18.1.16

[Resenha] Um dia existimos :: Kat Zhang

Um dia existimos - As Crônicas Híbridas #2
Autora: Kat Zhang
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Uma trama distópica, passada num futuro onde híbridos — pessoas com duas almas habitando o mesmo corpo — são uma possibilidade. Considerados instáveis e perigosos, os híbridos foram perseguidos e eliminados das Américas. As fugitivas irmãs Addie e Eva encontram abrigo com um grupo de híbridos que coordenam um movimento de resistência. Apesar dos conflitos envolvidos em dividir um corpo, ambas estão animadas para se juntar à revolução. Com o envolvimento, entretanto, surgem as dúvidas: até que ponto Addie e Eva estão dispostas a usar da violência em nome dessa causa?
Mas estar no controle era diferente. Eu havia passado muito tempo observando Addie viver. E se observar não tivesse sido o bastante? E se eu estivesse condenada a ficar sempre para trás, presa em uma infância que não tivera a chance de viver? O que mais eu  estava estragando?
Eva finalmente está conseguindo ter o controle de seu corpo, dividindo cada vez mais com Addie a liderança e ela está feliz com isso, de verdade, mas é impossível não se sentir frustada toda vez que ela está prestes a beijar Ryan e ela sente todo o desconforto dela dentro de si, ela gostaria de poder fazer algo sobre isso e talvez Jackson tenha a resposta, elas se lembram claramente dele dizendo que elas podiam sumir por um período, que era como estar dormindo e assim o corpo ficava só para a outra por um tempo. Elas poeriam tentar, não?

Mas Addie não pensa com Eva para muitas coisas e isso começa a se intensificar quando Jackson e os amigos também híbridos que estiveram em instituições, as chamam para participar de um plano de ação contra a abertura de outra clínica, dessa vez uma bem mais perto das cidades.

Eva quer aquilo, ferozmente, ela quer ser alguém, ela quer ajudar outras crianças como ela e se Eva quer Addie não consegue negar por muito tempo, mas os segredos entre ambas começam a pesar na relação das duas e alguns acontecimentos fazem com que seu mundo vire de cabeça para baixo, afinal como lidar quando a briga ocorre dentro de sua cabeça e com a pessoa que supostamente te conhece mais profundamente que qualquer outra pessoa?
- Conhecimento demais pode levar a coisas terríveis - argumentei.
Por um bom tempo, Henri não respondeu. Seus olhos não se desligaram de nosso rosto. Nossos lábios se contraíram.
- As pessoas fazem coisas terríveis - murmurou Henri. - Conhecimento é apenas conhecimento. - Ele hesitou. - E se conseguissem encontrar uma cura verdadeira? Não apenas matar uma das almas, mas... transferi-la?

O livro segue o mesmo ritmo frenético do primeiro e me fez questionar mais profundamente algumas coisas que eu percebi em O que restou de mim.

Como vocês devem saber esse é o segundo livro da trilogia As crônicas híbridas, e eu não dei muitos spoilers sobre a trama, assim quem leu até aqui pode começar a leitura sem ser prejudicado, e é uma distopia para lá de diferente das que eu costumo ler. Em primeiro lugar a humanidade aqui tem um fator genético existencial diferente, os seres humanos nascem, desde os primórdios, com duas almas dentro de si, duas pessoas coexistindo em um mesmo corpo, mas em algum momento houve alguém que teve sua segunda alma perdida, e que passou a gerar crianças que ao fim da primeira infância também diriam adeus a alma mais fraca.

E em segundo lugar, mas esse não é tão diferente assim levando em conta que Legend também se caracteriza de maneira semelhante, as Américas não são um polo desenvolvido, muito pelo contrário, elas se fecharam para o mundo e são contra os híbridos, todas as crianças que não se definem são caçadas e de alguma forma retiradas da sociedade por serem instáveis demais, por não poderem confiar em alguém que não tem controle sobre o próprio corpo.

Eu li algumas críticas negativas a respeito dessa distopia, mas sinceramente não consegui entender muito bem como não gostar dessa distopia, não precisa ser nem como distopia de fato - como é meu caso com A Seleção, que para mim não tem nada como distopia -, mas ao meu ver esse é um livro que coloca muitas caraminholas em sua cabeça e que quebra muitas barreiras sobre relacionamentos.

Conhecem a teoria do poliamor? Onde mais de duas pessoas se amam e se compartilham? Eu meio que vi isso neste livro, duas almas em um corpo, cada uma gosta de um, mas eles também possuem duas almas, assim ficam seis pessoas, mas os dois outros garotos talvez gostem de outras... Olha o nó que isso dá na cabeça...
Eu admito sem maiores problemas que sou muito individualista com meus sentimentos, com meu corpo, com minha liberdade, com meus pensamentos, e ver como Addie e Eva se comportam me fazem rever algumas coisas, elas nos fazem pensar o quanto o corpo é importante para definir quem somos, nos fazem pensar no quanto é difícil a convivência tão íntima com outra pessoa, o quanto precisamos estar sozinhos e ao mesmo tempo o quanto somos dependentes de companhia. E como se isso não bastasse ainda ainda nos mostram como desenvolvemos sentimentos pelo outro, como trabalhamos questões de concessão e o quanto um bom relacionamento é dar e também receber.

E tudo isso num cenário onde Kat brinca com limites morais da sociedade e o jogo entre eles estão errados mas será que nós também não estamos meio errados? E será que a melhor maneira de se resolver as coisas é jogando o mesmo jogo ou dando a cara a tapa?

Acho que o que me encanta nessa trama é a complexidade existencial que ela nos apresenta, é o conflito interno de se crescer e se descobrir quem você, como indivíduo, como pessoa, como cidadão. É uma leitura mais que recomendada por mim, e que eu particularmente devorei, tanto o primeiro quanto o segundo e só posso dizer que estou louca para ler o terceiro e último.



30 comentários:

  1. Oi, tudo bem? Acabei de visitar e estou seguindo seu blog, quero te convidar a visitar o meu, estou apenas começando e todo apoio que eu receber vai ser ótimo: http://leitoresapx.blogspot.com.br/
    Beijos, te espero lá ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lorena.
      Pode deixar que eu vou dar uma passadinha para conhecer seu cantinho.
      Bj

      Excluir
  2. Oie tudo bom?
    Olha eu resolvi ler a resenha do segundo apenas para decidir se leio o primeiro e olha, acho que devo começar. Só me deixa com o pé atrás ele ter muitos debates internos mas isso se aprende a gostar se for bom não é?
    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Tele.
      Tudo bem sim e com você?
      Olha os diálogos internos não chegam a ser irritantes não, mas eu já estou acostumada com mais de uma voz em uma mesma cabeça, então... Mas espero que goste e dê uma chance sim ao livro, você pode se surpreender!
      Bjokas Agatha

      Excluir
  3. Meu senhor!
    Eu quero esse livro! Acabei de conhece-lo por causa da sua resenha e já apaixonei, a capa é linda e a historia parece ser muito boa!


    Étreintes
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Gabriel!
      Que bom, nossa fico muito feliz e espero mesmo que adore o livro e a capa é sensacional né? De perto eu sempre acabo descobrindo algo por um novo ângulo...
      Bjokas

      Excluir
  4. Olá, eu já havia visto a capa dos livros dessa série mas não sabia do que se tratava. Achei interessantíssimo e bem diferente isso de haverem duas almas em um mesmo corpo, fiquei curiosíssima para ler os livros.

    Participe do sorteio da trilogia A Caverna Cristalina petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Marÿ
      Eu também era assim, até que criei vergonha na cara e tirei da minha lista de leituras! Kkkkk, e bem diferente mesmo né? Imagina isso na leitura, é de pirar, espero que adore a leitura tanto quanto curtiu a resenha ;)
      Bjokas Agatha

      Excluir
  5. Não ando muito empolgada com distopias ultimamente, mas é a primeira vez que vejo algo assim de duas almas sem ser referência a casais, haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Mariana
      Tenho visto que algumas pessoas não tem estado animadas mesmo, mas acho que é porque houve um grande bum delas no mercado nos últimos dois anos né? Aí quem não mescla fica realmente enjoativo, mas é como você disse, duas almas num corpo é algo bem novo e deixa qualquer um curioso sobre como isso funciona, espero que goste!
      Bjokas Agatha

      Excluir
  6. É ótimo devorar um livro né? Haha Amei sua resenha e confesso que fiquei muito curiosa e agora pretendo ler o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie.
      É mesmo muito bom quando o livro te envolve assim e fico muito feliz em ver que você gostou da resenha e se interessou pelo livro, de verdade!
      Bjokas e boa leitura viu?

      Excluir
  7. Não conhecia, e adorei! Com certeza quando tiver tempo darei uma olhadinha na história!

    Vitória,
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Vitória.
      Que bom que gostou! Adoro trazer livros que poucas pessoas conhecem, espero que sua olhadinha te faça ler viu?
      Bjokas

      Excluir
  8. OI, Agatha
    Eu ainda não li o outro livro, mas acho que até pegaria para ler pois gosto de distopias.
    Não lembro de comentários de alguém que não gostou, como você citou. Mas que bom que para você foi uma boa leitura.


    livrosvamosdevoralos.bogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Leticia.
      Menina eu lembro que vi e fiquei chocada, nem comentei porque senti que iria soar irritada kkkk, pensei "Oxe, como assim moço?!". Porém olhe sim, acho que você pode gostar. ;)
      Bjokas Leh

      Excluir
  9. Olá, tudo bem?
    Ainda não li essa distopia, mas ouço ótimos comentários. Só de ler sobre esse poliamor fico com um nó na cabeça também, achei muito criativo da parte da autora usar esse tema de duas almas em um corpo, deve ser mesmo uma leitura muito prazerosa e frenética. Lembro que um dia tava por 7 reais na amazon o primeiro volume dessa série

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Pedro.
      Nossa menino, queria eu ter visto o livro e comprado nesse dia kkkkk, apesar que também não pageui caro, menos de 17, e sim, com certeza é muito criativo e a leitura para mim simplesmente fluiu de maneira contínua.
      Espero que goste e que isso te faça desfazer alguns nós do poliamor :3
      Bjs

      Excluir
  10. Oie
    bem legal saber que o livro é meio complexo, gostei da resenha e e sou meio curiosa pela leitura, espero um dia arriscar e gostar bastante

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi. eu acho a capa desse livro super bacana, e o enredo não fica atras. Mas ser uma trilogia já me afasta um pouco da leitura, tenho fugido de livros com continuação.

    ResponderExcluir
  12. Achei esse livro tão parecido com a hospedeira. Eu não gostei do primeiro livro, me parece que a autora amadureceu nesse pela tua resenha. Mas, só de imaginar a primeira leitura o tamanho da confusão, eu desisto e passo essa leitura. É um conflito psicológico que não me entra sabe? É que nem aquela lei da física: dois corpos não ocupam o mesmo espaço... Boa resenha!

    http://www.osnosdarede.com/

    ResponderExcluir
  13. essa premissa é boa, adoro distopias e a ideia de almas me deixa bem curiosa.

    ResponderExcluir
  14. Está aí um livro que eu quero ler! Gente, minha lista não acaba, como é que paro para escrever? Bela resenha, bela indicação. Beijos e sucesso!

    Carolina Gama

    ResponderExcluir
  15. Oi oi!
    Eu ainda não conhecia essa série e fiquei MUITO curiosa.
    Primeiro porque amo distopias, e a premissa é incrível.
    Também essa coisa dos híbridos, duas alma num mesmo corpo e tal, nunca li nada assim.
    Espero muito poder ler em breve!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oie, tudo bem? Não conhecia os livros, mas fiquei muito curiosa. Primeiro porque nunca li nada relacionado a pessoas híbridas e, outra por ser distopia. Deve ser incrível.

    ResponderExcluir
  17. Vi esse livro numa época em que eu tava muito cansada de ler distopias, mas agora eu to realmente interessada no enredo!

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Achei bem diferente essa distopia, com os híbridos e tal. Eu estava meio perdida na resenha até ver que não é o primeiro livro, rs.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/#

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Confesso que não conhecia essa série.
    Talvez por não ler tantas distopias, gostei da parte de reflexão que o livro parece proporcionar.
    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  20. Essa capa é linda, adorei a resenha e me deixou mega curioso com este livro que você devorou!

    Abraços e até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Eu acho a capa desse livro muito bacana e fiquei bem animada quando vi o livro pela primeira vez, mas desanimei ao ver que era a continuação de outro :c Mas gostei bastante de saber mais sobre a história e espero um dia ler esses livros o/

    Beijos :*

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo