8.3.16

[Séries SB] Resenha: Black Mirror - 1ª Temporada (2011)


Título: Black Mirror
Ano: 2011
Diretor: Brian Welsh, Euros Lyn, Otto Bathurst.
Roteiro: Charlie Brooker, Jesse Armstrong, Konnie Huq.
Gênero: Drama / Ficção Científica / Thriller
Duração: Média de 45 minutos (alguns passam de uma hora de duração). 152 minutos ao total da primeira temporada.
Elenco: Vários.

Sinopse

Criada pelo jornalista e roteirista Charlie Brooker, "Black Mirror" é uma série inglesa exibida no Channel 4 e composta por apenas três episódios que apresentam as potencialidades sombrias de tecnologias já existentes - como biochips, reality shows e mídias sociais.

A série

Se trata de uma série polêmica, não muito conhecida, mas super bem feita. Caso você nunca ouviu esse nome, e nem sabia que se tratava de uma série, bom… Prepare-se, você ainda vai ouvir falar muito dela.

Porque? Vai ter que continuar lendo para saber. =)

Abertura de Black Mirror.
Black Mirror é uma série britânica de 2011, em português significa “espelho negro”, mas ainda bem que ninguém traduziu, né? O tal espelho negro é o que o criador da série, Charlie Brooker, diz que é o que você encontrará em todas as paredes, em todas as mesas, em toda palma da mão: a fria e brilhante tela de uma TV, um monitor, um smartphone.



Nos mostre algo real, livre e bonito. Você não poderia, certo?
Isso nos quebraria. Estamos muito entorpecidos para isso.
E logo como o nome já expõe, a série é totalmente ligada a tecnologia, mas não só isso: é tecnologia futurística, carregada de realidades deturpadas de um futuro que não parece tão distante assim, mas inegavelmente assustador. O humor negro, a crítica social, sátira sobre a sociedade moderna e a tecnologia são elementos fortíssimos na série, o que faz ela ser diferente e tão chocante – por trás de toda a ficção, é bizarro que seja tão real os sentimentos dos personagens retratados. Nos leva a duvidar para onde a tecnologia está indo e se afinal, estamos guiando a tecnologia ou ela nos guia. Somos todos participantes de um reality show, expostos a uma humilhação que mal percebemos?

Como o que nos interessa no primeiro momento é a primeira temporada, vamos ao assunto!

A primeira temporada é composta por míseros (e brilhantes) três episódios, cada um diferente e ao mesmo tempo, similar ao outro. Isso se deve, é claro, a tecnologia. Apesar da história ser completamente diferente, os elementos estão lá, diante dos nossos olhos, nos desafiando.


Cumprindo a proposta, o que me chamou atenção na série - ou melhor, me "agarrou" mesmo - foram as críticas, e se você não está atento a elas, pode acabar desistindo no primeiro episódio.
Eis o porquê: é bizarro, sério. O primeiro episódio já é chocante, carregado de um tipo de "humor negro" que você não vai achar graça, e nem é esse o propósito dele. Você olha para o nada e não sabe o que dizer, só sentir. Tive uma experiência com um amigo, eu indiquei a série e por causa do primeiro episódio, ele não quis assistir mais.

Então, assista, e assista de cabeça aberta para as críticas, decifre cada uma, dê a cada episódio o seu valor, pois é esse o propósito, mostrar o quão assustadora a tecnologia pode ser, a qual caminho estamos nos dirigindo.

A segunda coisa que eu mais gostei foi sem dúvida o formato da série. Não conheço e nem sei se há outra série como Black Mirror, um elenco a cada episódio, uma história isolada por vez. 
Dentre os três episódios, o que eu mais gostei foi o último, intitulado como "The Entire Story of You". Foi um episódio de cair o queixo, e de fato, mais reconhecido que os outros. Em 2013 Robert Downey Jr. escolheu o episódio (escrito por Jesse Armstrong) para, potencialmente, ser transformado num filme pela Warner Bros. e sua própria produtora, a Team Downey.


Futuro na Netflix

Alguém andou percebendo o quão promissora a série era e recentemente foi divulgado que a Netflix fechou um acordo com o criador da série e vai continuar produzindo. Série boa + produção da Netflix = agora entende porque eu disse que você vai ouvir falar muito de Black Mirror? Serão DOZE novos episódios que (há boatos) começaram a ser gravados em 2015.


Nota: 5 / 5



4 comentários:

  1. OMG eu quero ver essa série há muito tempo, mas fiquei procrastinando. Acho que já tá na hora de ver porque parece ser ótima.
    Amei o blog <3 really =]

    ❥Blog:Gordices Literárias

    ResponderExcluir
  2. Não vai se arrepender! Já passou da hora, moça, hahahah.
    Obrigada!! <3

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Não conhecia essa série, mas já adorei a premissa dela, e o fato de até o momento serem poucos episódios super me anima a assisti-la. Espero gostar, valeu pela dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando comecei a ver, uma das coisas que mais me animou foi o fato da série ter poucos episódios. Por mais que os episódios sejam longos, é mais leve de ver (já que eu estava acostumada com séries de 13 a 20 e tantos eps). Espero que goste! =)

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo