controles do slide

3.1.19

[Resenha] Como se casar com um Marquês :: Julia Quinn


Como se casar com um Marquês - Agentes da Coroa #2
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Skoob Goodreads | Amazon
Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa. Então, quando encontra o livro Como Se Casar Com Um Marquês na biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa. Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual.
É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamente... Elizabeth Hotchkiss. Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James galantemente se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada.
Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth se case com seu marquês.
Elizabeth é a mais velha dentre os quatro irmãos órfãos e por isso tomou para si a função de prover o sustento de sua família e só Deus sabe o quão difícil é esse fardo que ela carrega com muita perseverança, sendo guiada sempre pelo objetivo de manter os irmãos juntos não importa as dificuldades que tenha que passar.

Todavia suas irmãs estão crescendo, assim como o caçula da família que é um baronete e merece ter as mesmas oportunidades que os outros que carregam o mesmo título, mesmo que a sua situação financeira não seja de longe a ideal, pelo seus pais terem partido muito cedo não tendo-lhes deixado subsistência o suficiente para manter a família como deveria ter acontecido. Ela se sente mal pelo fato de rabanetes serem o prato principal em refeições diárias e por isso não passar desapercebido por nenhum dos jovens.

Para prover o sustendo de seus irmãos Elizabeth trabalha como dama de companhia da severa Lady Danbury e quando a mesma passa a ser chantageada convoca o seu adorado sobrinho, o Marquês de Riverdale (lembram-se dele da obra ''Como Agarrar uma Herdeira''?), que de imediato vai ao socorro de sua tia favorita pronto para desmascarar o mal feitor que ousa tentar tirar vantagem de uma respeitável senhora e para tanto, pela sua vaga experiência como agente secreto à serviço da coroa, junto a tia decide usar as habilidades que aprendeu durante anos em campo e passa a frequentar a casa de sua tia como James Siddon, o administrador.

É então o Sr. Siddons passa a se integrar a casa e a rotina, até que em uma tarde flagra Elizabeth na biblioteca e percebendo que a moça ficou um tanto quanto consternada com o inocente flagrante enquanto ela lia na biblioteca da mansão, o mesmo não se dá por satisfeito até ficar a par de qual é a sua atual leitura e o fato de a moça parecer cada vez mais constrangida às suas investidas na tentativa de descobrir o título da obra só o deixa mais e mais curioso, até que Elizabeth, sem escapatória, vê sua atual leitura nas mãos da última pessoa com quem gostaria de compartilhar esse segredo.

A jovem fica horrorizada quando vê o Sr. Siddons com as mãos no seu livro de lições e leitura secreta: Como agarrar um marquês. E como o Sr. Siddons é uma pessoa muito solidária se compadece à necessidade da jovem Lizzie de arranjar um marido e devido a sua inexperiência quando o assunto é o sexo oposto ele prestativamente se oferece para dar lições a ela. Lições essas que vão desde a como se defender de investidas indesejadas até a beijar apropriadamente. 

Não preciso nem dizer que as vezes quando um faz de conta é constantemente repetido ele pode começar a se tornar realidade e bem, talvez eles possam ter esquecido de avisar aos seus corações que tudo não passava de uma farsa, que seus momentos juntos eram apenas testes em prol de um objetivo maior, mas se tudo o que vivenciaram de fato não significou nada... então por que não conseguem parar de pensar nos momentos compartilhados?

Após a leitura do segundo livro da duologia Agentes da Coroa, posso dizer que achei a leitura da sequência mais aprazível que a do seu antecessor, Como Agarrar uma Herdeira, e adoro quando uma sequência me prende ainda mais que o livro anterior! E só para deixar claro, não há necessidade de ler os dois para completar o enredo, cada livro tem o seu casal de protagonistas e sua própria história, todavia os mocinhos das duas obras são melhores amigos e ambos estão presentes nas duas obras. 

Algo que eu adoro é quando personagens da obra anterior fazem uma aparição na obra seguinte e quando a narração ocorre pelo ponto de vista dos dois protagonistas, o que acorre no presente caso. A narrativa nos põe a par da perspectiva de ambos os personagens e o humor típico apresentado pela Julia Quinn se mantem nessa obra com a visita de personagens queridos que protagonizaram a obra anterior.
  
Julia Quinn se tornou uma das minhas autoras prediletas! O que posso dizer? No fundo sou romântica e apesar de os romances de época muitas vezes serem deixados de lado por não serem considerados uma leitura um tanto quanto cult e serem previsíveis, desde que a Arqueiro começou a publicar os livros da autora eu me vi cada vez mais imersa nesses enredos por vezes clichês e que nos fazem suspirar e rir com cada situação fofa, inusitada e até constrangedora. Sabe aquela frase ''vergonha alheia''? Sempre sinto um pouco disso em algum momento durante a leitura das obras da Julia, o que para mim é um dos seus pontos fortes!

A autora sabe como formar um casal e entreter o leitor. Para aqueles que apreciam romances de época indico muito os livros da Julia, eles tem um pouco de tudo: romance, comédia, algum tópico social que nos faz refletir sobre os hábitos de antigamente, sendo que nessa obra a autora relata sobre as dificuldades que as mulheres tinham em sustentar uma família e como por vezes apenas a perspectiva de um casamento vantajoso parecia ser a solução para transpor as necessidades, ainda, a obra apresenta um obstáculo relativo ao passado ou presente que deve ser superado e uma pequena pitada de ação ou suspense, mesmo que nós saibamos qual é o suspense acho muito gostoso de ler a descoberta dos personagens, me cativa! E eu me vejo a cada obra lida cada vez mais apaixonada pelo gênero e pelas obras da Julia Quinn!! 

Não posso deixar de indicar a você leitor que gosta de romance assim como eu que mergulhe no universo criado por essa autora autora e descubra o que torna suas obras tão cativantes.

comentários pelo facebook:

3 comentários

  1. Já li várias resenhas desse livros e todas elas elogiam a narrativa, confesso que me sinto cada vez mais atraída pela história e quero muito ler!

    www.estante450.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Não sou de ler muito romance de época, mas esse ano quero ler alguns, e sei que a Julia é uma ótima escolha :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Achei o plot da estória bem criativo e não precisa ter vergonha..! Haha Os clichês vendem muito também porque são bons e atemporais; apesar de eu não ser o fã número um dos clichês, já li muito romancinho assim. Vou manter o nome da autora em mente para, quem sabe, ler algo dela.
    Beijos!

    https//:www.rapeizedinamica.biz

    ResponderExcluir

A sua opinião é muto importante para nós. Obrigada!
Os comentários do blog passam por moderação antes de serem publicados.

últimas resenhas