controles do slide

1.7.17

[Séries SB] Resenha: Big Little Lies - 1ª Temporada (2017)


Título: Big Little Lies
Ano: 2017
Diretor: Jean Marc Vallée
Roteiro: David E. Kelley
Gênero: Drama / Mistério
Duração: 7 episódios de aproximadamente 52 minutos cada. 376 minutos totais.
Elenco: Nicole Kidman (Celeste Wright), Reese Witherspoon (Madeline Mackenzie), Shailene Woodley (Jane Chapman), Alexander Skarsgård (Perry Whright), Laura Dern (Renata Klein).


 Sinopse
Big Little Lies conta a história de três mães que se aproximam quando seus filhos passam a estudar juntos no jardim de infância. Até então, elas levam vidas aparentemente perfeitas, mas os acontecimentos que se desenrolam levam as três a extremos como assassinato e subversão.



Minha Opinião

Essa série se tornou a série da minha vida com não menos que 3 episódios. É o típico drama que começa de forma sem graça, com uns personagens não tão chamativos, mas que, a cada cena seguinte, você é pego de surpresa com a intensidade de suas histórias.

Jane (Shailene Woodley) é nova em Monterrey, cidadezinha do litoral. No primeiro dia de aula de seu filho, Ziggy, ela conhece Madeline (Reese Witherspoon), uma mulher confiante e notória, que conhece todo mundo. De modo que vai apresentando à Jane os moradores de Monterrey, inclusive Celeste (Nicole Kidman). Celeste tem uma vida perfeita ao lado do marido, Perry (Alexander Skarsgård), ou ao menos é o que todos pensam.

As amigas

À medida que as histórias vão se entrecruzando e se desenrolando, vamos descobrindo verdades sobre os personagens, seus segredos e seus dramas. Celeste, que é chamada de sortuda pelo belo casamento que tem, não é sortuda. Muito pelo contrário: vítima de abuso e possessão, ela vive um casamento violento, uma relação decadente que afeta toda a sua família. Madeline, outra cujos segredos também são expostos rapidamente, não sabe se prossegue ou não no próprio casamento, além de se sentir muito longe da filha mais velha – isso porque a menina está crescendo e precisa de outras pessoas, o que acaba deixando Madeline com ciúmes.

Jane, que no princípio foi dada como protagonista, perde esse cargo para as outras duas mulheres. Mas não fica tão para trás assim, já que sua história também é complicada. Não vou entrar nessa conversa com vocês, leitores, senão eu daria o maior spoiler da série.

Cenários rústicos e agradáveis, uma trilha sonora de arrepiar, diálogos sólidos que me fizeram chorar e personagens tão reais quanto nós mesmos... Big Little Lies não é uma série para quem gosta de superfícies, tampouco para quem não se interessa pela vida alheia. É uma série para explorar o ser humano e revelar que nem todo mundo é perfeito, mesmo que finja ser. É, também, uma série que expõe a mulher e mostra suas forças, mostra que, apesar de passarem por maus bocados todos os dias, até mesmo dentro de casa, não devem concordar com tudo. Elas têm o direito de lutar e de se livrar de fardos.

Cena do último episódio

Mas acho que a coisa mais chamativa na série são os momentos do presente. Bem, toda a história se passa no passado, tendo no presente ocorrido um assassinato. De modo que, no meio de uma cena, por exemplo, policiais aparecem fazendo perguntas às pessoas em relação às três mulheres. Isso é instigante, pois faz com que queiramos saber o que houve, quem matou, quem morreu etc.

Big Little Lies é uma adaptação do livro “Pequenas Grandes Mentiras”, da autora Liane Moriarty, e tem apenas 7 episódios, sendo que nada de segunda temporada confirmada. Mas esses 7 episódios conseguiram me arrebatar do mundo, me conquistaram inteiramente.

Assistam e comentem o que acharam! 

Por Saullo Brenner

comentários pelo facebook:

Nenhum comentário

Postar um comentário

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

últimas resenhas