controles do slide

6.5.19

[Resenha] Tripla Espionagem :: Ken Follett

Tripla Espionagem
Autor: Ken Follet 
Editora: Arqueiro
Páginas: 368
Sinopse - Baseado numa história real, Tripla espionagem é um suspense sobre um dos acontecimentos mais eletrizantes do século XX. No auge da Guerra Fria, um delicado equilíbrio de forças mantém a paz, mas o mundo está a um passo do holocausto nuclear. As tensões crescem no Oriente Médio quando o Mossad, o serviço secreto de Israel, descobre que o Egito está prestes a fabricar a própria bomba atômica com a ajuda dos soviéticos. Essa notícia acirra os ânimos dos israelenses, que passam a considerar questão de vida ou morte construir um arsenal nuclear antes dos árabes. E o agente veterano Nat Dickstein é recrutado para roubar secretamente as toneladas de urânio necessárias para isso. Ele acaba entrando na mira de dois homens do seu passado: um coronel da KGB e um agente da inteligência egípcia, que farão de tudo para impedi-lo, numa corrida contra o tempo que pode mudar para sempre os rumos do cenário político mundial.
"Tripla Espionagem" é um livro fantástico que irá focar em três protagonistas: Nat Dickstein, Yasif Hassan e David Rostov. Narrado em terceira pessoa, a história começa duas décadas antes, quando esses três indivíduos são estudantes na Universidade de Oxford. 
"Esse primeiro encontro foi coincidência, mas não das mais surpreendentes. Eram jovens e bem-preparados, estavam fadados a alcançar o poder, tomar decisões, promover mudanças, cada um à sua maneira, em seus diferentes países. E pessoas assim frequentemente se encontram na juventude em lugares como a Universidade de Oxford." (p. 09)
Conforme a sinopse explica, a trama se passa durante o auge da Guerra Fria e segue um plano mirabolante para ser o primeiro país na corrida armamentista. Nat Dickstein é um agente da Mossad conhecido como "Pirata". Seu aspecto franzino e nada intimidante esconde um homem inteligente que é considerado um dos melhores espiões do mundo, capaz de realizar proezas que poucos homens são capazes. Sua história pessoal é marcada por muita tristeza, já que ele foi uma vítima dos terríveis campos de concentração e traz em seu âmago as marcas desse local.

Quando Borg, chefe da Mossad, entra em contato com ele, a missão é clara: o Egito irá fabricar sua própria bomba atômica e Israel precisa alcançá-los. O problema é obter o material radioativo, e é aí que entra Nat: ele precisa roubar uma quantidade enorme desse material, sem levantar suspeitas. 
Em paralelo, acompanhamos Hassan. Hassan veio de uma família burguesa que tinha um alto nível de vida até que tudo foi retirado de sua família após os conflitos no Cairo. A partir desse momento, ele nutre uma raiva profunda em relação aos judeus e faz parte do serviço secreto egípcio, sendo um agente de baixo escalão. Quando surge a oportunidade de se destacar ao mesmo tempo em que poderia descontar toda a sua frustração.

A terceira vertente da história é David Rostov, um agente da KGB mediano, que não tem o intuito de subir nas fileiras, mas que ao se dar conta da importância de ser influente para facilitar a sua vida e a de sua família, mergulha de cabeça nessa corrida armamentista.

Além desses três personagens, o livro é repleto de outras personalidades que atuam como espiões, agentes duplos e elementos que fazem parte desse período marcante da história mundial.

O enredo é uma viagem pelo mundo: Inglaterra, Cairo, Luxemburgo e Rússia são apenas alguns dos locais onde esses agentes marcam presença. Com uma história digna de adaptação cinematográfica, "Tripla Espionagem" irá deixar os leitores encantados com a proeza de Ken Follet na criação dessa história.
"Houve uma ocasião, apenas um, em que todos se reuniram. Encontraram-se há muitos anos, quando eram jovens, antes de tudo isso acontecer. mas o encontro projetou sombras que se estenderam por décadas." (p. 09)

comentários pelo facebook:

6 comentários

  1. Oiii Carolina

    Eu gosto dessa ambientação do livro, ao redor do mundo, eu adoro demais histórias assim. Envolvendo espionagem então, geralmente, curto muito. Ainda não li nada do Follett, mas pretendo ler algum dia.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ivy, tudo bem com você?
      Eu também gosto bastante dessa ambientação. Dê uma chance aos livros do autor, pois se você gosta do gênero literário, acredito que irá gostar.
      Beijos

      Excluir
  2. Oie!

    Adorei a história, nunca li nada sobre a Guerra Fria, e acho muito interessante livros sobre espionagem, que era algo tão presente nessa época.
    Me interessei pelo livro! :D

    Bjus
    Início de Conversa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Janaina, tudo bem?
      É um ótimo livro. Espero que realize a leitura e venha nos contar a sua opinião.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá!
    Esse gênero não é muito meu favorito, mas depois que li Roleta Russa eu comecei a me interessar, talvez eu dê uma chance para ele. Amei a resenha.
    Descobri teu blog no post que fiz no Facebook e estou encantada, realmente incrível. Já estou seguindo em todas as redes sociais e voltarei mais vezes.

    Beijão!
    Lumusiando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Eduarda, tudo bem? Fico feliz em saber que gostou do blog! Seja bem-vinda!
      Eu gosto de variar os gêneros literários, mas confesso que livros de espionagens ocupam um lugar especial no meu coração ;)
      Beijos

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

últimas resenhas