10.3.16

[Meus Devaneios] Qual é o SEU limite?


 
“Ah, ela sempre me enganou. Na verdade, eu sempre me enganei. Fui eu que a criei, droga. Quantas vezes? Até quando vou fazer isso? Até quando vou me iludir?”

É assim que você se sente em relação a expectativas que coloca? Não aprendeu ainda né? Não se preocupe, estamos todos no mesmo barco. 

Acontece que se a gente não coloca parece que estamos sendo negativos, se colocamos demais, vamos nos frustrar. Pra ser bem sincera eu nunca fui meio termo. Sou do tipo 8 ou 80. Posso com certeza, afirmar pra vocês que me frustrei demais e as vezes ainda me pego decepcionada por ter colocado tanta expectativa em algo.

Mas vamos por partes, colocar expectativa é diferente de acreditar.

Há um balanço quando falamos de expectativas. Você pode acreditar que aquilo vai dar certo, mas tudo tem limites (que devem ser plenamente respeitados), tudo tem uma mira. Quando falo de limites, digo que você deve ser honesto consigo mesmo:

Qual é o MEU limite? Estou respeitando isso? ou estou criando expectativas vazias? É algo que está longe do meu alcance? Que eu sei que tem 80% de chance de não acontecer? 

É imprescindível responder essas perguntas, porque ai você não se sente frustrado, decepcionado com algo em que você investiu tanto tempo e energia naquilo. Conseguiu me entender? 

Quando falo sobre mira, é o seguinte, tudo tem uma mira, tudo (e todos) tem um objetivo. 

Imagine uma placa, com vários alvos. Você tem o bom, o ótimo e o maravilhoso. Onde você tem mirado seus dardos? Que são suas escolhas, seus pensamentos, suas expectativas? Quando miramos algo no maravilhoso e não estamos capacitados para o mesmo, nos sentimos fracos, decepcionados. E ai voltamos para o ciclo vicioso que é: mirar no maravilhoso>fracassar>frustração. 

Observe a seguinte situação, se miramos no bom e atingimos o ótimo, nós nos surpreendemos com nós mesmos e ai é um incentivo para chegar no maravilhoso! Não é demais? Tenho certeza que você vai se empenhar mais ainda pra poder alcançar seu objetivo.

Isso não é ser negativo ou pessimista. É reconhecer o seu momento e saber o seu limite. É ser honesto, não se auto sabotar. Respeitar seu corpo e sua mente, que não vão se desgastar mais.

Pode acreditar em mim, vale a pena usar o sistema de miras. Tente e você vai se impressionar com o resultado. 

Posso errar de novo e reaprender novamente caso eu esqueça. Se você errou, não se sinta mal. A gente aprende. Afinal, a soma dos nossos erros é o resultado do que nós fomos ontem, o que nos tornamos hoje e o que nos tornaremos amanhã. Nunca se esqueça de que: se cair, você pode sempre, eu disse SEMPRE, se levantar. Não se frustre. E por favor, se respeite. 

 Beijos ❤


Você pode me encontrar:
No instagram: s_almeidabia
Por email: bia.s.m.a.26@gmail.com

4 comentários:

  1. Vc é toda amor mesmo né?!
    Ensinando aos migos a não fazerem papeis de trouxa perante o mundo ❤❤❤❤

    Ótimo texto. :)

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto vc se superou com grandeza!

    ResponderExcluir
  3. Amei o texto.. As vezes criamos expectativas e nos frustamos mas nunca devemos nos esquecer que somos humanos, sujeitos a falhar..

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo