controles do slide

24.10.14

[Resenha] Túneis da Morte - Niel Bushnell

Túneis da Morte - Necrovias #1
Autor: Niel Bushnell
Editora: Jangada
Páginas: 280
Skoob Goodreads Compare e Compre
Quando Jack Morrow descobre que não é um menino comum, ele é arrastado quase imediatamente numa aventura surpreendente, muito al´m de qualquer coisa que um dia tenha imaginado. Isso porque Jack é um Viajante, alguém com a capacidade de viajar através das Necrovias, túneis que ligam cada lápide ao dia em que a pessoa morreu. Ao se ver na Londres devastada pela Segunda Guerra Mundial, na companhia de David, seu avô, na época ainda adolescente, Jack percebe que sua chagada a 1940 não passou despercebida. Forças malignas de um mundo secreto são convocados a encontrá-lo. Enquanto Jack luta para sobreviver nessa aventura cheia de perigos e surpresas, ele acaba por desvendar o segredo sombrio da sua família, e se empenha, numa corrida contra o tempo, para tentar mudar o seu destino.

 Túneis da Morte conta a estória de Jack Morrow, um garoto de 12 anos que perdeu a mãe assassinada aos 7 anos de idade e que tenta superar a falta que ela faz. A vida de Jack, para aqueles que olhassem de longe, até poderia parecer normal, mas a vida dele era tudo, menos normal.

Num belo dia quando o pai o levou ao cemitério onde a mãe de Jack estava enterrada, o garoto estava introspectivo e tentava lembrar-se da mãe que perdera. Ao tocar o túmulo dela Jack sentiu algo e de repente ele já não estava mais em Londres, ao menos não na Londres de 2013.
‘‘O que havia acontecido? Devia ter caído ou desmaiado. Lembrava-se de estar ajoelhado no túmulo da mãe, a mão tocando a pedra. Lembrava-se da torrente de lembranças e da luz fria dentro da cabeça. E depois? Não tinha certeza.’’
 A partir desse momento Jack inicia uma saga repleta de aventura e perigos. Jack é um viajante, ou seja, ele usa Necrovias para se transportar para o passado. Necrovias são canais que conectam um túmulo à data da morte daquela pessoa em questão.
‘‘(...) – Você tem um dom raro, Jack. É um Viajante, alguém que navega no tempo através dos túmulos. Você pode viajar pelas Necrovias. São túneis, túneis do tempo. Cada Necrovia liga o túmulo da pessoa ao dia da morte dela. Viajantes como você, Jack... podem abrir uma Necrovia e viajar para o passado através dela.’’
Muitas coisas acontecem, situações em que o garoto é quase morto. Ele descobre que tem a missão de proteger algo, algo muito importante e que põem em risco muitas vidas e para tanto ele precisará voltar a uma Londres que sofre com constantes ataques na Segunda Guerra Mundial para poder encontrar o seu avô para que ele possa ajudá-lo. Só que fazer a coisa certa nem sempre é fácil e obstáculos e inimigos é o que não faltam nessa história repleta de aventura e fugas.
‘‘- Com efeito, invejo você e sua capacidade, Jack. Ser capaz de penetrar na História e revivê-la, não apenas ler sobre ela num livro – explicou ele, ecoando os próprios pensamentos de Jack. – Deve ser emocionante. Mas, infelizmente, ser Viajante é algo raro e especial. É um dom que corre no sangue de apenas algumas famílias. Eu nunca esperaria aprender essa habilidade, não mais do que um pardal poderia me ensinar a voar.’’
 A trama criada pelo Niel Bushnell é única, achei o livro bem criativo e gostei bastante do fato de o autor ter criado um protagonista que começa o livro sendo bem imaturo, que se preocupa com coisas frívolas, e que ao longo da história vai amadurecendo, criando laços e percebendo quais devem ser as suas prioridades.

O livro foca bastante na importância da família, e em como uma família estruturada serve de alicerce para moldar um individuo. Também gostei do autor ter retratado várias cenas que ocorreram em Londres durante a Segunda Guerra Mundial, do sentimento da população em geral durante essa época e da destruição que ela causou e claro, há também a comparação entre os hábitos e costumes de antigamente com os da atualidade.

Enfim, Túneis da Morte, foi uma leitura diferente da que estou acostumada, tem um protagonista muito jovem, mas em muitas situações Jack não aparentava ter apenas 12 anos. Tive uma empatia enorme pelos personagens secundários e como o livro teve um desfecho conclusivo, não sei ao certo o que esperar da seqüência.


comentários pelo facebook:

2 comentários

  1. Olha tenho que confessar que estou com muita vontade de ler esse livro, principalmente porque ele já vem chamando muita a minha atenção por conta da capa que simplesmente achei linda, mas depois de ler a sua resenha e ver seu ponto de vista achei que você ficou meia confusa com o seu desfecho, mas acho que a história no geral é boa não é? Eu gosto dessas coisas de viagem no tempo e tudo mais e acho que o livro acaba trazendo um pouco disso e eu quero muito ler pra tirar minha propria opinião sobre ele.
    Adorei sua resenha. Ficou muito bom tudo que vc colocou sobre ele =]
    Meus parabens linda
    Se cuida

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvana, na verdade, eu achei o desfecho do livro conclusivo, nem um pouco confuso. Tanto que não sei o que o autor irá aprontar para o próximo livro. E a história é sim boa, e criativa e se você gosta de viagens no tempo então tem que dar uma chance ao livro. Espero que goste.
      Beijos!

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

últimas resenhas