uma boa mãe é um dos maiores desafios da vida.

Por onde começar... Acredito que essa seja uma frase recorrente minha não? Mas muitas vezes eu não sei o que lhes dizer galerinha, são tantas emoções que eu fico me perguntando "Por onde começar?", pois sempre quero que vocês consigam absorver o melhor e quase "ver" o que eu escrevo. De qualquer forma, vamos lá!!!

"Call me mother" também conhecido como "Mother" é como um tapa forte e ininterrupto em meu rosto. Faz com que eu me pergunte - o tempo todo - como o ser humano pode ser tão cruel. Revira meu estômago e me dá vontade de gritar e entrar na tela e ajudá-las. Me faz chorar que nem criança ao perceber o quão triste e terrível a realidade pode ser.

O drama conta a história de Soo Jin, uma pesquisadora de aves que arruma um emprego como professora temporária enquanto cuida de seus assuntos antes de se mudar da Coréia. Soo Jin é uma mulher fria e que não se importa em desenvolver relações com outras pessoas, para ela assim como há animais solitários há humanos solitários e ela é um deles.

Mas isso muda quando uma aluna em questão chama sua atenção. Hye Na não é como as outras crianças de 9 anos de sua sala, ela é contida, quieta e extremamente observadora, muito madura para sua pouca idade, e quando Hye Na começa a aparecer machucada, desnutrida e várias e várias vezes perambulando sozinha tarde da noite pelas ruas da cidade sozinha, Soo Jin percebe que não consegue parar de se preocupar com a menina que parece estar sofrendo abusos.

E ela está, Hye Na vive num ambiente hostil e caótico com o namorado de sua mãe sendo constantemente agressivo e com uma mãe negligente e bruta.

Se você visse uma criança sofrendo tão absurdamente dentro de sua própria casa, sem que a polícia que já sabe da situação faça nada e com um afeto tão grande por esse ser pequenino que te consome de medo e preocupação você faria o que?

Soo Jin decide levá-la para longe, mesmo que isso possa ser um crime tão grave que se ela for pega a manterá por anos na cadeia.


Não consigo me parar de assistir. Estou tão revoltada galerinha! Tão curiosa! Elas vão ser pegas? O canalha do namorado da mãe dela vai ser preso? A mãe dela vai criar vergonha na cara? 

E nem começo a falar dos dramas secundários, como o fato de a Soo Jin ser adotada poo uma atriz famosa após dois anos num orfanato onde foi abandonada. Ou então aquele investigador que aparece todo "E se ela foi levada embora?", e há também o médico e toda uma complexa questão familiar que nos mostra - que me mostra - que a famosa frase "Mãe é tudo igual" é uma grande mentira. Há mães de sangue, mães de coração, mães no papel, mães que se importam, mães boas, mães que não queriam ser mães, mães que vivem para seus filhos... Da mesma forma que cada ser humano é um, cada mãe é uma.

Alguém assistindo? O que está achando? Estão gostando? Ficaram curiosos? Comentem!!!

NÚMEROS DE EPISÓDIOS: 16


comentários pelo facebook:

Um comentário

  1. Olá Agatha!
    Amei totalmente a história desse drama, vou correndo no Viki assistir!
    Obrigada pela indicação ^^
    Bjos
    http://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

últimas resenhas