8.5.16

[Resenha] Rainha das Sombras :: Sarah J. Maas

Rainha das Sombras - Trono de Vidro #4
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 644
Todos que Celaena Sardothien amou lhe foram tirados. Mas finalmente chegou a hora da retribuição. A vingança promete ser tão dura quanto o aço da Espada de Orynth — a espada de seu pai. Finalmente Celaena retornou ao império; por justiça, para resgatar seu reino e confrontar as sombras do passado. A assassina está morta. Ela abraçou a identidade de Aelin Galathynius, rainha de Terrasen. Mas antes de reclamar o trono, precisa lutar. E ela vai lutar. Por seu primo, a Puta de Adarlan, o general do Norte... um guerreiro preparado para morrer por sua soberana; por seu amigo Dorian, um príncipe preso em uma inimaginável prisão; por seu povo, escravizado por um rei cruel e à espera do retorno triunfante de sua líder; por seu carranam e a libertação da magia.
Ao avançar em seu plano, no entanto, Aelin precisa tomar cuidado com velhos inimigos. E abrir o coração para novos e improváveis aliados. Tudo isso enquanto os valg continuam trabalhando nas sombras. E Manon Bico Negro, a Líder Alada das Treze, treina suas bestas voadoras. Mas é de Morath, a fortaleza montanhosa do Duque de Perrington, que uma ameaça como nenhuma outra promete destroçar seu grupo de rebeldes e sua corte recém-formada. 
Oie galerinha, acho que vocês já devem ter visto que esse não é o primeiro livro, na verdade é o quarto e sinto dizer que NÃO HÁ NADA QUE EU VÁ DIZER AQUI QUE NÃO SEJA UM SPOILER, infelizmente essa é a verdade, você pode pular para as minha malucas e empolgadíssimas considerações, acredito que irão rir da minha cara e das minhas loucuras, mas não leiam a parte de cima okay? Vai estragar a surpresa caso não tenham lido pelo menos o terceiro.... fica a dica lindinhos e lindinhas ;)
Rowan lhe ensinara alguns truques novos.
Aelin era uma nuvem rodopiante de morte, uma rainha das sombras, e aqueles homens já eram carniça.
Cortando e se abaixando e girando, a jovem se entregou completamente àquela calma letal, até que o sangue se tornasse névoa ao seu redor e o cascalho ficasse escorregadio. Quatro dos homens de Chaol vieram correndo - então correram na direção oposta. Aliados ou apenas inteligentes, Aelin não se importava.
Celaena voltou para Adarlan com sede de vingança, durante todo o caminho ela planejou e pensou cuidadosamente que passos dar e decidiu que desembarcar como Celaena era sua melhor opção, ela tinha coisas simples a fazer. Recuperar o colar de sua família com Arobym, matá-lo e matar todos os desgraçados que conspiraram ao seu lado, descobrir uma maneira de derrotar o Rei e matá-lo, no meio do processo libertando Dorian e depois era se erguer como Aelin e começar a ir atrás de seu povo.

Mas foi só pisar em terra firme para saber que algo estava errado e depois de sondar um pouco ela percebeu que seus planos teriam que suportar algumas mudanças, afinal seu primo estava com data marcada para morrer - e ela não ia acrescentar seu nome ao mortos que ela amou e não conseguiu salvar -, Chaol não estava mais na guarda, agora trabalha com os rebeldes, ainda há nativos de Terrasen, Dorian agora usa um maldito colar de Wyrd e o Rei parece estar fazendo estranhos experimentos no subterrâneo da cidade.
Talvez... talvez Aelin também tivesse parado naquele momento.
Parado de viver e começado a apenas ... sobreviver. A odiar.
E talvez tivesse levado até aquela primavera, quando estava jogada no chão enquanto três príncipes valg se alimentavam dela, quando por fim queimara aquela dor e aquela escuridão, para que o relógio recomeçasse.
Não, ela não acrescentaria mais um nome de um ente querido morto à pele.
Como se tudo isso não bastasse, as bruxas sob o comendo de Manon percebem algo muito estranho acontecendo onde estão alojadas segundo as ordens do Rei, e as intrigas estão maiores que nunca, Aelin parece pisar em ovos por toda parte e não ter Rowan ao seu lado não ajuda muito, mas ela não pode e nem deve se deixar abalar, ela não é mais uma garota, ela se tornou uma mulher, ela irá recuperar seu lugar de direito e se tornar Rainha, e vai fazer o que for necessário para que isso aconteça.



O que dizer desse livro que tem tantos tiros que eu estou meio furada?! Há tantos acontecimentos nestas páginas, eu queria poder falar mais e mais e mais, porém eu sei que se eu falar.... bom, vai perder um pouquinho a graça porque gente... a Aelin é ninja, não ela é melhor que ninja, essa mulher é louca e simplesmente genial e amo como ela se alterna entre o que é preciso e o que ela quer, em como ela consegue ser uma assassina e ao mesmo tempo salvadora.

Sarah continua me encantando com a profundidade de seus personagens, nunca que eles são só o que nos mostram, são camadas e camadas e ao ir descobrindo-as você passa por um verdadeiro redemoinho de emoções, pode ter certeza que em algum momento da leitura você vai querer matar todos e depois você só vai querer abraçar e é sensacional como ela consegue fazer ligações que minha mente nem consegue conceber até ela ter praticamente jogado o passo a passo na minha cara e eu só posso segurar o queixo para não deixar ele lá o chão.

Sem falar que aqui nós vemos a Rainha com força total e gente, ela fala tanto os instintos protetores e territoriais de Rowan e Aedion, mas ela também é assim! Rio demais com esses personagens, o que é muito estranho dado o tanto de merda em que eles estão atolados.... E aqui podemos finalmente conhecer personagens que sempre vimos serem citados mas que nunca de fato apareceram nos livros - e não vale contar A lâmina da Assassina aqui - e só posso dizer que realmente odeio o Arobym, e que Lysandra foi uma verdadeira surpresa e que Aedion é mesmo bem sensacional!

Se preparem, esse livro é lido numa tirada só, sério, eu perdi meu sono, eu perdi aulas, eu perdi até meu horário de almoço para conseguir ler logo esse livro que não parava de me surpreender e de me fazer surtar, galerinha, eu pirei a cada página, mesmo, se preparem para isso também, são muitos choques que você vai precisar compartilhar ou então eles vão fritar sua cabeça. Não achem que estou exagerando, eu vim contanto mil coisas para meus irmãos no metrô porque não conseguia não calar a boca e no fim eles só disseram "Quero ler esse livro!", mal sabem que já dei mil spoilers, mas okay. 


Estou empolgada mesmo porque essa escritora é sensacional e ela trabalhou tanto e tão bem que não tem o que encontrar de falhas em sua obra, ponto, é simples, e eu acho que todos os fãs de fantasia deveriam conhecer esses livros maravilhosos e ter a oportunidade de se apaixonarem, rirem e chorarem com eles, e pode ter certeza, você vai aprender a ter um pouquinho o sangue frio deles, porque eles te mostram que a vida é cheia de mágoas e cicatrizes e dores que nunca vão sarar completamente, mas que você pode passar por isso. 

Podemos morrer a qualquer dia, a qualquer hora. Não vejo objetivo em alimentar tristeza.

0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo