5.1.17

[Resenha] Quando finalmente voltará a ser como nunca foi :: Joachim Meyerhoff

Quando finalmente voltará a ser como nunca foi
Autor: Joachim Meyerhoff
Editora: Valentina

Páginas: 352
Skoob Goodreads Amazon
Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e jovens? Nosso pequeno herói não conhece outra realidade - e até gosta muito da que conhece. O pai dirige uma instituição com mais de 1.200 pacientes, ausenta-se dentro da própria casa quando se senta em sua poltrona para ler. A mãe organiza o dia a dia, mas se queixa de seu papel. Os irmãos se dedicam com afinco a seus hobbies, mas para ele só reservam maldades. E ele próprio tem dificuldade com as letras e sempre é tomado por uma grande ira. Sente-se feliz quando cavalga pelo terreno da instituição sobre os ombros de um interno gigantesco, tocador de sinos. Joachim Meyerhoff narra com afeto e graça a vida de uma família extraordinária em um lugar igualmente extraordinário. E a de um pai que, na teoria, é brilhante, mas falha na prática. Afinal, quem mais conseguiria, depois de se propor a intensificar a prática de exercícios físicos ao completar 40 anos, distender um ligamento e nunca mais tornar a calçar o caro par de tênis? Ou então, em meio à calmaria, ver-se em perigo no mar e ainda por cima derrubar o filho na água? O núcleo incandescente do romance é composto pela morte, pela perda do que já não pode ser recuperado, pela saudade que fica - e pela lembrança que, por sorte, produz histórias inconcebivelmente plenas, vivas e engraçadas.
                                           A loucura está do lado de dentro ou de fora?

ISSO É NORMAL? Completar sete anos e logo depois ir para a escola sozinho e se deparar com um aposentado morto? Ser tranquilizado pelos gritos dos pacientes? Ter um pai que passa o dia todo lendo um livro ou jornal, e parece uma enciclopédia ambulante? Ou até, é normal ter uma mãe que de repente fica neurótica e assusta a todos os familiares? Não, isso não é normal, a vida de Joachim não é nada comum.
Meu primeiro morto foi um aposentado.





Joachim é filho do diretor de um hospital psiquiátrico chamado ''Hesterberg'', por isso mora na cidade de Schleswig, na Alemanha, uma cidade em que a maioria da população precisa de atenção médica, em uma casa situada bem no centro desse hospital. Irmão mais novo de um total de 3 irmãos, Joachim passa seus dias lidando com o pai que se preocupa mais em ler jornal do que com os filhos.



Em seu aniversário de 40 anos, o pai promete que irá tentar emagrecer, levar uma vida saudável e ficar sem fumar até os 80. Porém, na teoria é fácil, difícil é praticar hábitos saudáveis. Joachim precisa conviver com os pacientes do hospital, que tem costumes estranhos, e o personagem até se sente mais seguro ao ouvir os gritos estridentes a noite. Durante as 352 páginas iremos acompanhar o dia a dia dessa família, e se perguntar se realmente os tachados como loucos são malucos, ou se aquela família, que considera ter uma saúde mental boa, é que fazem escolhas sem noção.

 - Nossa! Faz tempo que não ouço uma bobagem como essa! No meu jardim? Um morto? Mas que absurdo! Até onde vai a imaginação dessa garotada, hein?

No decorrer dos capítulos iremos acompanhar a vida de Joachim, em forma de relato, em muitas vezes quando ele está contando algum fato faz uma pausa e da sua opinião sobre o assunto. Eu adoro livros assim, em que o personagem conta seu passado e interfere nos acontecimentos, porém nesse caso tudo era escasso. O autor não focou no hospital psiquiátrico, criou tramas que não foram concluídas, algumas páginas estavam lá apenas para dar volume. Parece que ele criou várias situações e colocou em um único livro, como se quisesse mostrar todo seu talento para criar cenas, mas não eram aprofundadas, não tinham continuidade, a cada capítulo parecia uma estória nova. 
''Para mim, foi um reconhecimento incrivelmente libertador: inventar significa recordar"
Infelizmente Quando finalmente voltará a ser como nunca foi se tornou uma das minhas decepções, por falta de desenvolvimento, e por momentos arrastados, que fizeram muitos leitores abandonarem o livro, e eu por pouco não abandonei. É uma pena, o enredo é muito bacana, o autor poderia mostrar a vida no hospital psiquiátrico, poderia criar um romance, fazer com que o protagonista investigasse o passado de um dos pacientes... Entre tantas outras soluções que seriam incríveis, mas Joachim escolheu escrever uma estória cotidiana, fraca e cheia de furos. Mas é claro que também tem seus pontos positivos, que logo irei citar. Uma leitura 3 estrelas, mediana.


Um ponto positivo foi a escrita do autor em si. Ele escreve de maneira fluida, com leveza em meio ao drama do livro. Tudo bem que ele não conclui assuntos, mas sua forma de abordar tais temas envolve o leitor. Algumas partes criadas foram significativas e tiveram algum sentido ao longo da trama. O mais bacana é que se observarmos as entrelinhas, perceberemos que Joachim realmente encarnou seu personagem, que tem o aspecto de ter pressa, e a todo momento parece querer detalhar tais partes e pular algumas constrangedoras. Isso é maestria, não escrita amadora. Ele pegou a vida do personagem e colocou da maneira com que ele contaria.
"Ficava me perguntando por que justamente aquilo que mais se deseja no mundo causa um medo tão atroz."
Joachim conseguiu mostrar a personalidade de alguns pacientes do hospital. E esses aspectos construídos são mantidos até o final. Tem mistérios, como quando o tocador de sinos sumiu, e mesmo não tendo uma conclusão, foi até melhor o leitor mesmo refletir sobre o que aconteceu. Achei bem divertido uma garota que fala uma frase como se fosse apenas uma palavra: porexemploassim. Conseguimos acompanhar o amadurecimento do personagem, suas descobertas e mudanças, e sua percepção de algumas atitudes de seus pais. 



Os personagens foram bem construídos. Joachim as vezes fica paranoico e começa a gritar, o que me deixou angustiada para saber qual era sua peculiaridade. Seus irmãos adoram provoca-lo, e pude perceber a ausência familiar. O pai adora fazer pesquisas e teorias, mas só a mãe atua na prática. O pai fica sentado lendo o dia todo algum jornal e se informa todo sobre algum assunto, mas somente a mãe ajuda na casa e na criação dos filhos. Achei a figura paterna bem imatura e machista, principalmente do meio para o final.



Todo o ambiente é maluco, o cotidiano daquela família pode parecer normal, mas é desorganizado, se pensarmos bem, nenhuma rotina é perfeita. Então serve de reflexão, teria alguém maluco nessa estória, ou apenas pessoas diferentes. Veremos o preconceito, e a inocência de uma criança perante alguns casos. A perda e a superação foram assuntos bem colocados. Infelizmente bem no final do livro fiquei indignada com uma cena curta, que mostrou o mal trato com animais, pensei que teria algum ensinamento, mas não, foi uma parte que tive até que dar uma pausa na leitura para absorver melhor o que estava acontecendo.

Não encontrei respostas a todas minhas perguntas. Mas encontrei o drama de uma família que precisa lidar diariamente com o drama dos pacientes. Em algumas cenas de tensão fiquei envolvida e me senti no local, acompanhando tudo. Sua experiência equivale a sua expectativa. Se você tiver altas expectativas, poderá se decepcionar, mas se esperar apenas um livro bom para passar a tarde, ele será excelente e conseguirá te entreter.
"E se eu tiver que moldar meu futuro."
A diagramação está muito bem feita. A capa tem um efeito lindo e uma ilustração que chama a atenção. O título também é chamativo e faz jus. Na folha de guarda temos a figura de um gato, que é citada na trama e atiça a curiosidade do leitor. Encontrei poucos erros de revisão. Espaçamento bom.

Por fim, Quando finalmente voltará a ser como nunca foi nasceu de uma ideia incrível porém com pouco desenvolvimento, e passou algumas mensagens erradas, mas a narrativa foi inteligente, e vale a pena conhecer a estória dessa família, mesmo com a leitura arrastada. 




27 comentários:

  1. Ah que triste! Primeira resenha que leio do livro e estava tão empolgada. Não havia lido nada sobre a história, mas quando vi o titulo fiquei super curiosa para ler, achei bem diferente. Mas mesmo depois dessa resenha ainda tenho curiosidade de ler e pretendo comprar em breve ;)

    Beijos
    www.entrelinhaseparagrafos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie! Tudo bem? Desde que esse livro lançou estou em duvida se o leria ou não, a capa é linda mas a história que nela contem por enquanto não está me fazendo a cabeça!
    Bjss http://resenhasteen.blogspot.com.br/2017/01/meta-um-capitulo-por-dia.html

    ResponderExcluir
  3. Acho o titulo deste livro bem comédia, por ser tão longo. Que pena que foi decepcionante pra voc~e, mas desde o começo da sdivulgações, não me chamou muito a atenção!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Eu gostei da capa e do titulo (ainda que bem estranho, devo admitir..) :) ahah QUe pena que não gostaste!...

    Sinceramente, acho muito mau quando a leitura e arrastada assim e também quando a mensagem passada e errada..

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Eu adorei a capa, o título e o enredo, muito diferente do que costumamos ver se repetindo por aí. Suas considerações fazem sentido, pois eu mesmo criei grandes expectativas que seriam frustradas diante de seus argumentos. De qualquer forma, eu leria, com certeza. Gosto de desafios. Ótima resenha!

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Não sei o que esperava desse livro, mas não foi o que encontrei em sua resenha. Fiquei bem decepcionada com isso, pois a ideia do livro parece ser ótima, mas o desenvolvimento bem ruim, o que é uma pena.
    No momento, vou deixar a dica de lado, pois não preciso de algo assim.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  7. Oi!

    O livro realmente tem uma premissa muito bacana, confesso que comecei a resenha bem empolgada, mas fiquei triste ao saber que é mal desenvolvido e mesmo a escrita fluida do autor em meio ao drama, não "salva" a obra. Não é um livro que eu leria agora, só se o ganhasse mesmo. Parabéns pela resenha. :)

    bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá! Realmente a vida desse garoto não é nada normal! O livro tem uma proposta boa e tudo para ser bom... Mas saber que tem tramas que não foram concluídas e algumas páginas estavam lá apenas para dar volume e decepcionante. Que pena que o livro não lhe agradou. Mas que bom que a escrita do autor flui bem e envolve o leitor e que os personagens foram bem construído.

    ResponderExcluir
  9. É uma pena que um livro com uma temática tão interessante se torne uma decepção e faça alguns leitores desistirem de conclui-lo.
    O tema é diferente do que estamos acostumados a ler,e é uma pena o autor ter se arrastado no desenrolar da trama.
    Fiquei curiosa, mas é bom saber que o livro é moroso, assim estarei preparada quando for ler.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Gostei muito da resenha e do conteúdo do livro. Livros e filmes com temas psicológicos sempre me atraíram, e esse foi mais um dentre estes.
    Obrigada pela indicação.

    http://feliciity-unjourdepluie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu estava achando o enredo muito bacana, super diferente, mas quando você disse que a maioria dos leitores abandonou e você quase, por a história ser arrastada. Eu já abandonei muitos livros pelo mesmo motivo e mesmo tendo pontos positivos, acho que não ia conseguir ler esse livro também. Uma pena que autor não tenha abordado alguns dos assuntos melhor, porque pensei que a história fosse muito boa.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  12. Oi.
    A sinopse me atraiu, acho que o enredo realmente dá margem para uma história interessantíssima. Pena que o desenvolvimento não foi tão bom.
    E o que mais me desanimou: a cena de maus tratos a um animal. Eu realmente não seu lidar com isso na vida real e não conseguiria lidar com um livro que traz uma cena assim sem um objetivo determinado.
    Infelizmente não é um livro que eu leria.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Já tinha visto esse livro antes e mê interessei pela capa, mas após ler a sinopse deixei de lado. Adorei você ter sido sincera, fico triste pelo grande potencial dessa história ser jogado fora, por ter muitos furos. Infelizmente essa não é uma leitura que eu farei.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Olá ♥
    Bom , já ouvi falar desse livro por alto, tinha achado a capa um tanto diferente. A premissa é um anto instigante, e deixa o leitor curiosa. O que desanima é saber que com o certo tempo a leitura fica arrastada, e isso é ruim. Mesmo assim ainda quero dar uma chance ao livro, pois fiquei muito curiosa para conhecer um pouco mais da estória.

    ResponderExcluir
  15. Oi, me lembro de já ter visto essa obra, mas a capa não me convenceu a procurar saber mais. E lendo sua resenha eu vi uma história que tinha tudo para ser boa, mas que por causa da falta de foco e de desenvolvimento que você comentou, me faz ter certeza que eu não iria gostar de ler. Acho que quando se trata de um tema desse nível é importante saber desenvolver as coisas importantes e é uma pena que o autor não tenha sabido fazê-lo. Vou passar a dica, mas obrigada pela sua sinceridade e por avisar que apesar de tudo essa obra tem a ser uma decepção no seu desenrolar!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  16. Oiee Maria ^^
    Eu tinha curiosidade de ler esse livro, mas mais pela capa e o título do que qualquer outra coisa...haha' Poxa, é uma pena que tenha te decepcionado tanto, desanimei agora *-* Eu acho tão chato quando a história só fica mostrando o cotidiano dos personagens, sem nada de emocionante ou surpreendente acontecendo *-*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Esse livro está nas minhas matas de leitura e agora fiquei receosa ): Que pena que o autor teve oportunidade mas não desenvolveu a história, é tão chato quando isso acontece. Essa capa SEMPRE me chamou a atenção, é tão enigmática. Sua resenha foi muito clara, adorei.

    ResponderExcluir
  18. Acho triste que um livro com este temas tenha sido tão mal desenvolvido e tenha te decepcionado na leitura. O autor tinha um grande trunfo nas mãos, mas deixou algo arrastado e chato de se ler. Obrigado por avisar já que iria comprar o livro, mas acho que deixarei para depois.

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem por aí?

    Quando eu li o título e vi a capa, eu esperava que o livro fosse incrível, mas, infelizmente, você falou que tem pouco desenvolvimento e às vezes passa uma mensagem errada, então, eu deixo esta leitura de lado. Parabéns pela resenha, ficou ótima!

    Abraços.
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  20. Oieee
    Tudo bom?
    Acho que essa história tinha tudo pra ser maravilhosa, uma pena o enredo não ter sido bem desenvolvido.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Olá tudo bem?
    Assim que vi a capa, acreditei que esse seria aquele tipo de livro que mudaria toda a minha visão. Apesar de ter achado a premissa um tanto confusa, em nada interferiu na visão que criei sobre o livro.
    Fiquei bastante triste sobre o desenvolvimento que você falou. Apesar de você afirmar que a escrita do autor é boa e que os personagens são bem construídos, meu interesse já estava nulo e em nada mudou.
    Apesar disso, sua resenha está ótima.
    Bjs, Mila

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Esse foi o livro mais diferente de todos os que já li, então entendo alguns dos seus comentários. Por outro lado, para mim foi como ler um livro de memórias onde coloca em perspectiva a questão de o que é normal e o que não é... com isso em mente foi mais fácil curtir a leitura - e achar que sim, um pouco do que o Joachim passa é normal já que é a realidade que ele conhece...
    Mas que é um livro diferente, estranho e que nem todos irão curtir, isso é...
    Curti sua resenha :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?
    Realmente pela sua resenha a gente percebe que a ambientação dá história é bem maluca mas apesar dos detalhes interessantes como por exemplo não saber quem é mais maluco ou pacientes ou a família não é um livro que chamou minha atenção principalmente por conta do desenvolvimento que você disse que acabou sendo uma decepção.
    Outra coisa que achei para lá de esquisita foi a capa mas talvez tenha sido proposital ela passar essa sensação.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  24. Olá,
    Desde o lançamento desse livro que tenho uma grande vontade de fazer a leitura, mas sempre acabo passando uma ou outra (várias) na frente e isso fez com que não conseguisse ler ainda rsrs
    A premissa é muito interessante e mesmo sabendo que o enredo não foi muito bem desenvolvido, pretendo arriscar e ver se gosto até porque apresentam personagens bem construídos.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bom?
    Esse é um daqueles livros que tinha tudo para ser "o livro" e não foi né? =/ Não gosto de livros onde se propõe a falar de um tema e a obra acaba ficando rasa, sem desfechos necessários. Ainda que um dos pontos positivos do livro tenha sido a narrativa do autor, que é fluida, eu passo a sugestão, ainda mais sabendo que foi uma de suas decepções literárias. Adorei a sinceridade na resenha!



    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  26. Achei a capa e o título desse livro bem estranhos e por isso fiquei com vontade de lê-lo. Uma pena que tu não gostou do livro. Ainda quero ler para tirar as minhas conclusões, mas já vou com baixas expectativas, para não me iludir demais.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura || Participe do top comentarista e concorra a um livro de sua escolha.

    ResponderExcluir
  27. Olá!
    Achei a capa muito legal e fiquei bem curiosa só através dela, mas sua resenha me fez concluir que a história é bem devagar, o que não me agrada muito, pois gosto de livros com mais energia e com cenas com mais movimento.
    De qualquer forma, valeu a pena conhecer essa obra.
    Bjs

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo