1.3.15

[Resenha] A Filha do Sangue :: Anne Bishop

A Filha do Sangue - As Joias Negras #1
Autora: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 432
Skoob  | Goodreads | Compare e Compre
O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influencidade e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais - sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável. 
*Livro cedido pela editora como cortesia ao grupo Livro Viajante do Skoob*

Devo começar essa resenha dizendo que A Filha do Sangue é um ótimo livro, mas que eu acho os detalhes da história um tanto quanto complexos de serem explicados, então não vou me ater a eles e só vou falar da premissa ok.

Anne Bishop cria um mundo de fantasia completamente único nos qual o mundo é governado por mulheres, e os homens se tornaram submissos e escravos dos seus desejos e jóias são sinônimos de poder e cada jóia em específico diz o grau de poder e em que lugar dessa pirâmide o indivíduo se encontra. 
‘‘Daemon sorriu aquele sorriso frio e cruel que sempre tinha no rosto quando distorcia o jogo do amor, usando-o para magoar a mulher que servia. É tão fácil, dizia o sorriso. Vocês todas são tolas. Podem castigar o corpo quantas vezes quiserem, quantas vezes se atreveram, mas nunca conseguirão me tocar.’’
Há uma profecia que diz que uma nova Rainha está chegando, ela será uma grande Feiticeira, mais poderosa até que o Senhor do Inferno. Mas como essa Feiticeira ainda é jovem, corre o risco de poder ser corrompida, e quem a controlar terá um poder inimaginável e um grande controle sobre o mundo.

É então que três homens poderosos sabem que devem encontrar logo essa menina, eles são: Saetan, Lucivar e Daemon, cada um tem papel importante nessa história e no futuro de Jaenelle, uma criança inocente e detentora de grande poder, que virá a ser a grande Feiticeira. Cada um deles de certa forma sente e sabe qual é o seu papel com relação à Jaenelle, em relação a sua proteção e crescimento e só querem ter a oportunidade de servi-la, independente da maneira. 
‘‘Já tinha conhecimento que a Feiticeira era uma criança, mas não fazia ideia de como reagiria quando finalmente a visse. Podia se confortar com o pensamento de que não desejava o corpo da criança, mas o desejo que sentia pelo que vivia dentro daquele corpo o assustava. A ideia de ser enviado para outra corte e não poder mais vê-la o assustava ainda mais.’’
Eles não são os únicos atrás dessa criança e muitos, como a Sacerdotisa déspota, Dorothea, não querem perder os seus postos e a sua situação privilegiada e farão de tudo para destruir aqueles que considerarem um obstáculo e que desejam que Jaenelle tenha um bom futuro, um futuro de luz; e assim se desenvolve uma disputa repleta de intriga, corrupção, magia e perversidade. 
‘‘ – (...) Acha realmente que alguém como eu, tendo vivido como vivi, sendo o que sou, seria capaz de destruir a única pessoa pela qual esperou toda a vida? Acha que sou tão estúpido assim que não reconheceria o que ela é, no que irá se tornar? Ela é mágica, Cassandra. Uma singela flor desabrochando num deserto sem fim.’’
A Filha do Sangue foi um livro que me surpreendeu bastante, eu não sabia o que esperar, o que me levou a dar uma chance foi a sua alta nota no Goodreads (rede social americana equivalente ao Skoob brasileiro) e logo no começo já achei a história complexa, muito explicativa e repleta de detalhes, cheguei a pensar que não me lembraria de tudo, que me confundiria com tantos personagens.

Ao decorrer da leitura, percebemos que tudo é realmente necessário e que a Anne Bishop fez um ótimo trabalho, a história é sim complexa, dessas que você realmente deve prestar atenção, mas os detalhes e tudo o mais são necessários e na medida certa para um bom entendimento e uma ótima experiência e eu não tive problemas em me lembrar dos nomes, mas não me ‘‘transportei’’ para a leitura logo de cara, demorou um pouco para eu me acostumar com esse universo criado pela Anne, mas depois que me acostumei, a leitura fluiu muito bem e eu só queria saber o que viria em seguida.

Sim, o livro foi uma ótima experiência, foi o meu primeiro dark fantasy, ou seja, é repleto de fantasia, mas também têm uma temática e crítica bem pesada, há críticas sociais e também aborda assuntos pesados como tortura, incesto, pedofilia, e vários outros tipos de abuso, com personagens devassos, sem sensibilidade e desprovidos de sentimentos, e situações degradantes, mas claro que há algumas exceções. Tive as mais diversas emoções ao longo da leitura e para mim, são poucos os autores que conseguem esse feito que é sinônimo de uma ótima escrita. Considero esse um daqueles livros que ou você gosta ou não gosta. Sem meio termo. 
‘‘Naquele momento visualizou o rosto de Jaenelle dentro de alguns anos, quando as feições pontiagudas se harmonizassem. As sobrancelhas e os cílios. Eram de um dourado fuliginoso ou de um negro coberto de pó de outro? Os olhos, que já se escondiam por trás da máscara infantil, atraíram-no para uma estrada mais escura do que ele jamais soubera existir, uma estrada que queria desesperadamente seguir.’’
No livro o sexo é um aspecto essencial de como se ganha e mantêm o poder político e é utilizado para subjugar outros e por isso é uma parte crítica da trama, e em algumas partes esse conteúdo é bem explícito, mas devo alertar que não há erotismo. Em muitos momentos da narrativa a atmosfera do livro é perturbadora e foi impossível não ficar em choque e surpresa com o desenrolar de muitas situações e fica claro que uma pessoa pode sim ter um lado sádico e perverso e também ter um lado protetor e ser capaz de fazer coisas boas.

Nesse primeiro volume, com narrativa em terceira pessoa, temos uma introdução sobre a sociedade e como funciona essa ordem de poder, conhecemos um pouco sobre as ambições dos personagens, e a protagonista, Jaenelle, mesmo mudando a vida dos personagens, em muitos quesitos ainda é uma incógnita e espero que essa personagem seja abordada bem mais de perto nos próximos volumes e o segundo livro já foi lançado e mal posso esperar para adquiri-lo, sem falar que a diagramação de A Filha do Sangue é belíssima e tenho certeza que a editora Saída de Emergência deve ter mantido o mesmo nível no segundo volume, intitulado A Herdeira das Sombras.



8 comentários:

  1. Gostei muito da resenha e to curioso pra ler o livro :)

    Aproveitando passando aqui pra deixar um convite da promoção do blog do armazém, estaremos sorteando o livro seleção gastronômica no dia 08 de março e pra participar é muito simples, só entrar e cadastrar.
    http://armazemdochef.blogspot.com.br/2015/02/livro-selecao-brasileira-de-gastronomia.html

    ResponderExcluir
  2. Não costumo ler muitas fantasias assim, nessa pegada, mas achei bem interessante, e acabei ficando curiosa! Só fiquei um pouco desanimada por ser aquele tipo de livro 8 ou 80 (gosta ou odeia)

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro romances históricos, adicionados a fantasia então, não há nada melhor! Fiquei com muita vontade de ler este livro!!

    Adorei seu blog, estou seguindo a partir de agora :)

    Beijos,
    http://oprazerdaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro romances históricos, adicionando fantasia então, não há nada melhor!
    Fiquei com muita vontade de ler este livro!! :D

    Adorei seu blog, estou seguindo a partir de agora. :)

    Beijos,
    http://oprazerdaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A capa já me deixou curiosa, mas depois de saber que a história é complexa fiquei em cima do muro. Mas a sua resenha ficou ótima!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olha eu normalmente não gosto de livros muito complexos, porque eu acabo desistindo e também porque me dá sono sabe? Mas mesmo assim tenho vontade de conferir a história um dia, até porque quero saber como é. Tanta gente fala bem da história que fico até curiosa. Mas gostei de tudo que você desenvolveu em sua resenha e espero que quando eu ler eu goste também.
    Enfim...

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/resenha-selecao.html

    ResponderExcluir
  7. Olá :)

    Eu acho a edição desse livro sensacional. O enredo parece uma fantasia alucinante. Adoro livros repletos de detalhes que nos deixam pirando querendo descobrir tudo de vez.
    Amo fantasias, mas faz tempo que não leio um livro desse gênero. Sua resenha me deixou curiosa :)

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu li o livro e todos os excertos foram de Daemon, a minha personagem fsvorita! Também é a sua?
    Está otimo, mas Dorothea é uma sacerdotisa.

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo