23.12.14

[Resenha com gosto de Natal] O Presente do Meu Grande Amor

O Presente do meu Grande Amor
Autora Organizadora: Stephanie Perkins
Editora: Intrínseca 
Páginas: 352
Skoob  | Goodreads | Compare e Compre
Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve, presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite, vai se apaixonar pelo livro. Nestas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa se você comemora o Natal, o Ano Novo, o Chanucá ou o solstício de inverno. Casais de formam, famílias se reencontram, seres mágicos surgem e desejos impossíveis se realizam. O pessimismo não tem lugar neste livro, afinal o Natal é época de esperança. 
A capa deste livro é muito fofa, e talvez isso soe como spoiler para alguns, mas os casais da capa são os protagonistas dos contos que compõem este livro e devo dizer que isso é muito, muito legal. E fofo.

São doze contos natalinos, cada um contendo algumas dezenas de páginas e pertencentes autores famosos da atualidade.

Meias-noites da Rainbow Rowell conta a estória de dois amigos, Mags e Noel, ao longo de três anos vivenciando a virada do ano, com muita música, nozes, contagens regressivas e beijos.
— Sei que as coisas precisam mudar, mas... não posso perder você. Acho que não consigo encontrar outra como você.
A dama e a raposa de Kelly Link conta a estória de Miranda, uma jovem que foi acolhida pelos excêntricos Honeywell e em um Natal se depara com Fenny, parado na neve e então ele se foi, mas isso apenas até o próximo Natal. E o próximo. E o outro, quando ela decide fazer algo para que ele não vá mais.
— Você — diz ele. — Estava imaginando se a veria de novo.
— Miranda — retruca ela. — Aposto que esqueceu.
— Não — diz ele. — Não esqueci. Quer subir?
Anjos na neve de Matt de la Penã nos trás dois jovens, Shy e Haley, que acabaram presos em seus apartamentos no feriado por conta de uma nevasca em Nova York. Ele não tem comida e ela não tem água no chuveiro, simples assim. Entre refeições e idas ao banheiro eles passam a se conhecer pouco a pouco.
... e caímos na gargalhada, então voltamos a nos sentar. Em meio à nossa risada, imaginei um garoto no apartamento lá em coma, sentado ao lado do rádio com sua irmãzinha, a mãe e o pai. Gostaria de poder dizer a ele para se lembrar de cada detalhe daquele dia. Não apenas dos presentes que ganhou, mas de sua família também.
Encontre-me na estrela do norte de Jenny Han conta a estória de Natty, a humana que foi adotada pelo Papai Noel e agora vive entre Duendes e festas natalinas o ano inteiro, incluindo um certo duende chamado Flynn, que é mais amigável do que qualquer outro, talvez esse ano, ela posso dançar no Baile com ele. 
— Você existe mesmo — sussurrou o garoto.
— Existo, sim, e sei quando vocês são maus ou bonzinhos — brincou Papai, mas claro que foi constrangedor.
É um milagre de Yele, Charlie Brown da Stephanie Perkins trás Marigold e sua tentativa de convencer North, o garoto que vende árvores de Natal, a emprestar sua voz para seu mais novo vídeo, o que ela não esperava era ter que comprar um Pinheiro e que North não só decidisse levar até a casa dela como também se oferecesse para ajudar a arrumá-lo.
— Você fez algumas coisas questionáveis — disse ela.
— Cite uma.
— Me ajudar, uma pessoa que você nem conhece, de forma tão dedicada. É a definição de questionável no dicionário.
Papai Noel por um dia do David Levithan conta a noite de um menino judeu vestido de Papai Noel, invadindo a casa de seu namorado apenas para que a irmã caçula dele continue acreditando na magia do Natal.
Agora, aqui está Riley, naquela idade em que a casca delicada da infância está começando a rachar. Conheço todas as perguntas de loja de departamentos que eu poderia fazer a ela "Você foi boazinha este ano? O que gostaria de ganhar do Papai Noel?" Mas não é isso que quero falar.
— Não pare de acreditar — digo.
Krampuslauf de Holly Black nos trás a inquietante estória de um trio de amigas que comemoram o Krampuslauf e esbarram na namorada do namorado de uma delas e planejando uma bela vingança decidem dar uma festa de ano novo, com convidados para lá de inusitados, incluindo um rapaz de pele dourada e pernas de bode.
As histórias sobre o diabo se pareciam muito com histórias de fadas. O diabo era sempre trapaceiro, sempre queria se divertir e acabava derrotado no final. Nas histórias em que ele vencia e arrastava uma alma para o inferno, a pessoa quase sempre merecia.
Ele punia os malvados e recompensava os bons. Assim como uma certa pessoa que usava muito vermelho. Pensando bem, a semelhança de cor é suspeita.
Que diabo você fez, Sophie Roth? de Gayle Forman nos conta a estória de dois jovens, Sophie e Russell, que esperam seus vôos no campus da faculdade e decidem sair para comer algo ao invés de ouvir o canto do mal vestido coral.
— E a nem sempre conseguir o que se quer — disse Sophie.
— Mas às vezes conseguir o que se precisa — concluiu Russell.
Baldes de cerveja e menino Jesus de Myra McEntire conta a estória de Vaughn, que está tendo que ajudar na peça de Natal da igreja como punição por ter colocado fogo nesta, sem querer claro. O que ele não esperava é que fazendo isso, tudo começasse a fazer sentido.
— As regras fazem as pessoas se sentirem seguras. Mas elas podem se transformar em julgamentos. A condenação é fácil, Vaughn. A escolha mais difícil é amar, e é a escolha que meu pai faz todos os dias.
Bem-vindo a Christimas, Califórnia da Krersten White nos trás a estória de Maria, uma jovem que conta os dias e os centavos para sair de sua cidadezinha no fim do mundo, quando de repente se vê ganhando mais dinheiro do que nunca e tudo por causa do novo, e talentoso e charmoso, cozinheiro, Ben, e percebe que talvez as coisas que precisamos nem sempre são aquilo que achamos.

Estrela de Belém da Ally Carter nos trás Lydia, uma jovem que troca de passagem com uma islandesa desesperada para ir para Nova York encontrar seu verdadeiro namorado e não o de mentira que a aguarda com a família toda no aeroporto, que aguarda Lydia na verdade.

A garota que despertou o sonhador da Laini Taylor nos trás Neve, uma das escravas da ilha das penas, que este ano durante os vinte e três dias antes da véspera do Natal receberá presentes de seu futuro esposo e no dia vinte e quatro o encontrará no grande salão. Mas ela não recebe apenas um presente, mas sim dois, e um destes é de alguém claramente não normal. 



O livro em si é incrível, não sou muito de gostar de livros de contos, mas deste eu gostei e muito. Tem um toque tão leve e foi uma experiencia única ver tantos escritores, alguns reconhecidos e outros nem tanto por mim, narrando estórias curtas sobre o fim de ano, seja a noite de Natal ou a virada do ano.

Não irei falar sobre o tipo de narração, demoraria muito para ser sincera, cada escritor utilizou uma maneira diferente de escrita mas do meu ponto de vista todas foram fluídas e te incentivam a ler até o fim, parando para pensar aqui, pensar mesmo, só teve uns dois contos que para mim não fizeram sentido algum. 

O que eu mais gostei... bem, posso citar o da Rainbow Rowell e o da Ally Carter o da Stephanie Perkins e o da Gayle Forman, sim foram meus preferidos, já o da Jenny Han e Kelly Link me decepcionaram, assim como o do David Levithan que não fez muito sentido.

Recomendo e muito o livro para todos aqueles que queiram uma leitura bem típica de fim de ano, leve, extrovertida e fácil, que desejem algo rápido, pois esse livro passa voando. Mas estejam preparados, alguns contos te envolvem tanto que você se pega pensando "Poxa eu queria que isso virasse um livro, queria ver mais.".

Desejo à todos um maravilhoso Natal, cheio de comida, sensações de aconchego e alegria, não desejarei presentes, pois uma lembrança pode ser um maravilhoso presente, por exemplo. Espero ainda que se divirtam e tenham gostado da resenha, que foi bem complicada de se fazer, nunca tinha resenhado tantos contos!





10 comentários:

  1. Oi, Agatha!

    Parabéns pelo blog. :)

    Minha parceira indicou esse livro pra se ler no natal. Afinal, ele tem tudo haver.
    A capa como você ressaltou é muito fofa mesmo. Digamos, que seu spoiler foi do bem,rs. Agora fiquei curiosa para saber qual história seria de que casal. Confesso que alguns contas que você resumiu não me interessariam. Mas eu gostaria de ler o da Gayle e da Rainbow. Gosto da escritoras.

    Um feliz natal pra ti!
    Bjos,
    Bee.

    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ane.
      Tem mesmo né?! E que bom que ele foi do bem, quando percebi isso, fiquei montando os casais, foi algo legal de se fazer, pode ter certeza. E quanto a essas duas, bem o que posso dizer, ela são demais, amo a Rainbow e o conto dela não deixou a desejar em nada mesmo, contudo tem alguns outros que seguem o estilo dos delas que também valem a pena. :)
      Obrigada e mesmo atrasada tomara que o seu tenha sido maravilhoso!!!
      Bjinhos.

      Excluir
  2. Oii Tudo bom ?
    Não sou fã de livros com essa temática, mas quero ler esse só por causa do Levithan. Já ví muita gente reclamando do conto dele, mas mesmo que esteja ruim, vai estar perfeito para mim s2 afinal foi ele quem escreveu kkk
    Um abraço
    Oficina do Leitor / Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo sim e contigo?
      Confesso que não sou fã de livros de contos no geral, maaaas esse me ganhou, principalmente pelos escritores que conheço e gosto e estão nele, e o David é um deles, e apesar de não ter odiado e tals, devo dizer que eu esperava mais porque adoro de paixão esse escritor, mas mesmo assim leia Daniel e tire suas próprias conclusões! :D
      Abraços.

      Excluir
  3. Oie Agatha! ^^
    Querooo muitoooo ler esse Livro!
    Desde que li Deixe a Neve Cair, me apaixonei por Contos Natalinos! Esses Livros são tão bons!!!
    Estou ansiosa para conferir O Presente do Meu Grande Amor! *-*
    A Resenha ficou muito boa! :)
    Beijinhos e até! ^^

    http://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiie Amanda!
      Acredita que eu o comprei me perguntando se ele era melhor que Deixe a neve cair? Bem olha que grata surpresa ele ser! Quando ler me conta e obrigada além de eu ficar feliz de você ter gostado
      Bjokas

      Excluir
  4. Creio que já seja o decimo blog em uma semana que vejo resenha desse livro, e após a sua devo concluir que: PASSOU O NATAL, MAS EDAI? CORRENDO COMPRAR ELEEEE.

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, foi uma febre esse livro, e que nada menina, nem ligo se passou o Natal, vou continuar indicando pra todo mundo kkkkkkkkkkk.
      Bjs

      Excluir
  5. Sou apaixonada por contos e já ouvi muita coisa boa sobre esse livro - como a sua indicação! Acho bacana mesclar autores em uma mesma temática. Faz a gente enxergar uma situação por várias perspectivas e sonhos alheios. Se for leve, então, melhor ainda! A vida já é dura o suficiente pra podermos viajar um pouquinho na imaginação. hehe Adoramos o blog e o seu jeitinho de escrever! Já estamos seguindo e aguardando as próximas dicas. Ei, Feliz Pós-Natal pra você! Muitos livros e histórias mágicas em seu próximo ano!

    Beijo, beijo. Ah, te convido a conhecer o Meg's - http://megsarmybookclub.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho bem bacana, e como eu concordo sobre a vida já ser dura demais, é bom poder cair um pouquinho dentro da imaginação e ver coisas incríveis se desenrolarem não?
      Obrigada, fico feliz que tenham gostado e podem ter certeza que não vão esperar muito, toda semana tem algo por aqui, então é só acompanhar, e um ótimo Ano Novo para vocês, desejos muitos livros e estórias arrebatadoras, melhor não? Irei ver sim!
      Bjokas

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo