5.4.17

[Resenha] Branco :: Priscila Baroni

Branco 
Autora: Priscila Baroni
Editora: Autografia
Páginas: 372
No Bosque das Vozes, uma garota acorda. Desorientada, ela busca saber onde está, mas logo é acometida por uma dor terrível como se inúmeros dardos fossem enfiados em sua pele. Onde estava? Como fora parar ali? E quem ela era? Encontrada por três crianças de sua idade a garota, agora com o nome de Alice, descobre que ela não é a única pessoa buscando por essas respostas. Todos os que um dia apareceram por aquelas terras surgem sem memórias, sem saber quem são e como foram parar ali. Algo tira suas lembranças, mas o quê? Seria uma espécie de magia ou apenas as árvores buscando novas histórias para contar? Ela não sabe. 
Literatura nacional, yeyyyyyyyy!!

Branco é o livro de estreia de Priscila Baroni, escritora brasileira e amante de fantasia assim como eu, e não foi à toa que eu gostei tanto desse livro. Minhas primeiras impressões foram muito boas. Capa bonita, folhas amareladas e grossas e uma premissa muito interessante.

Nos primeiros capítulos são apresentados os personagens Alice, Damian, Theodore e Mandisa, e alguns outros também importantes para a história ao todo, como o Sr. Nicoline e Heinz (que nem aquela marca de ketchup e tal). Esses todos, aparentemente perderam suas memórias de algum modo e foram parar ali, naquele lugar que também não sabemos onde é. 

A trama se baseia nessa menina, Alice, que acordou no Bosque das Vozes (o que teoricamente não deveria ser possível). Ela não aceita o pouco de informação que lhe é dada, e é em torno dela que tudo vai girar.

Fui convencida logo de início da habilidade de escrita de Priscila pela riqueza de características sobre seus personagens e suas respectivas personalidades. O ritmo desse início é muito bom, cheio de detalhes e "pontas soltas", já a falta de informações sobre aquele "mundo" é agoniante, mas contribui para a trama: me envolveu direitinho. Na página 30, eu já estava com diversas teorias montadas. Senti um pouco de falta de uma direção, um "agora vamos fazer tal coisa" da parte dos personagens, isso é um aspecto que observei durante o livro todo, mas o levei como uma questão de estilo da própria escritora, talvez para aprofundar o suspense.

Passando pelo meio do livro, as coisas ficaram mais lentas do que eu esperava, alguns rumos não tiveram muito sentido para mim, e é claro que não irei dizer quais para não dar spoiler. Mesmo assim, percebi as "teias" da autora sendo tecidas no plano de fundo. Caramba, esse livro foi uma grande sacada mesmo.

Priscila Baroni chega ao final deixando o leitor em apuros diante as reviravoltas muito bem arquitetadas. O desfecho foi à altura da história e provou que esse é só o começo: ela tem um grande futuro no meio da fantasia.

Eu, como uma aspirante a escritora, simplesmente admiro Priscila pela sua coragem de lançar esse tipo de fantasia no mercado brasileiro, e a agradeço por tê-lo feito. É uma grande motivação para mim. Também, por esse motivo, me apeguei a esse livro emocionalmente e por conta disso não posso o avaliar em critérios justos, então acabo essa resenha por aqui.

Ah, e é claro, leiam Branco


Escrito por: Layane Machado

1 comentários:

  1. Oi Layane. Obrigada por sua opinião.
    Fico muito feliz por ter gostado da história.
    Desejo muito sucesso em suas empreitadas como escritora. :*

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo