17.5.15

[Resenha] Síndrome Psíquica Grave :: Alicia Thompson

Síndrome Psíquica Grave
Autora: Alicia Thompson
Editora: Galera Record
Páginas: 336
A Paciente, Leigh Nolan (essa sou eu), começou seu primeiro ano na Universidade de Stiles. Ela decidiu se formar em psicologia (apesar de seus pais preferirem que ela estudasse tarô, não Manchas de Rorschach). A Paciente tem a tendência a analisar demais as coisas, especialmente quando isso envolve o sexo oposto. Exemplo: por que Andrew, seu namorado de mais de um ano, nunca a convida para passar a noite com ele e dar o próximo passo no relacionamento — leia-se transar? E por que ela passou a ter sonhos eróticos com Nathan, o colega de quarto de Andrew que tanto a odeia? Fatos agravantes incluem: outros alunos de psicologia supercompetitivos, uma professora que precisa urgentemente de análise e uma colegial que acha que a Paciente é, em uma palavra, ingênua.
‘‘Síndrome Psíquica Grave: Uma desordem comum na qual um estudante de psicologia, sobrecarregado por doenças, efeitos e desordens, começa a analisar constantemente a própria vida.’’

Leigh Nolan é uma estudante de psicologia que tem uma vida estável e para ela está tudo bem ser dessa forma, afinal, ela ama o namorado, Andrew, com quem está junto desde o ensino médio e fica feliz por ter esse relacionamento maduro, mesmo que o namorado não demonstre interesse em dar o próximo passo (leia-se: sexo) nem de querer passar algum tempo com ela. Só que depois de certo tempo essa situação passa a ser tudo, menos normal para Leigh, ainda mais porque ela adquiriu o hábito de analisar todas as situações.

Leigh tem uma família considerada excêntrica, seus pais são donos de uma pousada exotérica, mas ela é um pouco diferente deles. Já na sua universidade, mesmo mal tendo começado o seu curso parece que todos estão mais preocupados com a pós-graduação do que com qualquer outra coisa. Hello, será que não percebem que ainda falta um tempinho até chegarem nessa etapa? 

Acompanhamos a trajetória de Leigh na universidade, bem como num programa de orientação para jovens garotas numa escola da região no qual ela é uma das orientadoras; e como ela se relaciona e interage com o namorado, a melhor amiga maluquinha, que é sua colega de quarto e não gosta do Andrew, a colega de curso soberba e com o colega de apartamento do namorado, Nathan, que tem um abdômen lindo de morrer, não que ela tenha reparado afinal ele a odeia. 
‘‘Ótimo. Agora parecia que eu estava sempre olhando para o tórax do Nathan. O que não era o caso de jeito nenhum – bem, está certo, não inteiramente. Mas o que queriam que eu fizesse? Desviasse o olhar? Eu não sou santa.’’
Só que com o passar do tempo Leigh começa a pensar e analisar o rumo que a sua vida está levando, tanto de forma acadêmica quanto no quesito romance e o fato de ela ter tido um sonho com Nathan e não com Andrew a deixa realmente abalada e é então que ela terá que parar de analisar, para de fato tomar uma atitude com relação a isso. 
‘‘Estou começando a achar que, para uma futura psicóloga, eu realmente não sei de nada.’’
Assim que ouvi falar de Síndrome Psíquica Grave pensei que fosse um sick-lit (acho que foi a capa e o fato de a protagonista parecer ter algum distúrbio psicológico, o que não é o caso), mas comecei a ler alguns comentários sobre o quanto esse livro é engraçado e a minha curiosidade de lê-lo surgiu na hora e fiquei muito feliz por tê-lo feito!

Os personagens foram muito bem desenvolvidos e são carismáticos, cada um a sua forma, e devo dizer que já fazia um tempo que não me encantava tanto com um mocinho como aconteceu com Nathan. O livro tem sim romance, mas creio que esse não foi exatamente o foco principal. Ao decorrer da leitura vemos o quanto Alicia quis que Leigh amadurecesse e ela conseguiu desenvolver muito bem a trajetória da personagem para que isso acontecesse de forma plausível.

Síndrome Psíquica Grave é um livro realmente divertido, a protagonista acaba se metendo em várias situações constrangedoras e igualmente engraçadas. A Leigh me lembrou a Lizzie da série A Rainha da Fofoca da Meg Cabot, bem como das hilárias protagonistas criadas pela Sophie Kinsella. Síndrome Psíquica Grave é um chick-lit bem escrito e para quem gosta do gênero acho que irá apreciar a leitura da obra que é o romance de estréia da Alicia Thompson, e devo dizer que ela já começou muito bem e com certeza quero acompanhar os seus trabalhos futuros.

A diagramação da Galera, como sempre, está ótima; o livro é narrado em primeira pessoa pela protagonista e a cada inicio de capítulo há uma caixa com algum conceito de psicologia e o seu significado que está ligado aos acontecimentos do capítulo em questão. Enfim, curti bastante a leitura e ela me rendeu momentos divertidíssimos.

E vocês, já conheciam a obra, já leram SPG? Me contem. 



11 comentários:

  1. Já me ganhou nos conceitos da psicologia hahaha como estudante do curso de psicologia eu simplesmente AMO livros que façam referência ao curso e sinceramente estou muito ansiosa pra conferir esse! Os comentários estão sendo muito positivos e sua resenha me deixou bem animada !

    Beijos,
    Bia

    www.nasuaestanteblog.blogspot.com | @NaSuaEstante_

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia! Espero que você curta a leitura como eu ^^ e claro, depois venha me dizer o que achou *-*
      Beijos

      Excluir
  2. Não conhecia este livro ainda, gostei da sugestão. Muito boa sua resenha. Beijos!
    Blog Menina Descolada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcia! Que bom que gostou da sugestão e da resenha ^^
      Obrigada! ;*

      Excluir
  3. que livro louco huahuahua, gostei muito da resenha e me deu vontade de ler

    http://armazemdochef.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. De todas as resenhas que eu já li, não apenas desse livro, mas no geral mesmo a sua é a melhor! Caramba, você deu todas as informações que a gente precisa para decidir se nos interessamos ou não pelo livro. Muita gente quer te convencer de todo jeito a ler, quase enfiam na sua cara, mas você nos dá essa opção. Eu já vi esse livro várias vezes na livraria e sempre quero comprá-lo, mas tenho medo de ser um pouco infantil. O que achou?

    Parabéns <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari! Fiquei muito feliz pelas suas palavras, obrigada! Eu sempre tento mostrar através da minha resenha os pontos positivos, negativos e os motivos pelos quais a pessoa deveria dar uma chance a obra, e como também não curto essas resenhas que o escritor te impõem o livro tento sempre fugir disso ao escrever.
      Enfim, Mari o livro não é infantil não, se o seu medo é esse, pode comprar sem medo, ele é um new adult, então mostra o amadurecimento de uma personagem que está entrando na vida adulta e seu auto descobrimento; acho uma leitura super válida e espero qeu você goste tanto quanto eu.
      Caso leia, venha depois me dizer o que achou, combinado?!

      Beijos

      Excluir
  5. Fui atraída pela capa e pelo título desse livro, mas não imaginava que fosse um chick-lit. Gosto desse gênero e espero ter a oportunidade de ler essa história.
    Beijos

    http://tudoqueeuli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Eu estou louca pra ler esse livro, já coloquei ele na minha listinha de próximas leituras e mal posso esperar. Achei a proposta dele bem interessante.
    Adorei sua resenha!

    Bjs,
    Fernanda
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi oi!
    Esse livro está na minha lista ha algum tempo! Sempre leio resenhas positivas dele e cada vez mais quero ler, mas ainda não tive oportunidade! Espero que possa ler logo *____*
    Beijos

    Lumartinho.Blogspot.com.br

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo