30.1.17

[Resenha] Quando eu parti :: Gayle Forman

Quando eu parti
Autora: Gayle Forman
Editora: Record
Páginas: 308
Quando um coração falha, não é apenas o corpo que trai. Mas sonhos desfeitos, amores não vividos, destinos cruzados. Maribeth Klein tem a própria cota de problemas: do marido omisso até a chefe e ”ex-amiga” Elizabeth, passando pelos gêmeos superativos. Ela está sempre tão ocupada que mal percebe um ataque cardíaco. Depois de uma complicação inesperada no procedimento cirúrgico, Maribeth começa a questionar os rumos que sua vida tomou e faz o impensável: vai embora de casa. 

Longe das exigências do marido, filhos e carreira, e com a ajuda de novos amigos, ela finalmente é capaz de enfrentar o passado e os segredos que guarda até de si mesma.
Maribeth Klein é uma mãe e esposa dedicada, e toda a sua vida gira ao redor da vida dos outros: seus filhos e seu marido. Tudo depende dela, e ela não tem muito tempo para se dedicar a si mesma... Até o dia em que tem um infarto. Nada grave, porém preocupante, então Maribeth tem que ficar em repouso durante alguns dias, mas tudo vai de mal a pior sem ela no comando.

Sua mãe não sabe cuidar da casa, e seu marido não consegue fazer nem metade das tarefas antes destinadas à Maribeth. Se sentindo sufocada, e libertando sua vontade de conhecer mais de si  e de sua vida, ela faz o impensável: arruma as malas e sai de casa. Maribeth nunca esteve tão perdida, e sua fuga é uma jornada de auto-conhecimento.

Ela nunca dedicou sua vida a si mesma, e não tem ideia de como agir. Então ela pega suas economias e um trem até uma cidade próxima, onde decide viver por um tempo. Consegue um médico para examiná-la, amigos na casa ao lado, descobre um site onde encontrar sua mãe biológica, e de certa forma, de encontrar a si mesma. E ela não faz ideia de quanto tempo isso vai levar.
Não sei se vocês se lembram, mas em janeiro passado houve uma enorme nevasca. Eles fecharam a escola, e eu não fui trabalhar. As ruas ficaram vazias e então andamos no meio da Church Street, porque não havia trânsito. Liv, você corria na frente e pulava nos montes de neve, gritando de alegria. Oscar, você foi um pouco mais cauteloso e berrava: "Yiv, Yiv, espera o Oskie. Espera o Oskie!" Liv, Oscar, esperem a mamãe.
Ela sente saudades dos filhos e do marido, e escreve cartas que nunca envia, contando sobre seu dia e suas novas descobertas. Apesar de querer voltar pra casa, ela não se rende à pressão e se sente decidida a ir até o fim, seja ele qual for.
Pensou na única vez em que havia se afastado, quando o pai sofrera o derrame. Sempre que ligava para casa, os gêmeos choravam. Jason tinha alegado que eles ficavam bem até ela ligar, lembrando os dois de sua ausência. Talvez escrever para os filhos só servisse para lembrá-los de que ela estava longe. Talvez só fosse piorar tudo.

"Quando eu parti", é o primeiro livro adulto que li da Gayle Forman, e ela se saiu muito bem. Todos os livros que eu havia lido antes eram destinados ao público adolescente, mas seja qual for o público alvo, Gayle Forman sempre passa sua mensagem da melhor forma.

O livro fala sobre conhecer a si mesmo e rever suas prioridades, e apesar de a protagonista não ter me conquistado e não ter tido um grande diferencial, eu pude sentir e acompanhar o dilema sofrido por ela. Recomendo muito essa leitura!
  
Postado por Ana Ribeiro

9 comentários:

  1. Oie Ana =)

    Vou confessar que tenho birra com a Gayle Forman. Mas aquele birra feia mesmo rs... Li quatro livros da autora, gostei de um e não gostei nada dos outros. É uma pena =/ Afinal vejo tanta gente gostando do que ela escreve que me sinto uma ET por não gostar.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Eu sou muito suspeita para falar da Gayle, acho a escrita dela maravilhosa, mas esse com certeza é o pior livro dela, gente que protagonista é essa? Eu consegui também sentir a história, mas achei um tanto sem sentido.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Sempre que vejo essa capa eu fico na dúvida se gosto ou não, é tão diferente dos outros livros. Mas até que faz sentido, já que você disse que o livro tem um público diferente dos outros, né? Gosto muito da escrita da Gayle, mas as personagens que ela cria também nunca me cativaram tanto. Quero ler esse livro também, mas acho que vou ter o mesmo sentimento que você.
    Todo mundo já deve ter passado por um momento parecido com o da Maribeth. De querer mudar as coisas, de se descobrir.

    ResponderExcluir
  4. Me decepcionei muito com os outros livro da Gayle, Se Eu ficar, Para onde Ela Foi, Depois daquele Dia. Então nunca arrisquei a ler os outros, e principalmente esse que vejo algumas criticas. Então não sei se leria.

    ResponderExcluir
  5. Eu estou muito ansiosa para ler esse livro, além de conter uma premissa muito interessante e uma capa belíssima, Gayle Forman possui uma forma de escrita muito boa na qual eu gosto muito.
    Sua resenha está muito boa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Nunca li nada da autora, mas tinha vontade de ler os outros livros dela. Acabei desistindo por conta das opiniões negativas. "Quando Eu Parti" me chamou a atenção, só não sabia que era um livro mais adulto. Se eu não estivesse me dando tão mal com histórias de autoconhecimento, eu tentaria!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem???
    Eu estou com esse livro aqui para ler e já até comecei... inicialmente o livro não me prendeu, mas lendo sua resenha, acredito que devo continuar para ver até onde vou, afinal um livro assim de auto conhecimento é sempre bom dar uma chance, vamos ver se consigo... pela sua descrição da resenha parece que ela viajou mais para descansar e se conhecer e descobrir quem realmente ela é e o que ela quer... isso pode ajudar bastante quando nos sentimos sufocados, as vezes o corpo grita, pra gente acordar também.... Xero!

    ResponderExcluir
  8. Olá, eu ainda não li nada dessa autora acredita?

    Tenho muita curiosidade e receio também, pois as críticas sobre suas obras são bem discrepantes...ou se ama ou se odeia, ai fica difícil, kkkk

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Oi! Esta parece uma história interessante. Curti muito o enredo mas pena que não me dei muito bem com a autora nas primeiras leituras. Algum dia ainda pretendo tentar novamente!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo