14.5.16

[Cine SB] Resenha: O Doador de Memórias - The Giver (2014)


Título: O Doador de Memórias (The Giver)
Ano: 2014
Diretor: Philip Noyce
Roteiro: Robert B. Weide e Michael Mitnick
Gênero: Ficção Científica / Drama / Fantasia
Duração: 97 min
Elenco: Brenton Thwaites, Jeff Bridges, Meryl Streep, Odeya Rush, Taylor Swift




Sinopse:

Uma pequena comunidade vive em um mundo aparentemente ideal, sem doenças nem guerras, mas também sem sentimentos. Uma pessoa é encarregada a armazenar estas memórias, de forma a poupar os demais habitantes do sofrimento e também guiá-los com sua sabedoria. De tempos em tempos esta tarefa muda de mãos e agora cabe ao jovem Jonas (Brenton Thwaites), que precisa passar por um duro treinamento para provar que é digno da responsabilidade.

Minha opinião:

Podia ter sido melhor, essa é a frase que eu penso toda a vez que tenho que falar sobre O Doador de Memórias.
O Doador de Memórias é uma adaptação do livro "O Doador", escrito por Lois Lowry, aparentemente mais uma distopia entre o vasto leque atual - Divergente, Jogos Vorazes, Maze Runner, comparações que eu não concordo -, mas diferenciando-se dos outros ao descartar quase completamente o romance e a ação. Sou um pouco contrária as críticas ao dizer que isso, na verdade, é uma qualidade. 
Isso significa um filme sem triângulo amoroso ou adolescentes suicidas que acabam escapando mil vezes por muito, muito pouco. 
No Rotten Tomatoes, o filme obteve somente 35% de aprovação, explicado por ser um filme "morno". Concordo, mas que ele tem um tempero diferente, ah, ele tem. A ousadia do diretor de iniciar o filme em preto e branco me pegou de surpresa, mas não mais do que quando eu descobri que a história toda é muito mais complexa e filosófica do que as que eu tinha sido apresentada até então, levando-me a descartar a ideia de uma distopia-como-as-outras e dá-la uma chance a mais.
Mas então, o que parecia promissor começou a afundar. Eu não olhava para O Doador de Memórias e esperava ação, romance, eu esperava emoção, incentivo à reflexão, um gran finale digno.
Fico triste ao dizer que no final de tudo, o diretor não fez um bom trabalho, e ele tinha um grande filme em mãos. A ideia (retirada do livro) era impecável, mas faltou investir na carga filosófica explícita, afinal, essa é a moral de toda a história, os sentimentos reprimidos, a sociedade morta sendo ressucitada pelo calor da humanidade, da vida.
Não consigo considerar O Doador de Memórias como um filme ruim, mas podia ter sido melhor. As chances são mínimas, mas espero que um dia essa história volte ao cinema com toda a produção que ela merece.

Nota? Pra quê nota? 

Fique com uma linda música da trilha sonora do filme:






8 comentários:

  1. Oii... Muito chato quando lemos um livro e vamos com expectativas enormes vê-los transformados em filme. e acabamos nos decepcionando né :/
    Eu prefiro ver o filme primeiro, para me surpreender depois com o livro ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meio decepcionante mesmo :(
      Espero que goste! Beijinhos.

      Excluir
  2. Ooi! Você escfeve muito bem, com clareza e de forma objetiva ^-^ gostei! rs Então, sobre sua crítica... Eu já conhecia o filme, mas ainda não tive a chance de assistir, e também porque li umas críticas não muito boas sobre o mesmo, mas mesmo assim pretendo assistir. Não sei se irei ler o livro, porque quero evitar comparações e acabar focando nos erros que o diretor cometeu. Parabéns pelo post!
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      Recomendo que leia e veja o filme, por incrível que pareça.
      Por mais que a críticas não tenham sido muito boas, gosto do filme. Podia ter sido mais? Podia, foi bom, não extraordinário, mas tendo o conhecimento do livro, você acaba saboreando mais o filme. Creio que ele "cru" seja mais morno mesmo.

      Obrigada por comentar, beijinhos <3

      Excluir
  3. Tbm achei o filme morno, não pela falta de ação mas pela falta de algo mais. Mesmo achando a ideia inicial boa. Fiquei até pensando que ia ter uma continuação. Vc leu o livro? Queria saber se é bom. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li sim.
      O livro é uma distopia muito profunda, filosófica, vale a pena ler. Se o filme tivesse seguido o livro a risca, por exemplo, creio que seria bem melhor.
      Beijinhos :*

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?
    Nossa, você escreve tão bem, gostei bastante.
    Eu já conhecia o livro e o filme, embora não tenho lido nem assistido. Ainda não assistirei para poder ler primeiro, não pra focar tanto nas divergências do livro para o filme, mas só pra ter a oportunidade de mais uma vez ver como um livro é mais completo do que o filme.

    Obrigada pela dica.
    Parabéns pelo trabalho.
    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ingrid, fico muito feliz que tenha gostado!
      Beijos ;)

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo