27.1.17

[Resenha] O Boticário :: Maile Meloy

O Boticário #1
Autora: Maile Meloy
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 368
Skoob  | Goodreads | Amazon
Um remédio para tratar da saudade leva dois jovens a uma aventura em plena Guerra Fria. O ano é 1952, e a família Scott muda inesperadamente de Los Angeles para Londres. Janie Scott se sente desconfortável na nova escola, até que o boticário local lhe promete um remédio para tratar a saudade de casa. Mas a verdadeira cura só acontece quando conhece o filho do boticário, Benjamin, um menino curiosamente desafiante que sonha se tornar um espião. O pai de Benjamin, no entanto, não é um boticário comum, e, quando ele é sequestrado, cabe a Benjamin e Janie cuidar de seu livro sagrado, a Farmacopeia, pois espiões russos não veem a hora de colocar as mãos nele. Que segredos o livro contém? Descobrindo elixires transformadores que nunca imaginariam existir, Janie e Benjamin embarcam numa perigosa missão para salvar o boticário e evitar uma iminente catástrofe nuclear.
Alguns livros infantis contam uma história tão mágica e bem construída que imergem até os leitores mais adultos pra dentro de uma trama jovem que promete passar mensagens maravilhosas e fazer o público refletir. É o caso dO Boticário.



O livro conta a história de Janie, uma menina de 14 anos que mora em Los Angeles com os pais e leva uma vida tranquila desfrutando do calor da cidade. Em plena Guerra Fria, os pais de Janie se tornam suspeitos de serem a favor do comunismo, o que leva a família inteira a se mudar, de um dia para o outro, para a Inglaterra.
"Parece clichê, mas é verdade. Sair de Los Angeles para Londres em 1952 era como deixar um filme colorido e entrar em um em preto e branco."
Janie detesta Londres a partir do primeiro momento em que coloca os pés na cidade. Lá é uma cidade muito antiga, destruída pela guerra e muito, mas muito fria - tudo o que Los Angeles não era. Depois de um período de adaptação, Janie descobre que há um boticário na esquina de casa que lhe oferece  um remédio para a saudade que sente dos Estados Unidos.



Não muito tempo depois, ela conhece o filho do boticário na escola em que estuda. Benjamin é um menino confiante no que acredita, extremamente curioso e muito diferente de todos na escola. Janie e Ben logo se tornam amigos e o menino revela o grande segredo de sua vida: pretende se tornar um espião.

Ben leva Janie a diversos lugares e tenta ensinar à menina tudo o que já aprendeu. É no meio destes encontros que o pai de Ben é sequestrado por espiões russos, deixando com Ben apenas um livro imenso, chamado "Farmacologia". 

O livro contém segredos antigos sobre alquimia e, ao descobrir isso, as crianças usam do que aprenderam e embarcam em uma aventura de proporções épicas durante a Guerra Fria para resgatar o boticário.



Tenho que admitir que quando abri o livro pela primeira vez, eu não esperava nada demais. Porém, quando fui me aprofundando na leitura, vi que era um daqueles livros que tem muito mais a dizer do que a capa. Em meio a elixires transformadores da alquimia, a autora mostra um mundo que beira à magia mas que também mantém raízes no chão com a dura época semeada pela guerra. 

A escrita da autora cria uma narrativa na qual tudo parece possível e crianças podem combater espiões russos para resgatar um adulto. Aliado à um cenário de uma cidade devastada pela guerra, com racionamento de água e comida, arquitetura destruída e traumas inseridos na vida das personagens, o livro retrata com perfeição a época de guerra e até a magia com a qual todos os envolvidos desejam reconstruir seus mundos ruídos. 



A narrativa desenvolve muito bem todos os personagens, mesmo mantendo o tom de mistério durante a trama. Suas histórias de vida são apresentadas por vezes muito sutilmente, com o olhar de uma criança que não entende tudo do mundo ainda, mas sem perder sua devida importância. Os personagens principais são construídos com a inocência de uma criança, mas com a coragem e cumplicidade que raramente se vê em livros infantis.
"Ser adolescente é ser invisível, ouvir e interpretar coisas que não são, necessariamente, para serem ouvidas... porque, senão, como você deve descobrir o mundo?"
Outro ponto que me chamou muito a atenção é que a autora coloca diversas referências literárias dentro do próprio livros. Janie recebeu seu nome por causa de Jane Austen e Pip, um dos amigos de Janie e Ben, é muito semelhante ao personagens de Grandes Esperanças, de Charles Dickens. É quase como uma caixinha de surpresas!



O livro se difere de várias leituras infantis justamente por conseguir aliar temas tão pesados com mensagens importantes e uma pitada de história. Para quem está atrás de um livro que vá surpreender tanto com a aventura quanto com as mensagens, O Boticário é uma ótima dica. Além disso, este é apenas o primeiro livro de uma trilogia e eu mal posso esperar pela continuação!


11 comentários:

  1. Oiee, tudo bem?
    Apesar de já estar bem grandinha, ainda me pego lendo livros considerados "infantis", os "é pra criança", mas é encantador a mensagem que eles passam. As Crônicas de Nárnia mesmo, apesar de ser uma aventura e fantasia infantil, tem muitas lições que dá pra você pegar, coisas para se pensar.
    Gostei muito desse livro, O Boticário. Sua resenha me fez sentir vontade de explorar essas páginas e saber o que essas crianças vão aprontar kkk e me bateu a curiosidade : esse remédio de curar saudade é verdadeiro? Digo, dentro da história do livro? Aparecem outros remédios?
    Beijoos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bruna!
    Já estava curiosa para saber se era livro único, quando chego ao fim da sua resenha e vejo que é uma trilogia. O livro parece conter uma grande aventura, mas estou fugindo de livros que não sejam únicos.
    Adorei as ilustrações, o que deixa o livro mais lindo e chama atenção.
    Beijão! ^^
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Então, o que dizer de um livro que eu já amo mesmo o antes de ter o lindo kkkkk. Eu conheço e se livro por meio de um Instagram literária o que acompanho e já fiquei fascinado só pela sua sinopse, logo depois li algumas resenhas e me apaixonei de vez kk. Eu sou um fã assumido de livros infanto-juvenis e esse está no topo de minha lista de desejados kk. Acho a capa um coisa muito linda e a diagramação está um arraso. Ado rei a resenha, até mais ver
    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Leituras infantis que são ótimas leituras para qualquer pessoa: <3
    Bem que podia mesmo existir esse elixir contra saudade, né?
    A diagramação do livro está a coisa mais linda e que legal as referências ao mundo literário! É como se fossem livros dentro de um livro rs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Gosto de livros que mesclem a realidade com a fantasia e esse com certeza parece fazer isso muito bem, mostrando essa parte decadente da guerra.
    A premissa é bem interessante e estou intrigada para saber mais sobre esses elixires e toda a alquimia envolvida na trama pelo fato de ter feito Química, que em teoria foi a evolução desse estudo milenar.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  6. Eu só amei a leitura desse livro mais do que qualquer coisa. Os personagens são muito bem construídos, eu gostei demais de como a autora desenvolveu o enredo e tudo na história é muito encantador.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiee Bruna ^^
    Eu tenho muita curiosidade de ler esse livro, mas, confesso que no começo, quando o vi entre os lançamentos da editora, não esperava muito da obra. Parece ser incrível, e é tão bom quando o livro se mostra ainda melhor do que a gente imagina, né? Gosto bastante de histórias com personagens um tanto jovens e que têm tanto a contar. Fico feliz que gostou :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Antes de mais nada que livro lindo graficamente, amei as imagens que aparecem nas fotos. Gosto do tema, e achei interessante misturar espiões com a situação toda.

    ResponderExcluir
  9. Olá, interessante como o livor mistura essa dosagem de literatura juvenil com algo mais pesado e que faz o leitor refletir. Achei bastante interessante a diagramação do livro, e como a obra mescla vários informações, deixando o leitor ainda mais avido pela leitura. Já anotei a dica.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não sou muito de ler livros juvenis, pois são poucos os que conseguem me cativas. Mas pelo que parece que essa historia é uma daquelas que te envolve do inicio ao fim e te puxa para dentro da historia. Gostei muita da sua resenha e ela com certeza me convenceu a colocar o livro na minha listinha.

    ResponderExcluir
  11. Pela sinopse, não parece ser um livro infantil, mas a sinopse e a capa são maravilhosas. As ilustrações não deixam a desejar, são lindas!

    O livro parece de uma sensibilidade impar, tratando temas complexos aos olhos de crianças que ainda não entendem o lugar das coisas no mundo. Quero muito a obra, você me convenceu! huahuauah!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

O StarBooks é onde trocamos figurinhas sobre livros, lançamentos literários e suas adaptações, entre outras coisas; sempre com o objetivo de incentivar a leitura independente de gênero. (Mais?)

 
StarBooks © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo