25.9.15

[Entrevista] Conhecendo a fofa da Raiza Varella





Para quem não sabe, a Raiza é a autora do livro O garoto dos olhos azuis, publicado pela Pandorga e com resenha aqui, e ela é um amorzinho e sendo assim e pelo fato de que aqueles que me acompanham saberem que eu amo valorizar bons escritores brasileiros eu entrei em contato com ela e agora temos uma entrevista com essa escritora incrível que ganhou um lugarzinho nos meus favoritos!!

Espero que gostem e entrem no clima da Maratona Setembro Nacional e venham conferir essa obra maravilhosa, não percam hein! Quero ser responsável por mais fãs da Raiza, kkk.

 Bom dia Raiza.

Primeiramente eu devo dizer que amei a capa de seu livro, lembro da primeira vez que o vi e fiquei "Meu Deus que capa lindaaa!", então eu pergunto, você participou da montagem da capa? Pois tem tudo a ver com a trama né? 

R. Para mim a capa é a parte mais importante de um livro. Se ela não for minimamente atrativa tem boas chances de o leitor nem chegar a dar uma chance para a história. Nesse momento vos fala a leitora que compra livros pela capa sem nem ao menos ler a sinopse, então a capa do Garoto era minha maior expectativa em relação a publicação. Quando eu decidi escrever o livro (sem saber se iria até o fim ou não) prometi para mim mesma que se conseguisse terminar (o que não aconteceu com os anteriores) eu fecharia a capa com a capista dos meus sonhos. Quando eu assinei contrato com a Editora Pandorga a capa já estava fechada. Sou muito grata a eles por terem aceitado trabalhar com a pessoa que eu escolhi e principalmente por terem aceitado a capa da maneira que eu desejava. Então sim, tanto a escolha do tema como da ilustração partiram de mim. Acho interessante que as pessoas não entendam a capa logo de cara. Mas quem leu sabe exatamente o que ela significa. 

Ainda sobre o cuidado com que esse livro foi feito, temos no início de cada capítulo uma frase ou um trecho de música que combina perfeitamente com o assunto do capítulo, então eu pergunto, a música é algo muito presente em sua vida? Como foi esse processo de escolha, a citação veio antes ou depois de você escrever o capítulo?

R. A música não é só presente na minha vida, como também é muito presente no meu processo de escrita. Cada um dos meus livros tem uma música tema (que eu fico ouvindo repetidamente e exaustivamente enquanto estou escrevendo). Quanto as citações ou trechos, eles foram escolhidos após o termino de cada capítulo. 

O tema central de seu romance é encontrar o seu príncipe do cavalo branco, e dado o fato de que você é casada, podemos acreditar que essa é uma crença sua?

R. Assim como a Bárbara eu ouvi por muitas vezes minha avó falar sobre o cavalo branco. Então sim, admito que sou fissurada pelos príncipes encantados da Disney. Também procurei pelo meu cavalo. 

Os protagonistas são muito atentos aos seus animais, que possuem expressões quase humanas, você gosta de animais? E que trocadilho foi esse com o nome dos bichinhos! Foi de propósito certo? Eu ri muito.

R. Eu amo animais. Crio os meus como filhos (não é a toa que são um bando de criaturas minadas e insuportáveis). Faço questão de todas as minhas histórias terem personagens de quatro patas, acho válido passar para meus leitores o quanto eles são importantes. E quanto ao trocadilho, não. Acredita que não foi de proposito?! kkkkk

Em seu livro a Bárbara é uma mulher muito forte, que passa por traumas intensos e que ainda sim tenta se reerguer, mas que precisa da ajuda da família e novos amigos que vão conquistando-a  aos poucos, o que você como mulher acha das atitudes de sua personagem?

R. Acho que a Bárbara tem muito mais auto controle do que eu e que eu acredito muito mais nas pessoas do que ela. Depois de tudo que ela sofre, ela se fecha. Nunca passei por algo parecido, mas acho que nada afetaria minha crença nas pessoas. De todo modo, tenho muito orgulho de quem ela se tornou ao fim da trama. 

E o Ian, menina, que homem, me conte, como você construiu esse personagem? Pois, ele é um exemplo de homem, tanto em ações como em sentimentos e aparência!

R. Ian é uma mistura de tudo o que é bom. Eu queria um personagem que service para o papel de príncipe encantado com toda a magia em volta do título e ao mesmo tempo real, um cara com defeitos. Eu queria que as leitoras se identificassem com alguém que pode estar a uma esquina de distância. Quanto ao que ele abdica e suporta pela Bárbara é o que torna o amor dos dois tão bonito. Ian é um homem de verdade, com caráter e ideias e não se importa com detalhes quando o assunto é mulher que ele ama.  

Preciso dizer que você foi maravilhosa em criar seus personagens, tantos os irmãos dela, como a irmã de Ian são cativantes e eu particularmente fiquei bem curiosa sobre o seu destino, você pretende escrever algo sobre eles e de quebra nos dar mais uma espiadinha do casal de seu primeiro livro?

R. No começo eu não pensava em escrever continuações. Mas tenho recebido muitos pedidos, então quem sabe não é?! Mas no momento o projeto é outro. 

Agora um clichê, como você decidiu se tornar escritora? E o que está achando do crescente reconhecimento da literatura brasileira contemporânea pelo mercado e leitores? Como é ser reconhecida para você?

R. Na verdade não foi uma decisão consciente. Eu queria apenas terminar o livro (esse era meu único objetivo), o que veio depois foi consequência e aos poucos o sonho foi tomando forma e crescendo. É notório que os autores brasileiros estão ganhando mais espaço e tendo seus trabalhos mais reconhecidos pelos leitores, o que é ótimo e um avanço e tanto. Embora ainda existam muitas pessoas tendo preferência pelos livros estrangeiros muitas outras estão percebendo que os autores nacionais também se empenham, também tem algo para oferecer. Acredito que a tendencia é cada dia isso aumentar mais, já que nosso mercado literária está em constante crescimento.

Eu poderia fazer mais um monte de perguntas, mas vou fechar a entrevista com outro clichê, mas que para mim é muito importante: o que você diz para jovens que querem seguir os mesmos passos que você?

R. Nunca desistam. Pessoas para dizerem que não vai dar certo é o que mais se encontra pelo caminho. Se o sonho é real e te faz feliz vai em frente, e acima de tudo, acredite no seu potencial. Se você acreditar em si mesmo, um dia topa com alguém que acredite também.

Obrigada pelo carinho <3

4 comentários:

  1. Gente eu sinceramente tenho que confessar que comprei o livro da autora quando ela tava lançando ele ainda. Eu ainda não o li por falta do tempo mesmo, mas a Agatha já havia me dito que a estória é maravilhosa e estou hiper curiosa. Acho que no mês de dezembro vou separar vários livros meus que comprei para ler sem compromisso sabe? E tipo, eu adorei a entrevista que vocês fizeram com a autora. Ela é muito simpática e uma fofa e desejo todo sucesso do mundo pra ela, pois ela merece né? =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/resenha-procura-de-audrey.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Sil.
      Eu acho que Dezembro acaba sendo um mês mais light mesmo e que dá para colocar as leituras em dia porque estamos de férias, e miga, eu já disse e digo de novo, esse livro eu mais que recomendo!!!!
      Ela merece mesmo, super torço por ela!
      Bjokas

      Excluir
  2. Olá!
    Amei totalmente a entrevista dela! Já tinha lido a resenha desse livro aqui e tinha ficado interessada. Agora com certeza vou querer ler. Amei as perguntas também, foi de encontro as minhas curiosidades. A escritora é muito fofa, com certeza vou ficar de olho no trabalho dela. Parabéns pela entrevista ^^
    Bjoss
    http://kelenvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Kelen.
      Ela é uma fofa mesmo!!! Leia sim o livro que você não vai se arrepender viu? Que bom que gostou, fico feliz!
      Bjinhooos

      Excluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo