30.6.15

[Resenha] Claros sinais de loucura :: Karen Harrington

Claros sinais de loucura
Autora: Karen Harrington
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Skoob  | Goodreads | Compare e Compre
Você nunca conheceu ninguém como Sarah Nelson. Enquanto a maioria dos amigos adora Harry Potter, ela passa o tempo escrevendo cartas para Atticus Finch, o advogado de O sol é para todos. Coleciona palavras-problema em um diário, tem uma planta como melhor amiga e vive tentando achar em si mesma sinais de que está ficando louca. Não é à toa: a mãe tentou afogá-la e ao irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então mora em uma instituição psiquiátrica. O pai, professor, tornou-se alcoólatra.Fugindo da notoriedade do crime, ele e Sarah já se mudaram de diversas cidades, e a menina jamais se sentiu em casa em nenhuma delas. Com a chegada do verão em que completa doze anos, ela está cada vez mais apreensiva. Sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, já se acha grande demais para passar as férias na casa dos avós, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa pelo primeiro beijo de língua que ainda não aconteceu.Mas a vida não pode ser só de preocupações, e, entre uma descoberta e outra, Sarah vai perceber que seu verão tem tudo para ser muito mais. Bem como seu futuro.
É isso que eu sou. Uma cripta de segredos. Eles se agitam dentro do meu peito como pássaros engaiolados que querem fugir, mas têm medo de voar.
Sarah não é como nenhuma outra menina que você conheça, a não ser que você conheça outra garotinha que quase foi morta afogada pela mãe, que perdeu o irmão gêmeo do mesmo jeito que ela quase deixou o mundo, que a mãe tenha sido julgada e condenada a uma clínica psiquiátrica, que o pai tenha sido injustamente julgado e que todas as vezes que uma mãe mate um filho o seu caso é desenterrado e comparado.

Bem, se você conhecer outra garotinha que tenha tido o mesmo azar que o dela... Bem, apresente-a.

No atual momento, com as férias de verão se aproximando, Sarah tem algumas preocupações: como evitar passar o verão, mais uma vez entediante, na casa de seus avós, como conseguir até o fim do verão dar um beijo de língua para cumprir a promessa que fez a sua amiga e descobrir uma maneira de evitar fazer o trabalho sobre a árvore genealógica no próximo semestre. No momento ela não sabe como realizar nenhuma das tarefas.

Sempre alerta para possíveis sinais de que ela possa estar ficando louca e assim seguir o mesmo caminho de sua mãe e começando a tomar café para evitar seguir o caminho alcoólatra do pai, Sarah segue seus dias escrevendo em seus dois diários - um de verdade, onde ela escreve as verdadeiras coisas, e outro de mentira para o pai achar e pensar que ela é normal -, procurando palavras legais e lendo livros que meninas da sua idade normalmente não leem, e claro observando as pessoas da vizinhança de cima de seu toco.
Enquanto esperamos ele cozinhar, peço que ela veja a definição de escaldar no celular. É óbvio que a primeira definição tem a ver com cozinhar, mas a segunda tem a ver com castigo. Uma palavra assim é muito amor.
Porém em seu último dia de aula coisas boas acontecem, seu professor de inglês diz que aqueles alunos que escreverem nestas férias concorrerão a um iPod, mas como ele sabe que a única disposta a isso é ela, na saída ele entrega o aparelho a Sarah que promete escrever coisas interessantes e ao chegar em casa seu pai lhe faz uma surpresa, ela passará o verão em casa, com Charlotte que voltou da faculdade e quer companhia. 

Nada poderia estar melhor... Até tudo começar a desmoronar.


Claros sinais de loucura me conquistou desde a primeira olhadela, mas devo dizer que me apaixonei pela premissa, e depois de ler só percebi que desde o primeiro momento Sarah já tinha um lugarzinho em meu coração.

Eu acredito que as crianças tem um modo de ver o mundo totalmente inédito e incrível, elas conseguem absorver detalhes e ter percepções que passam batido por nós, elas simplificam conceitos que muitas vezes parecem complexos e cinzas para o adultos, elas conquistam o além disso e expressam a magia e esperança que muitas vezes não encontramos em situações críticas. Claro que nem todas são assim, mas eu conheço e me inspiro em crianças excepcionais, que desde cedo foram obrigadas a crescer e ainda sim continuaram a ser.

Sarah é uma dessas crianças, ela tem um passado trágico e um dia-a-dia difícil, o pai por mais que a ame e esteja presente é mais uma sombra do que uma presença de verdade e ela tem que aprender a lidar com tudo a sua volta de uma forma que a impeça de sucumbir, afinal não é simples lidar com a falta da mãe e do irmão, com a bebedeira do pai e ainda tentar não pensar que é louca como a mãe, isso sem falar das constantes mudanças causadas pelo descobrimento de sua verdadeira identidade.

Entretanto como uma flor no deserto que cresce mesmo diante a crença de que ela nunca florescerá, Sarah atravessa seus dias com uma força encantadora, com pensamentos reflexivos e medos que nem sempre podem ser comentados, com experiências tocantes e fatos duros e marcantes.
O abraço dela é firme, apertado de um jeito bom. Sinto como se pudesse desmontar se ela me soltasse. É engraçado como eu não sabia que era só um monte de peças soltas até que alguém me abraçou forte.
Amei esse livro de paixão, não há nada nele que eu não goste, gosto de como ele representa uma realidade dura e cruel mas mesmo mostra a felicidade em todos os pequenos momentos, a esperança do pensamento e o esperar de uma amanhã melhor. Esse é um livro sobre perda, amadurecimento e força de vontade. Esse é um livro para ler e se maravilhar, para ler e refletir, para ler e favoritar.
Acho que sei o que você diria: não dá para mudar os outros. Você tem que viver com suas próprias decisões.

6 comentários:

  1. Oi Agatha!
    Eu já conhecia esse livro, mas não sabia muito bem sobre o que era a história... Também gosto de enredos que envolvem crianças e Claros sinais de loucura chamou demais minha atenção, então vou deixar a dica anotada :)
    Bjs
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Evelise, menina fico contente que tenha gostado e anotado e pode ter certeza que vale a pena, Sarah conquista qualquer um!!!!
      Bjokas

      Excluir
  2. Ah eu sempre quis ler esse livro! A capa, a sinopse e falar sobre crianças sempre me agrada! A leitura parece ser super doce e e leve!
    Adorei a resenha!
    BeiJU!

    Paixão de Leitora | Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieeee.
      Posso garantir uma leitura doce, mas ela tem lá suas cargas pesadas viu? Mas espero muito, muito que goste bastante da trama e saia por aí indicando kkk.
      Bjinhooos

      Excluir
  3. Bem interessante esse livro, sempre foi um daqueles que eu passo perto e não me chama muito a atenção, mas depois dessa resenha levarei ele em consideração na próxima compra!
    Beeeeijos
    http:veludoturquesa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, que bom Yasmin, fico muito feliz que tenha te feito pensar em comprá-lo, eu particularmente não me arrependi não!!
      Bjinhos e espero que goste muito caso venha a lê-lo.

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo