5.5.16

[Meus Devaneios] sobe, desce.



Era 12:00, O sol estava forte e não ia aliviar nem tão cedo. Ahh... Rio de Janeiro né?

Vi Camila chorando e me perguntava o que havia acontecido. A menina nunca teve medo de chorar na frente dos outros, mas parecia que estava se escondendo de tudo e todos. 


Ela olhava para o andar de baixo como quem está pensando o que fazer. Enfim, desceu as escadas e encheu o copo de água que estava na sua mão. Eu a vi respirando fundo e tentando se acalmar. Como quem segura o choro. Esquisito, pois Camila nunca segura o choro. Camila grita, chora na frente de todo mundo mesmo, ri, faz palhaçada e nunca liga pra nada.


Fui perguntar a Ela o que havia acontecido e ela me questionou sobre como as pessoas são cruéis. Até que ponto elas podem chegar?

Ela ouviu o professor e os colegas falando coisas ao respeito dela. Não coisas como se ela é gorda ou magra, feia ou bonita. Mas coisas pesadas. Falando sobre a sexualidade da menina. Era só esperar ela sair de sala que eles começaram. Acontece que ela ficou parada na porta que estava encostada.

O professor sabia que ela estava na porta, sim. Ela ouviu tudo.

Camila me perguntou por que as pessoas se sentem bem ao insultar alguém na frente dos outros. Eu respondi que não sabia. Acho que pessoas assim se sentem superiores ou algo do tipo. 

Disse a Ela que eu nunca fui dessas de dar fora rápido nos outros, pelo contrário. Sempre ficava boiando na hora de dar a resposta. Mas sempre que eu levava o fora as pessoas gritavam ao meu redor  “aeeeeeeee, toma!” típico né?

“é bobeira de adolescente.”  “ignora.”  “liga não.”

Esse não é o problema. O problema é que as pessoas tem uma facilidade pra ferir os outros. Uma única palavra e fim. Acabou o dia. 

Sobre uma pessoa insultar ou envergonhar alguém na frente dos outros Camila, Acho que elas deveriam parar e rever seus conceitos. Se a sua motivação para se sentir melhor é inferiorizar alguém, você está muito, muito errado.

E Camila, leve isso pra vida: Nunca, nunca coloque alguém como ser inferior a você. Cada um tem o seu valor. E olha, o mundo dá voltas. A vida é uma gangorra.

Só venho a desejar boa sorte para seu professor. O mal que você faz hoje, volta pra você de alguma forma.

*Camila é um nome fictício. 




Você pode me encontrar:

No instagrams_almeidabia
Por email: bia.s.m.a.26@gmail.com

2 comentários:

  1. Oi Beatriz, adorei o texto. Gosto muito de ler narrativas assim e a sua foi muito envolvente. E eu adorei a imagem com a frase acima da postagem, afinal de contas, é a mais pura verdade. Grandes lições para que a gente possa refletir muito.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo