28.9.16

[Resenha] Scarlet :: Marissa Meyer

Scarlet - Crônicas Lunares #2
Autores:  Marissa Meyer
Editora: Rocco
Páginas: 480
Skoob  | Goodreads | Compare e Compre
Depois de Cinder, estreia de sucesso de Marissa Meyer e primeiro volume da série As Crônicas Lunares, que chegou ao concorrido ranking dos mais vendidos do The New York Times, a autora está de volta com mais um conto de fadas futurista. Scarlet, segundo livro da saga, é inspirado em Chapeuzinho Vermelho e mostra o encontro da heroína ciborgue que dá nome ao romance anterior com uma jovem ruiva que está em busca da avó desaparecida. Em uma trama recheada de ação e aventura, com um toque de sensualidade e ficção científica, Marissa Meyer prende a atenção dos leitores e os deixa ansiosos pelos próximos volumes da série.
O mundo enlouqueceu com a fuga da ciborgue, todos só sabem comentar isso, e não é que Scarlet ache desimportante ou desinteressante, é só que ela tem coisas mais importantes para pensar no momento, como o fato de que precisa vender esses legumes todos para sustentar a si e a avó, ou como o cara alto, cheio de cicatrizes e olhos intensos demais parecem só focarem nela e causarem um efeito estranho demais, contudo ela não pode se dar ao luxo de pensar nessas coisas, ainda não.

Depois de escapar de uma luta de bar, vender seus produtos e finalmente voltar para casa, Scarlet se depara com tudo revirado e o sumiço de sua vô, ela sabe que ela nunca iria simplesmente ir embora sem avisar, não quando ela praticamente foi criada por sua vó, então a opção que resta é que ela foi levada e se isso é verdade ela irá descobrir quem foi e por quê e salvar sua avó.

Sem rumo Scarlet vê um caminho em Lobo, o homem do bar que a estava encarando com seus olhos verdes demais, ele tem um efeito estranho sob ela, ela deveria ter medo dele e todas as suas cicatrizes, mas de alguma forma, mesmo sabendo que há algo sobre ela que ela não conhece, Scarlet se vê confiando em Lobo.
Liberdade dos olhares de desprezo e palavras de ódio de estranhos que não confiavam na garota ciborgue - que era forte demais e inteligente demais e boa demais com máquinas para ser considerada normal.
Enquanto isso Cinder está foragida e machucada, arrasada com a descoberta de sua identidade e de seus poderes, agora a bordo da Rampion com Thorne, um jovem piloto que a ajudou a fugir, ela não sabe muito bem o que deve fazer primeiro. Se ela for seguir as instruções do doutor, ela deve ir para a África, mas ir até lá significa aceitar de vez seu destino e isso ela não pode fazer sem antes descobrir com todas as letras quem ela é, e para isso Cinder precisa de alguém que confirme suas suspeitas, e essa pessoa é a avô de Scarlet.

Assim o destino das duas começa a se entrelaçar, conforme as duas saem em busca da senhora que possuí as respostas, uma pena que não é somente elas que estão atrás da senhora, e uma pena que essa não seja a única decisão importante a ser tomada. Cinder ainda é procurada e tem a cabeça a prêmio, Kai precisa tomar decisões difíceis com relação a Levena e Luna e um perigo maior que tudo pode ameaçar a paz na Terra.
– Eu sabia que me matariam quando descobrissem, mas... – Ele lutou para encontrar palavras e respirou fundo. – Acho que percebi que preferia morrer por tê-los traído a viver porque traí você.

Seguindo o mesmo ritmo de Cinder, Scarlet é a sequência que todo fã quer! Com a desdobrar da trama e a apresentação de novos personagens e narradores temos uma grande visão do que está por vir e se eu li Cinder rápido, Scarlet não ficou atrás!

A trama dessa vez é focada na história da Chapeuzinho Vermelho, mas a narrativa não fica somente nela, temos a visão do Lobo, que não é um lobo qualquer, temos Cinder e todas as suas novas responsabilidades e destinos, temos Thorne, o piloto procurado em muitos países por seus roubos fora de série - e que por sinal dá um ar mais leve a tensão de Cinder -, temos Scarlet e todos os segredos de sua avó, e temos Kai galerinha!
Scarlet ficou olhando para a porta, esperando que o vento baixasse sua temperatura, a lembrança quente das mãos dele na cintura, nos ombros, nos pulsos. Sua cabeça estava tomada pela lembrança, pela agonia recente demais de querer beijá-lo.
Juro que eu pensei que ficaria chateada por não ter mais cenas onde Kai e Cinder se encontrariam e que eu poderia surtar como todo bom shipp, mas olha só... eu não fiquei muito por motivos bem simples: primeiro, tem um novo shipp que deixa as coisas bem animadas e dá um toque diferente a narrativa. Segundo, há tantas coisas importantes e emocionantes acontecendo que é difícil respirar e sentir falta de um romance fofo. Terceiro, não é como se os dois tivessem esquecidos um ao outro e isso além de ser muito fofo é interessante de se observar.

Marissa Meyer fez uma jogada de mestre com essa releitura para lá de original dos clássicos infantis, eu particularmente recomendo que nem louca sempre que tenho a oportunidade e vou continuar fazendo enquanto puder, pois as continuações prometem muito!!! E galerinha, há tanta crítica social em meio a distopia, romance e releitura que você pira demais! Mais que recomendado viu?


Postado por
Agatha

1 comentários:

  1. Oiiii

    Essa série tenho pendente há um tempão, mas nunca encontro é tempo pra ler esses livros. Amo essa mistura de distopia com retellings e tenho certeza que vou amar conferir esses livros. Vamos ver se agora me empolgo com eles de uma vez já que Winter está chegando...

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo