controles do slide

24.1.20

[Séries SB] Fleabag :: Amazon Prime Video


Fleabag
Ano: 2016-2019 
Duração: 27 min +/- por episódio
Gênero: Comédia dramática
Direção: Phoebe Waller-Bridge
Nacionalidade: Reino Unido
Fleabag (Phoebe Waller-Bridge) é uma jovem adulta lidando com problemas quase universais sob o ponto de vista feminino: problemas de relacionamento, frustração sexual e profissional, conflitos familiares. Uma mulher moderna vivendo em Londres que tenta lidar com a perda de sua melhor amiga e recusa ajuda daqueles à sua volta, mantendo seu perfil intimidante e defensivo o mais intacto possível.
Eu poderia listar aqui todas as premiações vencidas por Fleabag, mas foram tantas que deu preguiça. Sim, a série arrastou todos os prêmios disputados em 2019 com a segunda temporada. A primeira, apesar de ser ótima, não foi tão reconhecida quanto. Apenas duas temporadas e você ainda não assistiu essa série!? Então vou utilizar os meus melhores argumentos para convencê-los/as de que Fleabag é uma das melhores séries dos últimos tempos. Brincadeira, só vou resenha-la mesmo; não me considero tão persuasivo a esse ponto. Ou será que não? 

É esse o ritmo que permeia todos os episódios de Fleabag. Um humor sarcástico e despreocupado, quase irresponsável, mas que encontra o equilíbrio necessário para não ser estapafúrdio. E eu devo dizer que a série não se preocupa em brincar com as convenções sociais, desde o conceito de Deus e igreja até os padrões familiares; acho que você já percebeu pelo cartaz. É subversiva e afrontosa e talvez esse seja um dos motivos pelo seu enorme sucesso.


Foi escrita e dirigida pela britânica Phoebe Waller-Bridge que, não contente em ganhar prêmios pelo roteiro, ainda atua como a personagem principal só para vencê-los também como a melhor atriz de comédia. "Isso já está ficando chato" - como ela mesma disse no Emmy de 2019. Fruto de sua genialidade, a obra funciona perfeitamente como ela a imaginou em sua mente inquieta, muito em função de sua participação como atriz que claro, com sua atuação impecável, consequentemente consegue dar os contornos dramáticos e cômicos que o roteiro exige.

Phoebe Waller-Bridge recebendo os prêmios no Emmy de 2019 (melhor série cômica, melhor roteiro em série cômica, melhor direção em série cômica (entregue para Harry Bradbeer, que dirigiu todos os episódios da segunda temporada) e melhor atriz em série cômica).

A trama é simples: uma jovem de meia-idade tem sua vida revirada após a morte da melhor amiga Boo (Jenny Rainsford), a força que a mantinha em pé diante de sua vida triste e melancólica motivada pelo conturbado convívio familiar. Sua irmã Claire (a ótima Sian Clifford) é o mais próximo que "Fleabag" (não sabemos seu nome, então a chamamos por esse apelido) tem de um bom relacionamento entre família, ainda que repleto de discussões, abraços contidos e um distanciamento afetivo pelo modo de vida desregrado e à margem de Fleabag. O que é bem triste se não fosse cômico; aqui essa frase tem um efeito literal. Enquanto tenta lidar com isso, a jovem vive a expectativa de encontrar alguém em que possa se apoiar num possível relacionamento, além de satisfazê-la de verdade na cama (os parceiros são tão ruins a ponto de ela precisar se masturbar assistindo um discurso do Barack Obama KKKK). 


O grande trunfo, porém de Fleabag, é a quebra da quarta parede. O elemento utilizado é diferente e funciona muito bem. A todo momento a personagem de Phoebe conversa com o público demonstrando suas reações em uma conversa ou fazendo piada com determinada situação. Dessa forma, sabemos como ela se sente em relação àquilo e os diálogos subsequentes podem ser justificados ou pelo menos inferidos dado o modo como ela reage às câmeras, além de funcionar como um escape da personagem, um alívio cômico de seus sentimentos soturnos. Conhece alguém que utiliza o humor para esconder suas frustrações? Fleabag é exatamente assim.  

Engraçada e ao mesmo tempo muito triste, a série aborda temas delicados da vida de uma mulher moderna, como a busca por se encaixar no mercado de trabalho dominado por chefes machistas; relacionamentos frustrantes; luto; ansiedades e a difícil aceitação familiar. Tudo isso aliado à ótimas interpretações, uma fotografia densa ornando com os sentimentos expostos em cena e uma trilha sonora excelente, fazem de Fleabag uma das melhores séries da última década. Falo isso com relativa tranquilidade e sem peso na consciência. 


comentários pelo facebook:

Um comentário

  1. Olá, tudo bem?

    Eu ainda não conheço essa série porque ainda não conferi nenhuma série e filme do Amazon Prime, mas gostei da sua opinião sobre Fleabag porque você mencionou que ela contém assuntos importantes. Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

últimas resenhas