6.2.15

[Resenha] O Pentagrama :: Vitor Mendes

O Pentagrama
Autora: Vitor Mendes
Editora: Clube do Livro
Páginas: 280
Skoob  
Sarah é uma adolescente comum, certa de algumas coisas e indecisa quanto a outras; certamente apaixonada pelo garoto com quem estuda, Alex. Quando por impulso defende-o numa discussão, acabam se envolvendo e tornando-se namorados. Assim compra uma briga com a melhor amiga do garoto, Karen, que nutre sentimentos amorosos por ele e não aceita ser substituída. Como se lidar com as tramas da ciumenta rival não fosse o bastante, Sarah e seus novos amigos começam a ver-se envoltos num clima constante de medo que domina a cidade.
Um assassino em série está matando jovens brutalmente e nenhuma pista sobre o responsável é descoberta. É então que para o horror de Sarah, estranhos acontecimentos e visões macabras passam a persegui-la e ela se vê ligada diretamente a coisas assustadoras que fogem do seu controle. Ninguém a leva a sério, e por isso decide iniciar uma investigação por conta própria. O que ela conclui é que pode ser a próxima vítima do assassino e se não agir rápido, todos ao seu redor também podem estar em perigo.
Temendo o pior, ela corre contra o tempo enquanto lida com seus próprios problemas típicos da adolescência e descobre que um pentagrama é a chave para revelar quem é o assassino. Em meio a forças sobrenaturais com as quais não tem a mínima chance, dá-se início a sua luta pela sobrevivência. Mas perceber que alguém mais próximo do que imagina pode ser aquele que quer matá-la é algo para o qual não está preparada.
*E-book cedido pelo autor para uma resenha honesta*

Um assassinato brutal aconteceu na cidade, uma jovem foi morta de maneira horrenda e dolorosa e o mais estranho é que dados os acontecimentos sabemos que o assassino teve outras intenções além de ser cruel, ele tem algo em mente e as mortes desempenham um papel nisso.

A cidade está preocupada, é pequena, todos se conhecem, ninguém espera esse tipo de coisa por ali e os pais temem por seus filhos mas nada pode abalar o amor que Sarah sente por Alex, há não ser Karen brigando com ele no meio do corredor e o fazendo passar a maior vergonha, e numa súbita coragem pouco comum a ela, Sarah intervém e acaba no meio da briga se declarando a Alex e agora todos inclusive ele sabem de sua paixão.

Morrendo de vergonha ela estava preparada para tudo, menos para ele começar a prestar atenção nela, menos para ele de repente começar a conversar com ela, menos para o sentimento de satisfação e felicidade plena que ela está sentindo.

Mas isso só dura um pouco, afinal ocorreu outra morte, afinal alguém a perseguiu e tentou raptá-la, afinal cortaram seu braço e agora ela tem os pesadelos. Sarah tem que dar um jeito disso parar, ela não pode deixar que as coisas continuem assim, que pessoas continuem se machucando. Quem dera tudo fosse mais simples.


Antes de mais nada eu não sabia o que esperar desse livro, afinal este não é meu gênero preferido e por isso não costumo procurar livros assim para ler, contudo foi uma boa experiência.

O livro é narrado em terceira pessoa e sob vários pontos de vista, sempre do mais relevante para os acontecimentos, que são muitos, afinal há todo um mistério envolvendo as mortes das meninas e uma suspeita por parte da protagonista que há algo envolvendo magia e um culto por trás delas, e isso vai sendo trabalhado ao longo da obra e somente nas últimas páginas é que solucionam o verdadeiro culpado.

Há muito romance na obra também, nunca vi um livro com tantos casais feitos, se fazendo e se desfazendo, é meio complicado acompanhar o ritmo em alguns momentos!!! E eu, particularmente, não gostei muito disso, prefiro quando existe um foco, uma passagem de tempo mais tranquila e um crescimento dos personagens principais, e senti que não tivemos isso nesse livro, foi tudo meio corrido apesar da premissa boa, senti que faltou um desenvolvimento maior, tanto do enredo quanto da escrita que apesar de fluída em alguns momentos se torna um pouco confusa.

Mas no fim recomendo o livro para quem goste de suspense, a la Agatha Christie, que gostem de cultos e magia e apesar de eu ter exposto algumas críticas ainda sim elas não desmerecem a obra como um todo, afinal ela teve seus momentos, assim como todo livro. 

4 comentários:

  1. Oi, tudo bom?
    Ainda não conhecia o autor. Mas achei o tema do livro bem interessante.
    Gostei muito da sua resenha.

    Beijos,
    Juh
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo sim Juh, eu também não conhecia o autor antes de ler esse livro, mas fico feliz que tenha gostado.
      Bjs

      Excluir
  2. Oi Agatha
    Não conheço o autor mas me simpatizo muito só de ser nacional. Gostei da premissa do livro, gosto do gênero.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Gisela.
      Eu também não conhecia e dei uma chance pelo fato de ser nacional também.
      Bjs

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo