14.9.16

[Resenha] Quando o amor bater à sua porta :: Samanta Holtz

Quando o amor bater à sua porta
Autores: Samanta Holtz
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Skoob  | Goodreads | Compare e Compre
Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.
"O que é o amor para Malu Rocha?", esse maldita pergunta fica voltando a mente de Malu e a inferniza, por que ela tem que saber o que é o amor? Só porque ela é uma romancista de sucesso que em seus livros trás uma das mais belas concepções dele? Isso tudo não pode ser fruto de sua imaginação apenas? Não pode ser algo que está e se encontra apenas nos livros e reflete desejos? Porque ela aprendeu que o amor só é bom na fantasia e só é perfeito quando as palavras flutuam de sua mente para o papel, pois na vida real... Ha, só há corações partidos e desilusões dolorosas.

E é por isso que ela decide mudar o final de sua última história, ela decidiu que sua protagonista não precisa ficar com Luis Otávio, mesmo que ela o ame também, que na verdade sua protagonista não precisa ficar com nenhum dos dois e que ela pode muito bem ser feliz sozinha e com o emprego dos sonhos, ela está cansada de enganar suas leitoras e iludi-las sobre o príncipe encantado quando na verdade ele não existe. Sim, ela fará isso, e espera que suas leitoras a entendam e não briguem muito com ela...
- Mas, quando se sentam para ver um filme ou abrem um livro para ler, não querem mais daquele sentimento negativo. Querem sonhar, acreditar que a felicidade é possível, mesmo que através de uma história inventada por outra pessoa. Elas passam a acreditar naquilo e, por um instante, tomam o sentimento emprestado, como se fosse delas. É por isso que elas gostam tando dos finais felizes. 
Mas tudo isso é balançado quando batem à sua porta, não há muitas pessoas que vão a sua casa, e ao abrir ela se depara com um homem lindo que diz se chamar Luis Otávio. Coincidência ou maluquice um homem surgir a sua porta bem quando ela está decidindo o destino de seu protagonista que leva o mesmo nome? Ela não sabe, mas acha um tanto quanto estranho quando ele afirma ter sofrido um acidente alguns dias atrás enquanto estava indo visitá-la e que agora ele não se lembra de nada além de seu nome.

Estranho ou não Malu não consegue não se envolver, não quando ao que tudo indica ela tem uma parcela de culpa nisso, não quando seu lado humano a muito adormecido começa a dar sinais de vida e não quando ela se sente tão ligada, mas tudo isso tem seus riscos, ele possui uma vida da qual não se lembra e ela pode ser boa ou ruim, vazia ou cheia, interessante ou não? Como lidar com o presente quando o passado ameaça afogar o futuro?

Eu sempre gosto muito quando as protagonistas do livro também são escritoras, pois sempre temos universos dentro de universos e processos de criação...eu acho isso incrível, é como entrar um pouquinho na mente da autora sabe? Então fiquei bem empolgada ao saber que Malu era uma, mas fiquei mais empolgada ainda quando soube que o protagonista tinha o mesmo nome do protagonista de seu livro! Imaginem a cara dela, é como você estar pensando em comer batata e de repente um estranho te dá um Roasted Potato, é meio surreal e empolgante vai?

Não vou falar muito da trama, pois é gostoso demais ir descobrindo as coisas com eles, mas posso falar do carisma dos personagens, principais e secundários... Malu é uma mulher que apesar de escrever romances está desacreditada no amor, e convenhamos que por bons motivos, mas que ainda, sem nem perceber, tem fé nele, e Luis chega para abalar um monte de certezas que ela vinha construindo ao redor de si mesma nos últimos anos.

E gente que homem é esse, ele me tirou o chão de tão sensacional e realista, ele é aquele tipo de protagonista masculino que não é impossível e ao mesmo tempo é totalmente raro, é aquele homem que você suspira ao conhecer, sonha ao sair de perto e casa quando tem uma oportunidade, pois se apaixonou num piscar de olhos. 

Sem falar dos secundários, há o avô de Malu, que mexe com todos que tem um avôzinho por aí, há a fã número 1 e agente dela, que encarna a verdadeira leitora que ama de paixão os livros de seu escritor favorito, e há as pessoas dos passados de ambos, nessa hora paro para ver como a Samanta construiu uma rede de tramas e vidas com cenários lindos, situações inusitadas, diálogos leves e profundos, e amores que nascem na alma.

O trabalho da editora Arqueiro está sensacional, e a Samanta se superou, eu já tinha lido e amado livros dela, mas Quando o amor bater à sua porta é tão fofo, intenso, sincero e amorzinho que ganhou um lugar no meu coração mole. Mais que recomendado galera, é uma leitura rápida, leve mas cheia de significados e que fará você suspirar e ter mais fé ainda no amor. Então não percam a oportunidade de prestigiar uma autora nacional que é maravilhosa okay? E ... quando baterem à sua porta, não fechem logo de cara, nunca sabemos quando podemos nos encantar.
A vida é feita dos momentos que vivemos. Se serão eternos ou passageiros depende apenas da importância que damos a eles.
Postado por 
Agatha 

2 comentários:

  1. Amiga eu ainda não li o livro da Samantha, mas estou doida para comprar ele, porque eu ainda não o tenho. Ia pegar na Bienal de SP, mas achei que tava muito caro e acabei nem pegando. Mas mesmo assim espero ter a oportunidade de ler alguma coisa dela, porque ela é muito fofa. Tenho visto muitos comentários incriveis do livro dela e espero também me envolver bastante. =]

    ResponderExcluir
  2. Olá Agatha!
    É a primeira resenha desse livro que vejo, mas fiquei realmente curioso de como se dá a relação dos dois daquele ponto em diante... Pena que vc não deu nenhuma pista na resenha rsrsrs
    Bjos
    http://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo